Glossário de Termos Técnicos – A

Escrito por

Glossário de Termos Técnicos

” A ” 

 B / C   –   D / E   –   F / G   –   H / I / J   –   L / M   –   N / O / P   –   R / S   –   T / U / V / X / Z

Absorção da água – Quando as gotas de água das chuvas ficam retidas na camada superficial do solo.
A água passa a infiltrar-se por efeito da gravidade, principalmente se o solo e o subsolo são porosos.

Acumulação – Processo de deposição de produtos oriundos de erosão ou abrasão de sais e de sedimentos, em massas de água naturais ou artificiais.

Acícula – Folha em forma de agulha, presente nas Coníferas.

Aclimatar – adaptar uma planta a um solo ou clima diferente do seu ideal.

Aclimatação.
(1) Ação ou efeito de aclimar, habituar a um novo clima.

(2) Adaptação de espécies no curso de várias gerações a um ambiente diferente do de suas origens.

(3) Adaptações fisiológicas ou de comportamento de um organismo a mudanças fatores no ambiente; quando a adaptação se refere apenas a uma única variável ambiental, usa-se aclimatação.

Anual – Planta que completa seu ciclo vital em um só período vegetativo, cuja duração não ultrapassa um ano

Aeração – Afofamento da terra, para permitir a entrada de oxigênio até as raízes das plantas.

Afilo – Planta desprovida de folhas ou cujas folhas são imperceptíveis, como por exemplo, o cacto.

Acúleo – formação com aspecto de espinhos da epiderme do vegetal e que se solta do vegetal com facilidade.

Água absorvida – Água retida no solo, com propriedades que não diferem, substancialmente, das da água comum.

Água Alcalina – Água com PH superior a 7 (sete).

Água Doce – Água, nem salgada, nem amarga, cuja composição química a torna apropriada à consumo (fraco teor em matéria sólida dissolvida).

Água Dura – Água que contém, em dissolução, quantidades relativamente grandes de substâncias minerais, principalmente, sais de cálcio e de magnésio.

Água Salobra – Água que contém sais em concentrações menores do que da água do mar. A concentração da quantidade total de sais dissolvidos está compreendida entre 1.000 e 10.000 mg/I.

Alcalinidade – Capacidade das águas em neutralizar compostos de caráter ácido, propriedade esta devido ao conteúdo de carbonatos, bicarbonatos hidróxidos e, ocasionalmente, boratos, silicatos e fosfatos.
Expressa em miliequivalentes de íons de hidrogênio neutralizados, em 1 litro d’água.

Alporquia – Método de multiplicação de plantas em que se induz o enraizamento num ponto do caule, logo abaixo de um caule ou folha, produzindo nova muda.

Antese – Momento em que a flor se abre.

Axila – Ângulo formado pela junção da folha com o ramo.

Acúleo.
(1) Formação epidérmica com aspecto de espinho.

(2) Aguilhão formado por excrescência da casca de algumas plantas, como a roseira.

Acre – Medida agrária que equivale a 4.047 m2 de terras.

Árido – Termo utilizado para definir um clima extremamente seco, onde a concentração de umidade, no ar, não é suficiente para garantir a manutenção da vida.
É considerado como o oposto de úmido quando se fala em clima.

Adubo – Substância orgânica empregada para a fertilização do solo.

Adubo Verde – vegetal incorporado ao solo com a finalidade de adicionar matéria orgânica que vai se transformar, parcialmente, em húmus, bem como em nutrientes para a planta.
Os adubos verdes podem consistir de ervas, gramíneas, leguminosas, etc.

Adubação verde – Técnica agrícola para aumentar o conteúdo de matéria orgânica do solo.

Adubo orgânico e mineral.
(1) Matéria que se mistura à terra para corrigir deficiências e aumentar a fertilidade.
Os adubos orgânicos contribuem para aumentar de forma imediata o húmus do solo.
Os adubos minerais completam e enriquecem as matérias nutritivas, como o potássio e o cálcio.

(2) Adubo orgânico é considerado como restos de alimentos vegetais e esterco de animais que se misturam à terra para fertilizá-la.

Adubo químico – Substância química que se mistura à terra para fertilizá-la.

Aeróbico – ser ou organismo que vive, cresce ou metaboliza apenas em presença do oxigênio.

Aeração – Processo que consiste em acrescentar oxigênio ou ar, utilizado para tratamento de águas poluídas.
O aumento do oxigênio promove a ação de bactérias que decompõem os poluentes orgânicos.

Aeração do solo.
(1) A presença de ar no solo é de importância fundamental para a vida das árvores.
Todas as partes das árvores necessitam de oxigênio para a respiração.
Quanto mais poroso e solto o solo, melhor a aeração.

(2) A aeração do solo é a troca de gases entre o solo e a atmosfera.

(3) Afofamento da terra, para permitir a entrada de oxigênio até as raízes das plantas.

Áfilo – Sem folhas. Planta desprovida de folhas ou cujas folhas são imperceptíveis, como por exemplo, o cacto.

