Pressão alta como é classificada e tratada?

Escrito por

Classificação da Pressão Arterial em Adultos

Quando as pressões sistólica e diastólica de um indivíduo são classificadas em diferentes categorias, a mais alta é utilizada para classificar sua pressão arterial.

Por exemplo, 160/92 é classificada como hipertensão arterial de grau 2 e 180/120 é classificada como hipertensão arterial de grau 4.

A pressão arterial ideal para a minimização do risco de problemas cardiovasculares situa-se abaixo de 120/80 mmHg.
No entanto, as leituras incomumente baixas devem ser avaliadas.

Categoria

Pressão Arterial
Sistólica
Pressão Arterial
Diastólica
Pressão arterial normal
Inferior a 130 mmHg
Inferior a 85 mmHg
Pressão arterial normalalta
130-139
85-89
Hipertensão de grau 1(leve)
140-159
90-99
Hipertensão de grau 2(moderada)
160-179
100-109
Hipertensão de grau 3(grave)
180-209
110-119
Hipertensão de grau 4(muito grave)
Igual ou superior
a 210
Igual ou superior
a 120

– Prognóstico

A hipertensão arterial não tratada aumenta o risco de uma cardiopatia (como a insuficiência cardíaca ou o infarto do miocárdio), de insuficiência renal e de acidente vascular cerebral em pessoas jovens.

A hipertensão arterial é o fator de risco mais importante do acidente vascular cerebral.
Ela também é um dos três principais fatores de risco do infarto do miocárdio contra o qual uma pessoa pode instituir medidas.
Os outros dois fatores de risco são o tabagismo e o nível sangüíneo elevado de colesterol.

O tratamento da hipertensão arterial diminui enormemente o risco de acidente vascular cerebral e de insuficiência cardíaca e, em menor grau,o risco de infarto do miocárdio. Sem tratamento, menos de 5% das pessoas com hipertensão maligna sobrevivem mais de um ano.

– Tratamento

A hipertensão arterial essencial não tem cura, mas pode ser tratada para impedir complicações.
Como a hipertensão arterial em si é assintomática, os médicos procuram evitar tratamentos que provoquem mal-estar ou que interfiram no estilo de vida do paciente.

Antes da prescrição de qualquer medicamento, é comum serem tentadas medidas alternativas. É aconselhado aos indivíduos com excesso de peso e com hipertensão arterial que eles reduzam o peso até os níveis ideais.

As alterações dietéticas dos indivíduos diabéticos, obesos ou com nível sangüíneo de colesterol elevado também são importantes para a saúde cardiovascular geral.
A redução do consumo diário para menos de 2,3 g de sódio ou 6 g de cloreto de sódio (com manutenção da ingestão adequada de cálcio, magnésio e potássio) e a redução da ingestão diária de álcool para menos de 709 ml de cerveja, 236 ml de vinho ou 59 ml de uísque puro podem tornar desnecessário o tratamento da hipertensão arterial.

A prática moderada de exercícios aeróbios é útil.
Desde que a pressão arterial esteja sob controle, os indivíduos com hipertensão arterial essencial não precisam restringir suas atividades.
Os tabagistas devem deixar de fumar.

Freqüentemente, os médicos recomendam aos indivíduos com hipertensão arterial que controlem a pressão arterial em casa, procedimento que conscientiza o paciente em relação ao cumprimento das recomendações médicas.