Novidades no Tratamento do Câncer de Próstata

Escrito por

 

A próstata é uma pequena glândula exclusiva do sistema reprodutor masculino, responsável por produzir e armazenar o líquido seminal (sêmen), que garante a integridade dos espermatozoides.

Apesar de pequena, a glândula pode se tornar motivo de preocupação em homens de todo o mundo, após o diagnóstico de câncer de próstata.

Mas nos últimos dez anos o tratamento para o câncer de próstata evoluiu de maneira significativa.

Atualmente, existem novas opções terapêuticas mais modernas e menos invasivas, que possibilitam ao paciente um tratamento menos traumático e uma melhor recuperação.

Medicamentos para o Tratamento do Câncer de Próstata

Receitas e medicamentosApós inúmeras pesquisas realizadas para novos tipos de tratamento do câncer de próstata, foi possível apresentar alguns medicamentos inovadores, que proporcionam o aumento da taxa de sobrevida (com qualidade) em até 30%.

Esses medicamentos são utilizados antes da quimioterapia e oferecem a vantagem de apresentar menos efeitos colaterais se comparado com os medicamentos convencionais.

Dentre eles, se destacam:

  • Abiraterona: Lançada no Brasil em 2012, a substância age de duas formas: inibe a produção da testosterona na glândula suprarrenal e reduz a produção de testosterona no interior das células cancerígenas. O hormônio masculino testosterona atua como combustível para os tumores prostáticos. Dessa forma, a inibição da produção do hormônio é a primeira etapa do tratamento, sendo uma ótima opção de controle do câncer de próstata antes de se submeter ao tratamento quimioterápico, que é mais agressivo. Esse tipo de tratamento é chamado de terapia hormonal e, apesar de não promover a cura, controla a progressão da doença.
  • Enzalutamida: A substância foi aprovada pela Anvisa em dezembro de 2014 e atua como um antiandrogênico, que bloqueia a entrada de testosterona nas células, além de bloquear o receptor do hormônio localizado na membrana celular do tumor.
  • Sipuleucel-T: É uma vacina inovadora, que ainda não tem previsão de chegada ao Brasil. A vacina é produzida a partir de uma amostra do sangue do paciente, do qual é obtido um antígeno, que estimula a produção de anticorpos contra a doença, ou seja, a vacina estimula o sistema imunológico a combater as células tumorais.
  • Radium 223: É um novo tratamento inovador, que consiste em partículas de radiação que se ligam aos ossos e eliminam as células tumorais. O medicamento atua sem comprometer a medula óssea e ainda não tem previsão de chegada ao Brasil.

Em casos nos quais a remoção da próstata se faz necessária, existe uma nova tecnologia, disponível no Brasil, que já é utilizada em 80% das remoções de próstata nos Estados Unidos: A cirurgia robótica, que já revolucionou a cirurgia de câncer de próstata.

Cirurgia Robótica para Câncer de Próstata

cirurgia robóticaEsse tipo de cirurgia é minimanente invasiva, sendo uma boa alternativa em comparação com as cirurgias convencionais.

Entre os benefícios da cirurgia robótica estão a redução da dor e desconforto, prevenção de perdas sanguíneas, tempo menor de hospitalização, além de rapidez na recuperação pós-operatória, proporcionando o retorno às atividades diárias.

Mesmo com todas as vantagens, é importante avaliar o risco-benefício desse tipo de cirurgia. Apesar das chances de efeitos colaterais como incontinência urinária e disfunção erétil cairem dramaticamente, a remota possibilidade sempre deve ser avaliada.

Dessa forma, a escolha do tratamento mais adequado deve ser definida após discutir os riscos e benefícios do tratamento com o seu médico.

Prevenção do Câncer de Próstata

Para a prevenção do câncer de próstata é de extrema importância evitar os fatores de risco da doença, como o sedentarismo e tabagismo.

Além disso, é preciso consumir uma alimentação balanceada rica em vegetais, principalmente aqueles que contenham a substância licopeno (encontrada no tomate e na melancia), que protege as células.

Outra opção de prevenção é o diagnóstico precoce: a partir dos 50 anos, o homem deve consultar o urologista anualmente.

O médico irá fazer o rastreamento da doença com o auxílio do exame de toque ou coleta de sangue, que indica a dosagem PSA. Em caso de histórico familiar da doença, o cuidado deve ser redobrado e os exames devem ser feitos a partir dos 45 anos.

Apesar de apresentar riscos de mortalidade, o câncer de próstata tem se tornado cada vez mais fácil de ser controlado.

A neoplasia prostática é o tipo de câncer que se desenvolve mais lentamente e, quando detectado em estágio inicial, possui grandes chances de cura (de até 97%). Dessa forma, a prevenção é a melhor alternativa para se manter saudável.

Autoria: Texto elaborado por Vanessa Ferreira, jornalista do Grupo Sare
Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: xornalcerto