Plantando Rosas em vaso

Escrito por

Rosas, quem não aprecia? A flor da preferência para buquês, também cultivada em jardins.

A rosa é um arbusto de folhas semi-decíduas em algumas regiões de clima mais ameno até completamente caducas nas regiões ao Sul do país.
Florescem da primavera ao outono e são muito exigentes em fertilidade do solo, luz e permeabilidade do substrato.

Seu cultivo é relativamente simples para o jardineiro amador e temos muitas ofertas em tamanho de plantas, desde as mini-rosas até as flores maiores, daquelas que se colhem para buquês e vasos até as que ficam somente bonitas em grandes cachos de flores no jardim e que se despetalam facilmente.

Escolha bem os vasos para plantar as rosas

Vasos de ceramica de RoseirasSeu cultivo em vasos permite a ornamentação de espaços em sacadas, terraços, lajes planas e pequenos jardins.
Os efeitos ornamentais ficam por conta do tipo de recipiente e das flores, já que o arbusto em si não é atrativo.

Vasos de cerâmica queimada, na cor natural ou pintados, de cimento simples pintados ou decorados com mosaicos e os de material plástico.

Não nos referimos ao vaso de cultivo preto ou marrom, mas aos que agora estão em oferta, com colorido e imitação de granito, vime ou madeira, leves e eficientes.

O conselho é usar suporte com rodinhas sob o vaso, assim quando a planta entrar em dormência no outono será realocada para um recanto menos visado do espaço.

Dicas para que suas rosas florescam

Botões de Rosa nascendo

A luminosidade é importante para uma boa floração da roseira.

Coloque sua muda ao sol, para incentivar a floração.

A concorrência de nutrientes é muito grande, a roseira não suporta ser cultivada junto com outras plantas, então dispense conjuntos de plantas com elas.

Se achar o solo do vaso pouco ornamental cubra com pedriscos ou casca de pinheiros bem lavadas.

Como plantar roseiras em vaso ?

O plantio em vasos é feito da mesma forma que para outros tipos de arbustos: usar húmus de minhoca, que tem um pH um pouco mais alcalino que beneficia a roseira.

Para uma boa drenagem usar areia, na proporção de 4 partes de substrato para uma parte de areia.

Adicionar adubo de aves, cerca de 150 gramas por vaso de tamanho médio.

Se o recipiente for de cerâmica ou cimento será conveniente a proteção interna das paredes com uma substância de vedação para concreto usadas na construção civil.

Adquire-se em lojas de materiais de construção.

Passar duas camadas, deixa secar bem para a volatilização dos solventes.

Proteger o fundo do vaso com pedrinhas ou um pedaço de geomanta.

Colocar um punhado de areia para aumentar a permeabilidade das regas.

Colocar parte do substrato.

As roseiras costumam vir de viveiros em sacos plásticos ou vasos de cultivo.

Cortar o recipiente evitando ao máximo danificar as raízes.

Acomodar o torrão no vaso, preencher as laterais com a mistura feita de substratos.

Apertar de leve para compactar um pouco. Regar bem.

A roseira não aprecia encharcamentos, as regas logo após o plantio servem para aclimatar a planta no local, depois espaçar e diminuir a quantidade de água.