Glossário de Termos Técnicos – D/E

Escrito por

 

Glossário de Termos Técnicos

” D / E “

 A   –   B / C   —   F / G   –   H / I / J   –   L / M   –   N / O / P   –   R / S   –   T / U / V / X / Z

Défice de umidade do Solo – Quantidade de água, expressa em altura, necessária para levar o teor de umidade de um solo até sua capacidade de campo.

Dendrologia – Identificação e classificação sistemática das árvores.

Dendríticos – O que tem ramificações semelhantes às de uma árvore.

DDT – iniciais do nome químico “dicloro-difenil-tricloroetano”, inseticida orgânico de síntese, empregado em forma de pó, em fervura ou em aerossol, contra insetos. O DDT se bioacumula na cadeia alimentar, sendo considerado uma substância potencialmente cancerígena.

Decídua – Caduca, que cai.

Deiscente – Fruto que se abre e libera suas sementes ainda na planta.

Dióica – Planta cujas flores são unissexuais, quer dizer, os fatores masculinos e femininos estão contidos em plantas separadas.

Decompositores – organismos que transformam a matéria orgânica morta em matéria inorgânica simples, passível de ser reutilizada pelo mundo vivo. Compreendem a maioria dos fungos e das bactérias. O mesmo que saprófitas.

Drenagem.
(1) Coleta do excesso de água do solo e sua condução para rios ou lagoas, através de canais fechados ou abertos.

(2) Remoção da água superficial ou subterrânea de um área determinada, por bombeamento ou gravidade.

Glossário de Termos Técnicos – E 

Espécie – Grupo de plantas com características comuns, capazes de se reproduzirem por cruzamento, isto é, fecundação uma da outra.

Estaca – Pedaço de um órgão vivo da planta, como o caule ou a folha, que é utilizado para reproduzir o vegetal de origem, assexuadamente.

Estame – Órgão sexual masculino da flor.

Estaquia – Método de multiplicação de plantas em que se empregam pedaços de órgão vivos de plantas, como caules ou folhas.

Esterco – Excremento animal.

Estolão – Caule rastejante capaz de desenvolver raízes nos entrenós. O mesmo que “estolho”.

Estrume – Adubo formado de esterco e matéria vegetal decomposta.

Efeito cumulativo – fenômeno que ocorre com inseticidas e compostos radioativos que se concentram nos organismos terminais da cadeia alimentar, como o homem.

Epífitas – plantas que crescem agarradas a outras plantas, tais como as orquídeas, musgos, líquens, bromélias, etc.

Encostia – Espécie de enxertia em que se unem dois ramos previamente descascados. O mesmo que “aproximação”.

Enxertia – Técnica de aplicar enxertos.

Enxerto – Parte viva de um vegetal inserida em outra planta para aumentar a produtividade e favorecer a multiplicação.
O mesmo que “cavaleiro”.

Esfagno – Musgo seco, não decomposto.

Excesso de água – Diferença positiva acumulada entre a precipitação e a evapotranspiração potencial, durante um certo período; quantidade de água, em excesso, sobre a demanda, num reservatório ou sistema de abastecimento.

Epífita.
(1) Qualificativo do vegetal que nasce sobre outro, sem dele tirar a sua alimentação.

(2) Qualquer espécie vegetal que cresce ou se apóia sobre outra planta ou objeto, retirando seu alimento da chuva ou de detritos e resíduos que coleta de seu suporte.

Epifitismo – Forma de relação harmônica unilateral interespecífica das plantas que se desenvolvem sobre outras sem prejudicá-las.

Erosão do solo.
(1) Destruição nas partes altas e acúmulo nas partes deprimidas da camada superficial edafizada .

(2) Processo pelo qual a camada superficial do solo ou partes do solo são retiradas, pelo impacto de chuva, ventos e ondas e são transportadas e depositadas em outro lugar .

Escarificação.
(1) Ato de fender a superfície do solo como trabalho preparatório para a semeadura natural ou direta.

(2) Aplicada à semente, consiste em atritar ou desgastar, por fricção ou pelo tratamento com ácidos, o envoltório mais ou menos impermeável da semente, para facilitar ou acelerar a germinação

Esciófita – Espécie vegetal adaptada a se desenvolver na sombra.

Espata – Bainha protetora da haste floral.

Espécie morfológica – Especialmente aplicada a plantas, que nivela a espécie ao nível do taxon.
Assim, no conceito morfológico da espécie, o componente citogenético é subordinado à morfologia externa.
Diferentemente da espécie biológica, as categorias taxonômicas dentro da espécie taxonômica são baseadas principalmente em caracteres de variação contínua (ex.: variedade) e em caracteres de variação descontínua (ex.: espécie propriamente dita).

Estimulante ou biofertilizante – Produto que contenha princípio ativo ou agente capaz de atuar, direta ou indiretamente, sobre o todo ou parte das plantas cultivadas, elevando a sua produtividade (Decreto 86.955/82).

Estipe – Caule ou tronco sem ramificação, como o das palmeiras e fetos arborescentes.

Fontes: www.ambientebrasil.com.br – www.caxias.rs.gov.
Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: jacilluch