Plataformas para Lojas Virtuais: seu E-Commerce na Vitrine

Escrito por

Você está entrando no universo do e-commerce com produtos belos, funcionais… enfim, promessas de sucesso. Agora só falta escolher uma boa plataforma para lojas virtuais que atenda todas as demandas que você julga indispensáveis. Confira algumas dicas a seguir.

Características Básicas das Plataformas para Lojas Virtuais

O que uma plataforma para loja virtual tem em comum com as outras? Bom, basicamente elas permitem que você crie uma vitrine online com as fotos de seus produtos, características, tamanhos, quantidade, preços, métodos de pagamentos e outras imagens mais detalhadas.
Tudo isso pode ser programado, item por item, num painel de administração fácil de usar.

Elas também estão conectadas a gateways de pagamento online, para que a loja seja capaz de aprovar compras via cartões de crédito ou débito. Também deverá ser capaz de gerar e emitir boletos para quem prefere pagar dessa forma.

Esse é o perfil básico de uma plataforma de e-commerce, que conta com preços mais em conta. Mas muitos empresários digitais desejam ir além, contratando plataformas com mais recursos.

Recursos Extras Desejáveis para sua Plataforma de E-Commerce

Um dos principais recursos extras para sua plataforma de e-commerce é a possibilidade de integração com as redes sociais. Assim, você poderá transformar um produto da sua loja em postagem ou mesmo em anúncios no Facebook, Instagram, Pinterest, Twitter e outros canais.

Para isso, é importante que a sua marca já possua contas próprias em cada uma dessas mídias. Você deverá conectar a plataforma diretamente a elas.

Outra recomendação é que a plataforma possua indicadores de SEO. Eles mostram quais informações sobre a sua loja e produtos devem ser melhoradas para ficar bem ranqueados no Google. Isso inclui tags, meta description, links permanentes, recurso de avaliação dos produtos e outros.

Assim, quando alguém procurar um produto como o seu, seu negócio terá mais chances de aparecer entre os primeiros na lista de resultados.

Mobilidade também é fundamental: com o crescimento vertiginoso do acesso de sites por meio de smartphones e tablets, é muito importante que a plataforma seja plenamente capaz de adaptar seu layout e funcionalidades nos dispositivos móveis.

Por fim, para acompanhar detalhadamente a interação do seu público com a loja e criação de anúncios patrocinados, a plataforma deverá estar integrada com o Google Analytics, Facebook Ads e Adwords, por exemplo.
Isso permitirá que você articule campanhas de marketing digital envolvendo envio de e-mails e acompanhamento de propagandas publicitárias virtuais.

Como Escolher a Melhor Plataforma Virtual para Lojas

Plataformas virtuais de e-commerce possuem diferentes preços, dependendo do tempo de contratação e da quantidade de funcionalidades que você deseja contratar.

Atenção: alguns desses motores cobram taxas sobre o item vendido na sua loja, intensificando seu vínculo com eles. Fique ligado.

teclado loja virtual

A plataforma deverá permitir atualizações constantes, ser compatível com qualquer navegador (browser) e abrir a possibilidade de você customizar o layout da sua loja, que deverá funcionar em qualquer tamanho de tela.

Confie mais nas plataformas mais populares, sobretudo as com cases de sucesso. Verifique se ela serve bem ao seu setor de atuação: algumas são melhores para lojas de roupas, outras para produtos eletrônicos, por exemplo.
O suporte técnico deverá ser de fácil acesso e pronto atendimento.

Você também poderá se interessar mais por uma plataforma que permite a integração com outras especializadas em CRM (relacionamento com clientes), ERP (notas fiscais, produtos, funcionários) e gerenciamento de cupons.

Plataformas de E-Commerce Mais Populares no Brasil

No Brasil, as plataformas mais confiáveis e eficientes são a Magento, a Woocommerce, PrestaShop e Open Cart. Todas oferecem versões básicas gratuitas.

Se você precisar de um programador, eles disponibilizam mediante um custo por hora de trabalho.

Com exceção da Magento, especializada em médias e grandes empresas, as demais estão focadas nas pequenas e médias.