Vinho: Aprenda a Servir e Beber

Escrito por

O vinho é perfeito para acompanhar os momentos especiais. No entanto, tem a cada ano se tornado uma bebida popular também para as situações mais prosaicas.

Não importa se é uma celebração especial ou um jantar tradicional. A bebida tem feito parte do cotidiano dos brasileiros.

Independentemente da situação em que é servido, ele exige alguns cuidados para garantir que todo seu sabor e sua experiência serão aproveitados em todo seu potencial.

Questões como a temperatura, formato da taça e até mesmo a maneira correta de servir são determinantes para garantir a melhor experiência, de acordo com cada tipo de vinho.

Conheça as etiquetas essenciais para que esse momento seja perfeito!

Servindo Vinho com Elegância

garrafas-de-vinhoVocê pode harmonizar o vinho com as diversas situações em que se encontra.

Se você pretende servi-lo em um jantar, o ideal é que o cuidado comece no momento de preparar a mesa. A taça deve sempre estar à direita do copo de água.

Além disso, se for tinto, abra a garrafa na frente de seus convidados. Se ele for branco ou rosé, você pode fazê-lo na cozinha e chegar à mesa com a garrafa já aberta.

Se a ocasião for um coquetel, onde as pessoas não devem estar necessariamente à mesa, você tem mais liberdade para servir as taças já com o vinho.

Quanto à quantidade, para vinho tinto não se deve passar de ⅓ da taça. No caso dos brancos pode ser ½ e para os espumantes ¾.

Na hora de servir, há como evitar que alguma gota caia na mesa e acabe sujando a roupa de seu convidado. Basta dar uma leve girada na garrafa quando estiver terminando de servir.

Temperatura Ideal do Vinho

vinho-branco-queijosCada vinho exige uma temperatura adequada para ser servido com propriedade.

Os tintos costumam ter temperaturas mais elevadas e próximas do inverno brasileiro. Brancos e espumantes precisam de uma refrigeração maior.

Em todo caso, no entanto, o mais adequado é sempre armazenar as suas garrafas em uma adega climatizada um tempo antes de serem servidas. Isto porque a temperatura ambiente dificilmente será a mais adequada para aquele vinho.

Entre os vinhos tintos ricos em taninos estão os australianos, Bordeaux ou o vinho do Porto. Eles podem ser servidos a uma temperatura de 18º C.
Vinhos de corpo médio ou envelhecidos mais macios, ficam melhores a uma temperatura entre 14ºC a 18º C. Quanto mais denso o vinho, maior a temperatura.

Os brancos harmonizam melhor em uma temperatura que varia entre 12º C a 14º C. Contudo se ele for mais seco, temperaturas menores são mais indicadas. O mesmo vale para vinhos rosados, que devem ser mantidos em uma temperatura de 10º C a 12º C.

Espumantes e vinhos brancos mais adocicados precisam ser servidos ainda mais frios, podendo variar de 6º C a 10º C, mantendo sua característica principal: a refrescância.

As Taças para Cada Vinho

Além de escolher a melhor maneira de servir e a temperatura, é necessário também dispor da melhor taça para cada tipo de vinho.

Existem mais de 400 tipos diferentes, para que cada bebida possa ser degustada em todo o seu potencial. Mas isso não deve se tornar um empecilho para que você deguste bons vinhos em casa!

vinho-tinto-mulheresApesar de ter um número tão grande de variedades, você pode dispor de algumas que são consideradas as essenciais.

Isto porque elas podem se adaptar a diferentes diversidades de vinhos, fazendo com que você possa apreciar a bebida borbulhante, com sua fragrância e todas as propriedades que as tornam únicas.

Para o vinho branco, as taças devem ter um corpo menor. Isso porque esse vinho deve ser consumido com temperaturas mais baixas e o corpo menor é uma boa maneira de controlar a quantidade de vinho na taça. Isso impede que ele esquente antes de ser possível degustá-lo.

No caso dos tintos, o corpo da taça deve ser maior. Isso permitirá que ela balance com maior facilidade no momento de sentir a experiência olfativa. São dois modelos clássicos para esse vinho: a taça borgonha e a taça bordeaux.

Na primeira, semelhante ao formato de um balão, ela permite maior contato com o ar, para que o nariz se concentre em pegar os aromas do vinho.
Na bordeaux, apesar do bojo grande, sua borda é mais fechada. Assim ela concentra o aroma e ajudando o sabor a chegar até o paladar antes mesmo dos taninos entrarem em contato com a boca.

Para os vinhos rosados, a taça deve ser menor que a normalmente utilizada para os vinhos brancos. Todavia, deve ainda contar com um bojo maior.

Essa especificação é muito importante para que a acidez seja sentida, trazendo a principal característica do vinho rosé.

Já para os espumantes, a taça precisa ser a “flauta”, como é comumente chamada. Isto quer dizer que ela tem um corpo alongado e uma borda bem menor, por ser usada para conter uma bebida gasosa: isso evita que o gás se perca rapidamente.