O Cão Idoso

Escrito por

O que precisamos saber sobre a velhice dos nossos amigos caninos.

Os cães envelhecem muito mais rápido que nós.

A expectativa de vida varia de acordo com o porte, raça e de indivíduo para indivíduo, mas podemos dizer que está por volta dos 12 a 15 anos. Portanto, a partir de 7 ou 8 anos os cães já podem ser considerados “sênior”.

É a partir daí que devemos ficar mais atentos para sua saúde e novas necessidades.

Alimentação do cão idoso

A alimentação dos animais idosos deve ser diferenciada, pois nesta fase eles possuem necessidades metabólicas diferentes dos animais jovens.

Procure oferecer uma ração comercial do tipo “sênior” para cães a partir dos 7 anos de idade ou ainda melhor, uma alimentação caseira balanceada, com orientação de um médico veterinário nutricionista.

Dentição dos animais idosos

Se o cão nunca passou por um tratamento odontológico, este é um momento crucial para fazê-lo.

Muitas doenças graves no cão idoso, como as doenças do coração e as doenças renais, aparecem secundariamente a problemas odontológicos.

Elas podem ser evitadas se cuidarmos para que os cães tenham uma boa saúde oral, principalmente com limpezas de tártaro periódicas

Saiba mais sobre a saúde oral dos cães neste artigo.

Obesidade

A obesidade é uma grande vilã na velhice dos cães, pois sobrecarrega as articulações e o coração, predispõe a problemas hormonais e aos de coluna, como as hérnias de disco e bicos de papagaio.

Ter um animal idoso não é desculpa para deixar que seu cão se torne obeso.
Saiba mais sobre obesidade canina e como tratá-la.

Exercícios físicos e o cão idoso

 

pepe-varanda

O exercício físico é muito importante para a saúde física e mental dos cachorros, por isso não devemos parar de exercitar um animal somente por ele estar mais velho.

Porém, com o tempo, a musculatura perde tônus, as articulações começam a se desgastar e o organismo já não apresenta a mesma capacidade de recuperação.
Devemos respeitar o animal e ter em mente esses limites.

Tenha paciência, mesmo que seu cão não possa correr com você como fazia antes, ele ficará feliz em caminhar devagar ao seu lado.

Os cães normalmente exercitam-se bem até os 10 anos de idade e convém diminuir o ritmo após essa idade – mas não parar totalmente.

Alguns cuidados, portanto, tornam-se necessários ou ganham ainda mais importância:

  • Não exercitar o cão idoso em horários de sol forte,
  • Evitar que o cão idoso tenha que subir e descer escadas,
  • Não exercitar o animal idoso em piso liso,
  • Evitar que o animal pule,
  • Fazer caminhadas em terreno plano,
  • Se possível, ter um local para soltar o cão para que ele se exercite naturalmente.