Gravidez de Gêmeos – complicações e parto

Escrito por

 Gravidez de gêmeos: complicações

•    Anemia: você pode desenvolver a anemia ferropriva, que é por falta de ferro, pois seus bebês consomem muito.

•    Hipertensão: você pode apresentar aumento da pressão arterial, que é de causa desconhecida.
Fique atenta aos sintomas que estão relacionados com o aumento da pressão arterial – dores de cabeça constantes, edemas (pernas, pés ou face), alteração de visão (visão turva – embaçada, sensação de ver pontos brilhantes), grande aumento de peso em poucos dias e dor epigástrica (região do estômago).

•    Parto prematuro: geralmente, você pode entrar em trabalho de parto antes do final da gestação, antes das 37 semanas de gestação, pois o útero está preparado para gerar um feto e com dois fetos, o útero apresenta uma maior distensão (aumento de volume), iniciando as dores lombares (dores pela mudança postural da coluna e peso do útero com os fetos) e as contrações uterinas.

•    Rutura prematura de membranas: no final da sua gestação, você pode apresentar a rotura (rompimento) das membranas ovulares antes do início ou no início do trabalho de parto. E com isso, aumenta o risco de infecção e parto prematuro.

•    Malformações fetais: as malformações não são comuns e ocorrem mais nas gestações monozigóticas.
Podem ocorrer gêmeos siameses (grudados por alguma região do corpo, mais comum pelo tórax ou abdome), alterações cardíacas, alterações intestinais e as alterações que ocorrem na gestação única.

•    Alterações de crescimento fetal: você precisa saber que o crescimento dos seus gêmeos será um pouco menor que o crescimento do feto de uma gestação única.

Seu médico vai acompanhar o crescimento de seus fetos através do exame de ultra-sonografia.
A maior preocupação é que não ocorra o crescimento fetal inadequado; CIUR – crescimento intra-uterino restrito (crescimento fetal muito lento) e crescimento fetal discordante (diferença de peso entre os fetos entre 20 a 25%).

 Como será o parto de meus gêmeos?

O seu parto depende de uma série de fatores: tipo de gestação gemelar, posição dos fetos, seu bem estar e de seu bebê.

Geralmente, é indicado o parto cesárea quando a gestação gemelar é monoamniótica ou quando o primeiro feto se encontra na apresentação pélvica ou transversa ou quando existe alguma alteração do bem estar materno ou fetal ou na presença de mais de dois fetos.

Queridas gestantes, espero ter ajudado a esclarecer boa parte de suas dúvidas.
Façam um bom acompanhamento pré-natal, tenham uma ótima gestação e um bom parto.

Dra. Kátia de Cássia Teixeira
Ginecologia Obstetrícia

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: EtanSivad