Cuidados Com Idosos nos Dias de Calor

Escrito por

Idosos têm necessidade de ingestão de líquidos semelhante à dos adultos jovens, mas certas alterações fisiológicas relacionadas ao envelhecimento colocam esta população em risco de desidratação. Veja como evitar a desidratação do seu idoso durante o verão.

A desidratação ocorre quando a eliminação de água do corpo é superior à ingestão. Com o avançar da idade, as pessoas sentem menos sede, e a quantidade total de água no corpo diminui em virtude da perda de massa muscular.

Tais fatores tornam os idosos mais vulneráveis à desidratação, principalmente em dias de muito calor.

Fatores que Tornam os Idosos Mais Vulneráveis à Desidratação

idososAqueles com mais de 85 anos, com baixo peso, hospitalizados, moradores de casas de repouso, usuários de diuréticos e com doenças como depressão e demência são ainda mais suscetíveis ao quadro citado.

A dificuldade de locomoção e os problemas de visão, muitas vezes presentes no dia a dia dos mais velhos, tornam complicado o acesso à água e também contribuem para a desidratação.

Sintomas da Falta de Ingestão de Líquidos

Familiares e cuidadores de idosos devem ter atenção especial aos sinais de desidratação, que podem ser discretos. Entre eles estão:

  • Prisão de ventre
  • Olhos profundos
  • Tontura
  • Dor de cabeça
  • Confusão mental
  • Aumento dos batimentos cardíacos
  • Perda de peso
  • Pele seca
  • Queda da pressão arterial
  • Redução do volume de urina

O consumo adequado de líquidos (cerca de 2,5 litros por dia para os homens e 2,0 litros para as mulheres, desde que não haja nenhuma doença que contra-indique a ingestão desse volume) está relacionado a diversos aspectos positivos na vida dos idosos.

Quem bebe água na quantidade certa sofre menos quedas e tem menos prisão de ventre.

Já aqueles que não bebem tanta água apresentam mais infecção urinária e estão mais sujeitos a quadros de confusão mental e insuficiência renal (os rins perdem a capacidade de filtrar o sangue).

Estudos mostram ainda que idosos hospitalizados e com desidratação têm maior taxa de mortalidade.

Idosos Devem Beber Líquidos Mesmo sem Sede

idoso águaAlgo muito importante é informar os idosos que é necessário beber líquidos mesmo sem ter sede.

Água, sucos de fruta e água de coco podem ser oferecidos, desde que não exista nenhuma orientação médica que contra-indique o consumo dos dois últimos.

Relevante também é o fato de não beber grande quantidade de líquido de uma só vez, pois a distensão gástrica reduz a sensação de sede.

O Que Fazer aos Primeiros Sinais de Desidratação

Os casos iniciais de desidratação podem ser tratados com soro caseiro: 1 litro de água filtrada ou fervida, 1 colher de chá de sal e 2 colheres de sopa de açúcar.

Mas quando houver queda da pressão arterial, diminuição da quantidade de urina e confusão mental, o idoso deve ser levado ao hospital ou clínica mais próximos para avaliação médica adequada e instituição das medidas apropriadas, recomendadas pelo profissional responsável.

Os sinais mencionados geralmente indicam maior gravidade.

O verão é a época do ano em que aumentam as atividades recreativas ao ar livre, sobretudo nas praias. Por esta razão, deve-se ter cuidado com a exposição dos idosos à radiação solar.

Prevenindo a Desidratação nos Idosos

Uso de roupas e acessórios adequados

Vale a pena usar chapéu e roupas feitas de algodão, que retêm aproximadamente 90% da radiação ultravioleta.

Deve-se evitar a exposição ao sol entre as 10 horas da manhã e as 4 da tarde e são bem-vindos os óculos de sol e o guarda-sol quando se estiver na praia.

Aumente o consumo de alimentos magros e saudáveis

peixesNo verão, aumente o consumo de alimentos saudáveis: carnes magras e grelhadas, como frango e peixe, devem ter prioridade frente à carne vermelha.

Frutas, legumes e verduras com grande quantidade de água e fibras também devem fazer parte do cardápio do idoso.

Tais alimentos contribuirão para manter a hidratação do corpo de pessoas que são mais vulneráveis à perda de líquidos.