Léia vermelha (Leea rubra)

Escrito por

Nome Botanico: Leea rubra Blume
Sin.: Leea polyphylla Miq

Nomes Populares : léia-vermelha, léia-rubra

Família : Família Vitaceae (Leeaceae)

Origem: Malásia

Léia vermelha (Leea rubra) – Descrição

Planta arbustiva que pode assumir a forma de uma pequena árvore, com altura até 2,0 metros e folhagem perene.

Léia vermelha (Leea rubra)

Léia vermelha (Leea rubra)

As folhas são compostas de folíolos pequenos de cor verde arroxeada bem escuro, de borda ondulada, estreitos e acuminados.

As flores são avermelhadas bem pequenas, reunidas em inflorescência densa tipo racemo. São meio raras e quase passam despercebidas entre a massa vegetal.

Pode ser cultivada em todo o país, embora para as regiões de inverno intenso recomende seu recolhimento para cultivo protegido até a primavera.

Modo de Cultivo :

O local de cultivo deve ser à meia sombra ou lugares com boa luminosidade natural, mas sem sol direto, o que ocasiona manchas de queimaduras na folhagem. Isto propicia seu cultivo em interiores bem iluminados junto a janelas.

– Para os canteiros, abrir um buraco maior que o torrão. No fundo do buraco, soltar um pouco a terra e adicionar adubo animal de curral bem curtido cerca de 1 kg/cova ou cama de galinheiro a metade desta quantia.

Colocar composto orgânico o quanto necessite e adubo granulado NPK formulação 10-10-10, cerca de 100 gramas por muda. Misturar bem.

Colocar um pouco no fundo do buraco.
Retirar a muda do saco ou balde plástico com cuidado, verificando se as raízes não estão enroladas ao redor do torrão.
Caso isto aconteça poderá desenrolar com cuidado ao plantar.

Colocar no buraco e completar com o restante da mistura, apertando a muda para não tombar.

Se a muda tiver tamanho maior que 0,80 metros, colocar um tutor temporário, amarrando de leve com cordão de algodão em forma de oito para não estrangular o caule.
Regar a seguir.

Léia vermelha (Leea rubra) arbusto em vaso– Para vasos, proteger as paredes e fundos do vaso com tinta de impermeabilização aplicada com um pincel para descartar depois.

Pode adquirir este material em lojas de material de construção. Deixar secar bem vários dias.

Colocar brita e areia úmida no fundo para a drenagem das águas.

Pode substituir por geomanta, que é mais leve. Use recipientes de boa profundidade, pois a léia tem raiz longa.

Colocar mistura de adubo animal de curral bem curtido com areia e composto orgânico em partes iguais.

Se a muda tiver destino de cultivo em interiores, substitua o adubo animal por granulado NPK formulação 10-10-10, cerca de 100 gramas por vaso.

Plantar a muda e regar.

Realizar regas periódicas, mas não deixar a terra encharcada demais.

Usar espaçamento de 1,0 entre plantas na linha para formar maciço em canteiros lineares ao longo de muros.

Propagação:

Pode obter muda da léia por estaquia de ramos no final do inverno, retirando ramos que fujam do formato do arbusto para não danificar sua aparência.

Retirar as folhas de base e enterrar em areia úmida, perlita ou mistura de areia e composto orgânico, mantendo em cultivo protegido e à sombra até notar o desenvolvimento da muda, sinal que já emitiu raízes.

Transplantar então para vasos ou canteiros preparados.

Léia vermelha (Leea rubra) – Paisagismo:

Léia vermelha (Leea rubra) arbusto em vaso interior

É uma planta de grande efeito ornamental.

Podemos deixar sua vegetação a partir do solo, formando uma vegetação compacta ou podemos limpar os ramos da parte inferior transformando o arbusto numa pequena árvore.

Em interiores bem iluminados e de paredes claras tem efeito surpreendente com sua folhagem cor de vinho tinto.

Ao longo de muros em canteiros com boa largura também é muito ornamental.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: Ryan Somma