Distúrbios do Coração: Cardiopatias

Escrito por

 

O coração é um órgão constituído de músculos complexos que funcionam como uma bomba para fazer o sangue circular por todo o corpo.

Sua eficiência é chave para a saúde do indivíduo.

Conheça agora alguns dos principais problemas que podem afetar o coração.

Sintomas das Cardiopatias

Não existe um sintoma isolado que identifique de maneira inequívoca uma doença do coração (cardiopatia), mas determinados sintomas sugerem a possibilidade – e um conjunto de sintomas faz com que um diagnóstico seja estabelecido.

cardiologistaO médico inicia o processo do diagnóstico com uma entrevista (história clínica) e um exame físico.

Frequentemente são solicitados exames para a confirmação do diagnóstico, para a avaliação da gravidade do problema ou como auxílio no planejamento do tratamento.

Contudo, algumas vezes, mesmo uma cardiopatia grave não apresenta sintomas até atingir um estágio avançado.

Check-ups de rotina ou uma consulta ao médico por qualquer outro motivo podem revelar essa cardiopatia assintomática.

Os sintomas de uma cardiopatia incluem determinados tipos de dor, dificuldade respiratória, fadiga, palpitações (percepção de batimentos cardíacos lentos, rápidos ou irregulares), tontura e desmaios.

Mas esses sintomas não indicam necessariamente uma cardiopatia: uma dor torácica pode indicar uma cardiopatia, mas pode ser também sinal de uma doença respiratória ou gastrointestinal.

Dificuldade Respiratória

A dificuldade respiratória, conhecida como falta de ar, é um sintoma comum da insuficiência cardíaca.

Ela é decorrente do líquido que drena para os espaços aéreos do pulmão – um distúrbio denominado congestão pulmonar ou edema pulmonar –, resultando em um processo similar ao afogamento.

Nos primeiros estágios da insuficiência cardíaca, a pessoa apresenta dispnéia apenas durante o esforço físico.

À medida que a insuficiência cardíaca progride, a dispneia ocorre em atividades cada vez menos intensas, até ocorrer mesmo em repouso.

As pessoas apresentam dispneia sobretudo ao se deitar porque o líquido espalha-se por todo o tecido pulmonar.

Na posição sentada, a força da gravidade faz com que o líquido se acumule na base dos pulmões, o que não produz tanto incômodo.

A dispneia noturna é a falta de ar que ocorre à noite com o indivíduo deitado e que é aliviada pela posição sentada.

A dispneia não é limitada às cardiopatias, podendo afetar também os indivíduos com doenças pulmonares, doenças dos músculos respiratórios ou doenças do sistema nervoso central que interferem na respiração.

Qualquer distúrbio que comprometa o delicado equilíbrio normal entre o fornecimento e o consumo de oxigênio – por exemplo, a capacidade inadequada de transporte de oxigênio pelo sangue em decorrência de uma anemia ou o incremento do metabolismo geral do organismo em decorrência de uma tireóide hiperativa – pode fazer com que um indivíduo apresente dispnéia.

Fadiga

Quando o coração bombeia de forma ineficaz, o fluxo sangüíneo aos músculos pode ser inadequado durante a realização de exercícios, fazendo com que o indivíduo apresente fraqueza e cansaço.

Em geral, os sintomas são sutis. Os indivíduos costumam compensar essa situação diminuindo gradualmente as atividades ou consideram os sintomam como decorrentes do envelhecimento.