Agente Biológico de Controle.
(1) Organismo vivo, de ocorrência natural ou obtido através de manipulação genética, introduzido no ambiente para controle de uma população ou de atividades biológicas de outro organismo vivo considerado nocivo .

(2) Aquele que contenha agente microbiano vivo de ocorrência natural, bem como aquele resultante de técnicas que impliquem na introdução direta, num organismo, de material hereditário, desde que não envolvam a utilização de moléculas de ácido desoxiribonucléico (ADN) e/ou deácido ribonucléico (ARN) recombinante ou Organismo Geneticamente Modificado (OGM) .

Agricultura biológica – Conjunto de técnicas de cultura e de métodos de criação de animais, cujo objetivo é preservar a qualidade biológica dos produtos agrícolas e respeitar o equilíbrio natural.
Baseia-se na busca de espécies resistentes, com fertilização basicamente orgânica, manejo do solo não-agressivo e uso de biocidas naturais.

Agricultura Orgânica – Cultivo agrícola sem uso de agentes químicos sintéticos.

Agricultura Sustentável – Método agrícola que incorpora técnicas de conservação do solo e de energia, manejo integrado de pragas e consumo mínimo de recursos ambientais e insumos, para evitar a degradação do ambiente e assegurar a qualidade dos alimentos produzidos.

Agrotóxico.
(1) Produto químico destinado a combater as pragas da lavoura (insetos, fungos, etc.).
O uso indiscriminado prejudica os animais e o próprio homem.

(2) Nome adotado pela imprensa para os produtos caracterizados como defensivos agrícolas ou biocidas; produtos químicos utilizados para proteger as plantas combatendo e prevenindo pragas e doenças agrícolas.
Em princípio, todos os defensivos são tóxicos em maior ou menor grau, dependendo da composição química, período de carência (tempo de ação) tipo de plantação, dosagens, adequação do uso e outros fatores.
Os clorados estão proibidos. O grau de toxicidade é informado pela cor das embalagens: vermelho, altamente tóxico; amarelo, medianamente tóxico; azul, tóxico; verde, pode ser tóxico.

Alcalinidade – Estado de uma substância que tem propriedades alcalinas.

Alcalóides – Compostos orgânicos nitrogenados produzidos por plantas e fisiologicamente ativos nos vertebrados.
Muitos possuem sabor amargo e alguns são venenosos, por exemplo, morfina, quinina, estricnina.

Alporquia – Tipo de multiplicação vegetativa que consiste no enraizamento de um ramo sem separá-lo da planta, o que se consegue envolvendo uma seção deste mesmo ramo com terra protegida por tecidos ou plásticos, até o enraizamento, quanto então o ramo será cortado.

Alqueire – Unidade de medida de superfície (área) de imóveis rurais ainda muito usada no Brasil. Varia de região para região.
Em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Goiás o alqueire corresponde a 4,84 hectares (48.400 metros quadrados).
Nas demais regiões prevalece o alqueire paulista que equivale a 2,42 hectares (24.200 metros quadrados). Abreviação: alq.

Análise do solo – Estudo de amostras do solo em laboratório.
As análises químicas identificam os componentes do solo e seu pH (nível de alcalinidade e acidez), enquanto a avaliação física estuda o tamanho e a distribuição das partículas que constituem o solo, bem como o teor de água e ar que ele contém. As análises biológicas observam os organismos animais e vegetais que habitam o solo.

Angiosperma – Planta das Angiospermas.
Em algumas classificações, subdivisão (Angiospermae) das espermatófitas, que compreende plantas que produzem sementes inclusas em um ovário (como as orquídeas e as rosas) e que inclui a vasta maioria das espermatófitas.
Subdivide-se nas subclasses dicotiledôneas e monocotiledôneas.

Apodrecimento – Processo de perda gradual de certas características da madeira ou de qualqer outro tipo de material que são afetados pela podridão evolutiva.

Arboreto.
(1) Conjunto de certos canteiros para produção de plantas cuja extração só se faz passados uns 4 ou 5 anos, depois de repicadas.

(2) Parte de jardim botãnico, de um horto ou de uma área qualquer onde se reunem árvores de diferentes espécies.

(3) Lugar em que as árvores de várias procedências são propagadas individualmente em grupos ou em pequenos maciços, para fins científicos ou educacionais.

Árido – Clima extremamente seco, em que, efetivamente, não existe umidade no ar. É considerado o oposto de úmido, quando se fala em climas.

Arroteamento – Ato de arar pela primeira vez terras incultas ou cobertas de ervas e plantas daninhas, a fim de convertê-las em terras de cultura.

Auto-sustentabilidade – Manutenção de algo sem interferências externas, capacidade de sustentar-se às próprias custas.

Autopolinização – Processo que consiste na polinização de uma flor por meio do pólen do próprio indivíduo ou clone.
Transferência de pólen de uma árvore e uma flor feminina da mesma árvore ou do mesmo clone.

Auxina – Hormônio que provoca o crescimento das plantas.

Fontes: www.ambientebrasil.com.br  /  www.caxias.rs.gov.
Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: jonycunha