Tintas – soluções para um melhor aproveitamento e economia!

Escrito por

 Tintas …

É certo que decidir qual tinta comprar, a mais cara, a mais barata… a que diz que rende mais, ou a que o vendedor fala que é a melhor!

Vamos tirar nossas duvidas para poder fazer uma compra correta, a tinta perfeita para nossa obra, com a maior economia possivel!

O que é uma tinta de qualidade?

Uma tinta de qualidade é aquela que cumpre com as exigências e necessidades do usuário nos seguintes quesitos:

facilidade de aplicação (que proporciona economia de preço, uma vez que facilita e agiliza o processo de pintura), propriedades de resistência (capacidade de suportar as agressões do meio ambiente em que a tinta se encontra, seja interior ou exterior) e durabilidade – poder de resistir ao tempo – , além da satisfação do usuário com relação à estética da pintura.

Por que escolher uma tinta de qualidade?

Ainda que mais caras, as tintas de qualidade garantem uma vantajosa relação de custo x benefício.

Tratando-se de tintas, os benefícios são diretamente proporcionais ao preço que for pago.

Por isso, devem ser encaradas como um investimento a longo prazo.

Tendo em vista a economia e qualidade, o que levar em consideração na compra da tinta?

Na hora de comprar uma tinta, um dos primeiros fatores a serem levados em conta deve ser a durabilidade, ou seja, quanto tempo quer esperar antes de pintar novamente a mesma área.

A durabilidade de uma tinta possivelmente será diretamente proporcional ao seu preço.

É comum encontrar tintas que possam parecer muito econômicas, mas que simplesmente não resistam aos efeitos da primeira chuva.

O próximo fator a levar em consideração deve ser a resistência desejada, que sempre dependerá do ambiente onde a tinta será aplicada.

– Em ambientes externos, é importante pensar:

  1. na resistência à absorção de sujeira;
  2. na resistência ao desbotamento das cores;
  3. na resistência a fatores climáticos como a chuva (que podem causar formação de bolhas) ou a umidade excessiva (que pode causar formação de mofo).

– Em ambientes internos, é importante pensar:

  1. na resistência à absorção de manchas e ao atrito causado na hora de limpar as manchas;
  2. na resistência ao desbotamento das cores em áreas expostas à luz externa;
  3. na resistência à umidade em ambientes como banheiros, cozinhas, lavanderias, etc, onde o mofo pode crescer com facilidade; e
  4. na aparência final ou o acabamento da tinta.

Finalmente, uma tinta fácil de aplicar em ambientes internos ou externos não respingará, mas cobrirá bem as camadas anteriores, e será fácil de espalhar e nivelar, o que significa que a tinta será aplicada com um menor número de pinceladas, demãos e retoques.

Isso facilitará o trabalho de limpeza após acabado o trabalho de pintura.

Quais são as tintas indicadas para cada superfície?

Considere tanto a aparência quanto a funcionalidade.

Cada acabamento tem características próprias, que podem acentuar ou esconder a personalidade e a construção da estrutura.

Por exemplo, as tintas foscas proporcionam uma aparência uniforme em grandes áreas.

Disfarçam pequenas imperfeições, mas podem acumular sujeira e manchas, e tendem a adquirir brilho com mais facilidade em áreas de maior atrito e tráfego de pessoas.

Elas também podem ser usadas em tetos.

Tintas de acabamento acetinado conservam a aparência de novas por mais tempo, além de possuir maior resistência à manchas causadas por mofo e algas.

Tintas semibrilho ou acetinadas são boas para superfícies internas, expostas a alto tráfego (como corredores, quartos de crianças, etc.) pois são fáceis de lavar e resistirão melhor às manchas.

Banheiros e cozinhas também se beneficiam de tintas semibrilhosas, uma vez que resistirão melhor à umidade, manchas de gordura, mofo etc.

Acabamentos brilhantes são indicados para portas, batentes e janelas.

Antigamente, só existiam versões de esmalte à base de solvente. Hoje em dia, já são fabricadas tintas brilhantes à base de água, mais fáceis de usar.

Finalmente, estruturas de alvenaria trincam com muita facilidade devido às expansões e contrações do cimento com as mudanças nas condições climáticas.

Quando isso acontece, a camada de pintura também trinca, prejudicando visivelmente a fachada da estrutura e aumentando o risco de corrosão interna do cimento por infiltrações de água por meio das rachaduras.

Tintas elásticas ou elastoméricas são excelentes para evitar esses problemas, já que acompanham o movimento da estrutura de alvenaria sem trincar.

Elas criam uma “ponte” entre ambos os lados da rachadura impedindo a entrada de água, protegendo assim, a integridade estrutural da parede.

Conseqüentemente, para quem sofre de rachaduras na fachada da casa ou prédio, as tintas elásticas são a melhor alternativa, tanto do ponto de vista funcional quanto do estético.

Vale a pena comprar um galão de 1⁄4 para fazer um teste prévio?

tintas

tintas

Vale, especialmente quando se trata de uma tinta colorida.

Muitas vezes tintas de menor qualidade não reproduzem exatamente na parede a mesma cor exibida na cartela de cores na loja.

Porém, ainda que a cor seja reproduzida exatamente igual a da cartela, é difícil imaginar o efeito de uma cor em um ambiente inteiro utilizando apenas as minúsculas amostras disponíveis nas cartelas de cores.

A disparidade da cor acostuma ser uma grande causa de frustração para o usuário que se aventura pela primeira (ou quinta) vez a experimentar as cores.

Por isso, é recomendável comprar uma pequena quantidade e aplicá-la no ambiente desejado para observar o verdadeiro efeito final da tinta antes do investimento mais significativo na compra total.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: Elsie esq., basykes, Ms..G