As raízes nervosas têm origem na medula espinhal!

Escrito por

 Diagnóstico

Deve pensar-se na possibilidade de uma lesão das raízes quando a pessoa sofre de dor, de perda de sensibilidade ou de debilidade num segmento específico do corpo inervado por uma só raiz nervosa.
O médico pode deduzir qual é a raiz afectada conforme o nível de dor ou de insensibilidade.

Durante o exame objectivo o médico toma nota de qualquer dor que o afectado sinta na área da coluna vertebral.
As radiografias podem mostrar se as vértebras sofreram adelgaçamento, lesões ou se estão mal alinhadas.

A tomografia axial computadorizada (TAC) ou a ressonância magnética (RM) definem com mais pormenor o que se passa dentro e fora da medula espinhal.

Se não se dispuser de RM, pode efectuar-se uma mielografia para delimitar as anomalias.

Podem ser necessárias outras provas complementares, especialmente as que medem a actividade eléctrica nos nervos e nos músculos.

 Tratamento

O tratamento das perturbações das raízes nervosas depende da causa e da gravidade das mesmas.

Quando se trata de um colapso de uma vértebra como consequência da osteoporose, pode fazer-se bem pouco, excepto apertar as costas com um colete para limitar o movimento.

Por outro lado, quando a causa se deva a uma hérnia do disco intervertebral, dispõe-se de um tratamento específico.

As infecções tratam-se imediatamente com antibióticos e, em caso de abcesso, é habitual que se proceda à drenagem imediata.
Para os tumores medulares estão indicadas a cirurgia, a radioterapia ou ambas.

Os analgésicos são úteis para controlar a dor. Utilizam-se também os relaxantes musculares, embora não se tenha demonstrado a sua eficácia.
Os seus efeitos secundários podem superar os benefícios, especialmente nas pessoas de idade avançada.

fonte: msd-brazil