MURO DE ARRIMO – quando e como construir?

Escrito por

 

 
Muros de arrimo podem ser necessários, ou não.
 
Saiba quando e por que construí-lo, assim como outras soluções alternativas para contenção de terreno, ou para evitar erosão do solo.

Muro de arrimo como solução para terrenos em declive ou com inclinação

A escolha do terreno perfeito leva muitas coisas em consideração, e se a opção final inclui inclinações, independentemente de ser em aclive ou declive, é imprescindível tomar alguns cuidados com a infraestrutura do mesmo, para evitar deslizamentos e outros imprevistos.

O muro de arrimo ou de contenção é uma das alternativas para construir nesses terrenos.
Essas estruturas têm como função suportar a terra das encostas, substituindo a que foi removida, estabilizando a sua pressão e evitando que esse solo ceda.

São usados, principalmente, em áreas onde o nível do terreno supera o ângulo de repouso do solo ou onde não seja possível construir um aclive suave.
Sua construção permite a criação de uma área plana.

Muro de arrimo em caso de cortes no terreno

platos com muros de arrimo

Imagens disponibilizadas pela arquiteta Erika Rossi Sebastiani Carvalho.

A construção dos muros de contenção pode ser necessária, tanto para um terreno naturalmente íngreme, como para projetos que precisem de intervenções, os cortes no solo são um exemplo.

Eles são construídos quando é necessário cortar a terra para construir uma edificação, uma estrada ou qualquer outro tipo de obra que faça com que o solo fique instável e perca sua resistência, podendo desabar.
Também pode ser construído em áreas com taludes naturais que tenham baixa resistência ao cisalhamento e que estejam muito sujeitas à erosão.

Explica a professora do curso de Arquitetura e Urbanismo da Anhanguera Unipli, Elaine Souza de Resende.

Soluções para contenção de terreno

terreno em declive plantado

Mas, nem sempre essas estruturas são obrigatórias, é preciso levar em conta o tipo de construção e o projeto.

“Em terrenos espaçosos, pode-se optar pela execução de taludes – uma superfície inclinada do solo que limita um platô, também são chamados de encostas, rampas ou morros – em substituição aos muros de arrimo.” Esclarece a arquiteta Letícia Pires.

Além desses taludes, a professora Resende aponta outras soluções.

Outras alternativas possíveis para proteção de encostas, em casos de erosão:

Retenção de água da chuva

Canal de contenção da água da chuva para evitar erosão do solo

  • a redução da velocidade de escoamento de águas superficiais, com a construção de canaletas no topo do declive ou pelo escalonamento da queda da água em estruturas tipo escadas;
  •  

  • o plantio de arbustos, para a estabilização do solo, suas raízes formam uma ancoragem natural do solo, mas não qualquer espécie, existem plantas adequadas para isso.
  •  

  • técnicas de estabilização do solo – ela completa “Pode-se utilizar o modelo de terra armada, que é um processo de aterro sobre armaduras e vedação com painéis de revestimento.
    Esse processo também pode ser realizado por meio de uma manta geotêxtil ancorada ao solo com tirantes.

     

    Há ainda outras obras de estabilização, tais como as cortinas atirantadas e os tirantes isolados.

    Os chumbadores também são utilizados na realização do grampeamento dos solos para contenção de maciços.”

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: ARNOLD Masonry and Concrete, Ben B Miller