Como reconhecer um AVC e o que fazer?

Escrito por

Sintomas do derrame

Uma pessoa, geralmente idosa, que apresente subitamente (segundos, minutos ou algumas horas) alguma dificuldade para movimentar um ou mais membros ou para falar ou se demonstre confusa ou desorientada pode estar sofrendo um acidente vascular cerebral ou, como é popularmente conhecido, um derrame.

Assim, se você encontrar uma pessoa que tenha desmaiado, tente chamá-la e acordá-la.

Caso a pessoa não seja despertável chame ajuda imediatamente.

Se estiver sozinho(a), ligue para os Bombeiros ou SAMU (193).
Caso tenha outra pessoa capaz de ajudá-lo, permaneça ao lado do indivíduo enquanto a outra pessoa solicita socorro médico.

Testes que ajudam a reconhecer um AVC

Se a pessoa tiver acordada com o seu chamado ou caso ela não tenha desmaiado mas apresente-se subitamente “aérea” ou desorientada ou que tenha tido uma dor de cabeça incomum e muito insuportável faça os seguintes testes:

  •  Pergunte à pessoa o que ela está sentindo; se ela não conseguir falar ou se emitir sons incompreensíveis pode ser um AVC.
  •  Peça à pessoa para dar um sorriso ou para assobiar; caso o sorriso esteja torto ou não consiga assobiar e caso ela não compreenda o que você está pedindo pode ser um AVC
  •  Peça à pessoa que aperte a sua mão; caso ela não tenha força em uma das mãos pode ser um AVC
  •  Peça à pessoa que dê um chute na sua mão com ambas as pernas; caso ela tenha dificuldade ou não consiga mexer uma das pernas pode ser um AVC
  • Em qualquer um desses casos, chame uma ambulância.

Não tendo alguma história de trauma (por exemplo, queda da própria altura ou de uma escada), leve a pessoa imediatamente para um hospital.

Caso não tenha havido trauma (ex: queda) e você possa levar o paciente a um Hospital leve-o a um próximo de sua casa ou de onde ocorreu o evento neurológico, preferencialmente um Hospital grande, onde haja neurocirurgião de plantão, pois o paciente pode necessitar de alguma intervenção cirúrgica.

 Suspeita de derrame e procedimentos no hospital

Uma vez no Hospital, é importante que a pessoa que esteve com o paciente no momento do evento neurológico conte ao médico tudo o que ocorreu com o paciente e todos os sintomas que este apresentou.

A história clínica e o exame físico são o primeiro passo para um diagnóstico precoce e um tratamento imediato, evitando-se seqüelas posteriores.

O paciente necessitará de exames de imagem, como uma Tomografia Computadorizada de Crânio e, caso o derrame seja confirmado, será tratado de acordo com o tipo (isquêmico ou hemorrágico) e a localização do AVE.

Os sintomas neurológicos podem ser reversíveis ou não, após a reabilitação com fisioterapia e fonoaudiologia, dependendo da sua extensão e gravidade.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: dierk schaefer