Plantas Medicinais Aromáticas

Escrito por

As plantas de folhas e flores aromáticas sempre estiveram presentes na história das pessoas. Foram usadas pelos nossos antepassados, quando remédios eram um luxo só encontrados nas cidades. Nossos índios sempre viveram e se trataram com plantas, algumas só recentemente pesquisadas. Conheça, a seguir, algumas plantas medicinais aromáticas.

As plantas medicinais estão numa lista sem fim de doenças e males para tratar problemas do estômago, intestino, fígado e rins. Também fazem parte do tratamento da pele, para músculos doloridos, dor de dente e de cabeça, entre outros.

Diferença entre Planta Aromática e Planta Medicinal

Algumas plantas são chamadas de aromáticas porque folhas, raízes, flores ou frutos possuem odor, perfume. Muitos destes aromas são usados em condimentos para nossas receitas doces ou salgadas, dando o diferencial ao gosto de nosso paladar.

alecrim

Alecrim

Outros tem destino certo para a área de perfumaria. Misturados a outros, formam essências que às vezes atingem alto preço no mercado
internacional.

O que dá este aroma que sentimos são partes de elementos voláteis, em geral terpenos, que estão presentes nas plantas.

Os que mais sentimos são os que têm o aroma nas folhas , quando roçamos ou esmagamos entre os dedos. É o caso do manjericão (Ocimum basilicum), da hortelã ( Mentha,diversas espécies), do alecrim (Rosmarinus officinalis) e do capim limão (Cymbopogon citratus).

Já nem todas as plantas medicinais são aromáticas. Os elementos com propriedade curativa podem ser encontrados desde as raízes, caule, folhas, flores e sementes.

Algumas plantas consagradas pela sabedoria popular na medicina caseira ou indígena têm merecido a atenção dos pesquisadores. Com a capacidade técnica atualmente disponível, estes conseguem determinar se é ou não verdade.

Como Cultivar Plantas Aromáticas e Medicinais em Casa

Num simples vaso, ou mesmo nos canteiros da horta ou jardim, poderemos cultivá-las com sucesso. Preparamos o canteiro retirando inços, pedras e plantas secas ou não desejadas. Arejamos este solo, revolvendo numa profundidade de 15 cm pelo menos.

A adição de composto orgânico de vegetais e adubo animal curtido garantirá o bom desenvolvimento das plantas. Tudo deverá ser bem incorporado na terra do canteiro.
As plantas poderão ser semeadas ou ser adquiridas em floriculturas e agropecuárias na forma de mudas em sacos ou vasinhos.

Escolher as plantas para colocar no canteiro que tenham o mesmo tipo de necessidade de luminosidade e umidade. Abrir a cova do tamanho do torrão, acomodar e chegar terra com as mãos, apertando a muda de leve para fixar.
Regar para completa aderência do substrato ao redor do torrão e para que a água chegue às raízes.

Saberemos que muda pegou quando iniciar a colocar mais folhas.

Cultivo em Vasos

Poderemos fazer o cultivo em pequenos vasos, uma planta por recipiente ou optar por um vaso maior para o cultivo em comunidade.

Deveremos colocar um pedaço de manta geotêxtil de polipropileno no furo de drenagem. Quem não tiver poderá colocar pedrinhas, cacos de tijolos ou vasos quebrados. Por cima um pouco de areia umedecida.

Se a areia ainda assim permanecer seca, escorrerá pelo furo de drenagem, escapando do vaso e sujando tudo ao redor. Por cima o composto orgânico preparado.

vaso majericão

Vaso de manjericão

Se for cultivar dentro de casa suas plantinhas, não coloque adubo animal o qual poderá desprender odores não agradáveis. Deixe espaço para a acomodação do torrão.
Preencha com mais composto, deixando 1 cm na boca do vaso para você poder regar a planta sem que derrame sobre os móveis.

A grande maioria das plantas aromáticas e medicinais necessita de sol – pelo menos 3 horas diárias. Senão seu desenvolvimento e teor de componentes químicos benéficos são alterados.

Os ambientes mais indicados são: sacadas, terraços, hortas, jardins. Dentro de casa sem luz solar direta dificilmente sobreviverão. As regas deverão ser regulares, observando-se a umidade do solo do vaso e do canteiro.

Secagem de Folhas de Aromáticas

Verões quentes com chuvas regulares por vezes propiciam um grande crescimento de folhagem na hortelã e outras plantas. É possível então secar as folhas para uso posterior.
Não há perda das propriedades aromáticas e curativas se for seca à sombra e depois guardada em vidros hermeticamente fechados.

Colhe-se as folhas sem o orvalho formado na madrugada. Amarra-se os ramos e coloca-se em um varal para secar, à sombra e em lugar arejado. Plantas que soltam as folhas facilmente poderão ficar em bandejas forradas de papel.

Selecionar os ramos de plantas sadias, sem doenças ou insetos. Ramos que estejam sujos de terra poderão ser lavados antes, mas deixá-los à parte dos demais, queremos que percam a umidade para armazená-los.

Quando o aproveitamento medicinal ou aromático é de outras partes da planta, como sumidades floridas ou raízes, o procedimento é o mesmo. A colheita depois de seco o orvalho, secagem à sombra.

Para as raízes, será necessária a lavagem para retirada da terra, colocando-se sobre jornal em bandejas à sombra e em lugar com circulação de ar. Após a secagem, armazenar em vidros tampados.

Os assuntos sobre plantas medicinais são infinitos e nos deteremos agora a falar em plantas que podemos ter no jardim e nos beneficiar delas, para tratamento de picadas de insetos, chás para tratamento de garganta, repelir mosquitos e outras coisas simples do nosso dia a dia.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: marcusrg, yellowcloud