Sistemas de captação de Raios!

Escrito por

No sistema de captação de Raios, está considerado tudo o que existe sobre a edificação que possa atrair uma descarga elétrica, e tudo aquilo que deverá ser instalado para assim compor um sistema de captação.


De acordo com a norma, existem dois sistemas básicos de captação, que são os captores do tipo Franklin montados com mastros e o sistema de gaiola de Faraday, que é composto de uma malha de captação que pode ser executada com cabos de cabo nu, cabos de alumínio ou fitas de alumínio, sobre a edificação.

Sistema de captação Faraday

Para-raios tipo Faraday

Sistema de captação Franklin

Para-raios tipo Frankln

A escolha por um sistema ou outro, depende do tipo físico da edificação e principalmente da sua estrutura de cobertura, pois os captores Franklin são instalados com mastros, normalmente com 6 metros de altura, e utilizado em local onde a fixação destes mastros não seja problemática e geralmente em edificações mais baixas, e onde o ângulo de proteção que o captor Franklin apresenta, possa cobrir toda a edificação com poucas unidades, evitando-se assim como comumente é chamado pelos instaladores de (paliteiro), ou seja, uma quantidade muito grande de mastros.
Nesta situação, a opção por um sistema de gaiola de Faraday talvez seja mais viável e mais econômica.

O sistema de captação do tipo Franklin, de acordo com a norma, apresenta na média um ângulo de proteção de 45º, ou seja, o que se tem de altura livre acima da cobertura da edificação, é exatamente o raio de proteção deste captor.

Como exemplo, um mastro com 6 metros de altura, instalado sobre uma casa, apresentará um raio de proteção de 6 metros, formando um circulo com diâmetro de 12 metros, e se esta área de proteção não cobrir totalmente a casa, outros captores adicionais devem ser instalados.

Quando se utiliza mais de um captor Franklin, todos eles obrigatoriamente devem estar interligados entre si com cabo de cobre nu de 35mm², passando por suportes adequados, que devem ser instalados a cada 2 metros no máximo.

Captor Franklin- 300 mm em latão, 01 Descida

Caso existam estruturas metálicas sobre a edificação, como antenas de tv, tubulações, placas metálicas, sistema de captação solar ou outras estruturas, estas também obrigatoriamente devem ser interligadas ao sistema de captação mais próximo, com cabo de cobre nu de 35mm² e com conectores do tipo split-bolt de latão.

O sistema de captação do tipo gaiola de Faraday, hoje muito utilizado, não apresenta necessariamente um ângulo de proteção, pois seu conceito é diferente, e a proteção se dá pela malha de proteção que será formada sobre a edificação.

Basicamente este sistema é utilizado em áreas maiores e de preferência em coberturas planas, como por exemplo, grandes galpões com cobertura em telhas pré-moldadas ou telhas de fibrocimento.

Sua constituição básica se dá, primeiro por um anel de cabo de cobre nu de 35mm², ou outro condutor permitido por norma, que obrigatoriamente deve percorrer todo o perímetro da edificação.

A segunda preocupação deve ser com telhados que tenham linhas de cumeeira mais elevadas que o restante do telhado, pois neste caso necessariamente uma linha de cabo de cobre nu de 35mm² deverá também percorrer toda a extensão desta linha de cumeeira.

Feito isto, o restante da área que sobrou, deverá ser dividido, no objetivo de formar módulos que não podem ser maiores do que 10 x 20 metros, logicamente executados com cabo de cobre nu de 35mm² ou com outros condutores permitidos por norma.

A titulo de exemplo, imaginemos um galpão de 20 x 40 metros com telhado de duas águas, e com uma cumeeira central no sentido do comprimento.

Base para Mastro de 2″

Neste caso, o primeiro passo é passar um cabo em toda a volta, fechando o perímetro, e uma linha no sentido da cumeeira, ficando, portanto cada lado do galpão, um retângulo de 10 x 40 metros.
Como a norma exige uma modulação de 10 x 20 metros, teremos então que atravessar uma linha de cabo de uma lateral até a outra, dividindo-se o galpão no sentido do comprimento, ao meio, ficando agora, 4 módulos de 10 x 20 metros.

Todos estes cabos obrigatoriamente devem ser de 35mm² no mínimo, e estar com suportes adequados a cada 2 metros, ou com outros condutores e com suas fixações adequadas.

Para completar o sistema de gaiola de Faraday, neste condutor que circunda o perímetro, e no condutor que percorre a linha de cumeeira, deverão ser instalados terminais aéreos de altura de 500mm, que devem ser interligados aos condutores, sendo que estes terminais devem ser instalados com uma distância máxima entre si de 6 metros.

Vale lembrar que em locais classificados ou com grande risco de incêndio, como industrias químicas ou com materiais inflamáveis, a norma é mais severa, e deve ser consultada, pois alguns itens deste descritivo sofrem alterações.

fontes: irmaos abage   /   Raycon