Herpes Genital

Escrito por

O herpes genital é uma doença sexualmente transmissível da área genital, da pele em torno do reto ou das áreas adjacentes, causada pelo vírus do herpes simples.

Existem dois tipos de vírus do herpes simples, o HSV-1 e o HSV-2. Geralmente, o HSV-2 é transmitido sexualmente, enquanto que o HSV-1 costuma infectar a boca.

Os dois tipos de vírus do herpes simples podem infectar os órgãos genitais, a pele em torno do reto ou as mãos (especialmente os leitos ungueais) e podem ser transmitidos para outras partes do corpo (p.ex., para a superfície dos olhos).

Em geral, as lesões do herpes não são infectadas por bactérias, mas alguns indivíduos com herpes também possuem outros microrganismos transmitidos sexualmente (p.ex., sífilis ou cancróide) nas mesmas úlceras.

Sintomas

Os sintomas do episódio inicial (primária) iniciam 4 a 7 dias após a infecção.

Geralmente, os sintomas iniciais são o prurido, o formigamento e desconforto.

A seguir, surge uma pequena mancha avermelhada, seguida por um grupo de pequenas vesículas dolorosas.

As bolhas rompem e se fundem, formando úlceras circulares. As úlceras, as quais comumente são dolorosas, formam crostas após alguns dias.

A micção e a marcha podem ser difíceis. As úlceras curam em aproximadamente 10 dias, mas podem deixar cicatrizes.

Em geral, os linfonodos da região inguinal apresentam um pequeno aumento de volume e são dolorosos

. O primeiro episódio é mais doloroso, prolongado e disseminado que os seguintes e o indivíduo pode apresentar febre e uma sensação de mal-estar generalizado.
Nos homens, as vesículas e as úlceras podem ocorrer em qualquer local do pênis, inclusive no prepúcio quando o indivíduo não é circuncidado.

Nas mulheres, as vesículas e as úlceras podem ocorrer na vulva, no interior da vagina ou ao seu redor e no colo uterino.
As mulheres que mantêm relação anal podem apresentar vesículas e úlceras em torno do ânus ou no reto.

Nos indivíduos com comprometimento do sistema imunológico, por exemplo, aqueles infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), as úlceras do herpes podem ser graves, disseminando-se para outras áreas do corpo, persistindo por semanas ou mais tempo mas, raramente, resistem ao tratamento com aciclovir.

Os sintomas tendem a recorrer nas mesmas áreas ou em áreas adjacentes, pois o vírus persiste nos nervos pélvicos próximos, reativandose para reinfectar a pele.
O HSV-2 é mais capaz de reativar-se nos nervos pélvicos. O HSV-1 reativa-se mais eficazmente nos nervos faciais, causando o herpes labial.

Não obstante, qualquer um desses vírus pode causar doença em qualquer uma dessas áreas.

A infecção prévia por qualquer um dos vírus provê uma imunidade parcial contra o outro, tornando menos graves os sintomas da segunda infecção viral.

 Complicações do Herpes Genital

Aproximadamente 3 a 12 dias após a primeira ocorrência de vesículas na área genital, o vírus do herpes pode disseminarse para outras partes do corpo.
No entanto, as complicações raras são graves.
As membranas que revestem o cérebro (meninges) podem ser infectadas, causando vômito,cefaléia e rigidez do pescoço.

A medula espinhal pode também ser infectada, causando fraqueza dos membros inferiores.
Os nervos da área pélvica também podem ser afetados, causando dor temporária, constipação, incapacidade para urinar e, nos homens, impotência.

Embora raro, o vírus pode disseminar-se através da corrente sangüínea até a pele, as articulações, o fígado ou os pulmões, sobretudo em neonatos ou em indivíduos com comprometimento do sistema imune.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: AJC1