Ecobags: Agora Também Biodegradáveis

Escrito por

Desde que as sacolas plásticas começaram a ser banidas dos supermercados, as ecobags, ou sacolas ecológicas, passaram a ser ainda mais celebradas. Elas viraram moda já há muitos anos, sendo vendidas tanto pelas lojas de moda quanto as de produtos naturais e sustentáveis. Agora, elas começam a vir na versão totalmente biodegradável. Saiba mais sobre o assunto.

Palavras como biodegradável, reutilizável e descartável passaram a fazer parte de todas as notícias sobre como substituir o uso das sacolinhas de plástico.

Entenda melhor o que significa cada palavra e a escolher a melhor opção para se levar as compras para casa.

Bolsas Ecológicas Tradicionais

As ecobags tradicionais, dessas que já existem há muitos anos, são geralmente feitas de tecidos derivados do algodão. No entanto, mesmo sendo considerados biodegradáveis, demoram um pouco para se decompor na natureza. E só se decompõem direito em contato com o ar.

ecobagsAinda assim ecobags são consideradas sustentáveis. Isso ocorre porque apesar de tudo ela tem uma vida durável longa. Em média de cinco anos.

Pode ser usada por anos a fio. Mesmo se rasgar, pode tranquilamente ser costurada de maneira firme. Ou então fazer parte do upcycling de uma nova peça de roupa.

Ecobags de TNT seguem a mesma linha. A vantagem extra delas é que são em parte feitas de fios de garrafas PET, retirando-as da natureza e impedindo que poluam.

Por outro lado, garrafas PET ainda são feitas de plástico, e impedem que o TNT se degrade tão rápido quanto o algodão.

Já as de tecidos sintéticos são menos duráveis. E não tão ecologicamente corretas assim, já que se utilizam de fibras derivadas do petróleo. Dispense ecobags feitas de nylon ou tectal, por exemplo.

Ecobags Biodegradáveis

Mas existem ecobags totalmente sustentáveis. São aquelas feitas com tecidos biodegradáveis, como é o caso do Amni Soul Eco, que é tingido também com tintas biodegradáveis naturais Oeko-Tex.

Isso significa que não apenas ela é durável e retornável como também, uma vez no meio da natureza ou mesmo de aterros sanitários, se decompõe com facilidade.

Como demoram bem menos para sumir, ficam menos tempo vagando por mares e florestas, atrapalhando-os por pouco tempo.

E como tecidos são respiráveis, com tramas relativamente frouxas, não sufocam animais nem impedem que a água da chuva penetre na terra, por exemplo.

Tecidos biodegradáveis já são fabricados em indústrias situadas no interior paulista. Por isso devem ser cada vez mais encontrados no mercado brasileiro a preços justos.