Sangue: Seja um Doador!

Escrito por

Um dos elementos mais fundamentais do organismo de seres humanos e animais é o sangue.

Ele é o veículo que leva nutrientes e oxigênio para todas as células do corpo.

Ninguém sobrevive com uma quantidade insuficiente de sangue no sistema circulatório.

Entenda a Importância da Doação de Sangue

São muitas as circunstâncias que levam um indivíduo a precisar de sangue: de grandes cirurgias e acidentes graves a pacientes de quimioterapia ou leucêmicos.

doaçao de sangueHospitais de grande porte, que atendem numerosos e diversos tipos de pacientes, precisam dispor de estoque adequado, sob o risco de cancelar cirurgias e, consequentemente, colocar vidas em risco.

Por isso a doação de sangue é um dos atos mais generosos de que uma pessoa é capaz. No Brasil, apenas 1,9% da população doa sangue, quando o número ideal seria de 3%.

Um doador pode salvar até três pessoas, pois o sangue colhido passa por um processo de separação de seus três principais componentes: plaquetas, hemácias e o plasma.

Quem Pode e Quem Não Pode Doar Sangue?

Apesar da grande necessidade de doações de sangue, não é todo mundo que pode doar. Afinal, é crucial que a saúde do doador e do receptor de sangue seja preservada. Por isso todo candidato à doação de sangue passa por um processo de triagem antes da doação propriamente dita.

Os centros de doação de sangue procuram doadores com boas condições de saúde, alimentado e descansado; entre 16 e 69 anos de idade; e apresentar peso mínimo de 50 quilos.

Serão dispensados/as candidatos/as que:

  • Estiverem grávidas ou amamentando;
  • Apresentarem febre ou evidências de gripe;
  • Tiverem consumido bebidas alcoólicas no dia da doação;
  • Tiverem feito uso de aspirina ou anti-inflamatório há uma semana no mínimo;
  • Tiverem feito tatuagem ou piercing há menos de um ano;
  • Tiverem tomado vacinas contra cólera, poliomielite, febre tifoide (injeção), difteria, tétano, difteria, meningite, pneumococo ou coqueluche há menos de 48 horas;
  • Tiverem tomado vacina contra caxumba, febre amarela, sarampo, BCG, rubéola, catapora e varíola há menos de quatro semanas.

Além disso, indivíduos portadores de HIV, malária, doença de Chagas, com histórico de doenças transmitidas pelo sangue (ex: sífilis) ou que tiveram hepatite após os 10 anos de idade nunca poderão ser doadoras de sangue, assim como usuários e ex-usuários de drogas injetáveis, diabéticos que usam insulina por via oral, epiléticos e asmáticos.

bolsas sanguePessoas que estiveram nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins devem aguardar um ano para doar sangue, pois lá existe altos índices de malária.

Candidatos que estejam se submetendo a regimes alimentares rigorosos, hipertensos ou sofrerem problemas de tireóide serão desencorajados, senão dispensados, da doação.

Como É o Processo Tradicional de Doação de Sangue?

O candidato é examinado clinicamente (verificação da pressão arterial, anemia, pesagem) e entrevistado por um médico com perguntas definidas por lei.

Finda a triagem, o candidato aprovado passa a ser um doador: então ele é encaminhado para a coleta do sangue. A quantidade retirada varia entre 400 ml e 470 ml, dependendo de seu peso.

O sangue é diretamente armazenado numa bolsa individual de plástico.

A doação não afeta em nada a saúde ou o bem estar do doador. Ele descansa um pouco, faz um lanche e pode ir para casa, sempre observando os seguintes conselhos:

  • Não se submeter a grandes esforços físicos por pelo menos 12 horas;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas pelas 12 horas seguintes;
  • Não fumar pelas duas horas seguintes;
  • Aumentar a ingestão de líquidos.