Exercícios na Gravidez: O Que Fazer e O Que Não Fazer

Escrito por

Querida gestante, não é por estar grávida que você vai deixar de praticar seus exercícios rotineiros.

Você pode praticar exercícios desde que tenha uma avaliação médica, nutricional e orientações de profissionais especializados em gestantes.

Apesar de todas as controvérsias com relação à prática de exercício físico durante sua gestação, você pode ficar mais tranqüila pois os exercícios físicos podem ser praticados de acordo com a sua individualidade, de modo que você pratique os exercícios de forma segura e que lhe seja bem agradável.

Sempre com orientação.

Como seu Corpo se Transforma na Gravidez

grávida

Com o aumento do abdomen você desenvolve uma lordose lombar.

Durante a gestação, sua postura vai se modificando.
Conforme a gestação evolui, ocorre aumento do seu abdome.

Você desenvolve uma lordose lombar que leva a um maior esforço da musculatura da coluna lombar, o que pode levar às dores lombares.

O seu quadril aumenta de tamanho, ocorrendo o relaxamento das articulações, para que acomode melhor o feto e com isso, você desenvolve a marcha anserina, que é mais conhecida como o “andar de pata” (andar voltando os pés para fora).

As suas mamas aumentam de volume, ocasionando um esforço maior da musculatura peitoral e dorsal.

Exercícios mais recomendados para as grávidas

Existem vários tópicos a serem discutidos neste momento especial que é a gestação.
Existem recomendações quanto aos exercícios físicos, sinais que devem ser observados e monitorados durante a prática do exercício físico e contra-indicações relativas e absolutas para a atividade física e sinais que determinam que os exercícios devam ser interrompidos.

E entre todos os exercícios a serem praticados, os mais recomendados são: caminhada, ioga, pilates, hidroterapia e natação.

Os exercícios praticados na água diminuem o impacto, ajudam a diminuir as dores lombares e os edemas dos membros inferiores.

Os exercícios fortalecem a musculatura e beneficiam na hora do parto.
É preciso ter em mente, que o exercício físico é praticado para se manter a forma física.

A atividade física ajuda a diminuir as complicações obstétricas, o controle do peso ideal, o condicionamento físico e o quadro psicológico (depressão ou stress).

Recomendações do Colégio Americano de Ginecologia e Obstetrícia:

  • Prescrição médica: seu médico vai especificar quais as atividades físicas que podem ser praticadas.
  • Manter a atividade física já exercida antes do período da gestação. Não deixar para iniciar a atividade física durante o período da gestação.
  • Atividade aeróbica por no máximo 30 minutos, para você não cansar e não entrar em fadiga.
  • Controle da frequência cardíaca: através de monitoramento com equipamento específico. Manter a freqüência cardíaca entre 110 e 120 batimentos cardíacos por minuto, não ultrapassando 140 batimentos.
  • Evitar o aumento da temperatura corporal: não praticar exercícios físicos em ambientes quentes e fechados.
  • Evitar a perda de líquido: beber líquidos durante as aulas para evitar a desidratação.
  • Evitar exercícios em gestantes que tenham risco comprovados pelo obstetra.
  • Realizar atividade física 02 a 03 vezes por semana, com duração máxima de 90 minutos.

Benefícios da Prática de Exercício Físico

  • Melhora da circulação sanguínea.

gravidez

  • Diminuição das câimbras.
  • Diminuição do edema nas pernas.
  • Fortalecimento da musculatura em geral.
  • Manutenção da capacidade cardio-respiratória.
  • Manutenção do peso da gestante.
  • Facilita o trabalho de parto (os exercícios aumentam o tônus muscular).
  • Ajuda na recuperação pós-parto.
  • Retorno ao peso que tinha antes da gestação, no pós-parto, mais rápido.
Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: dizznbonn, mahalie, jamieanne