Tecnologias de Segurança para Obras

Escrito por

O Brasil é o quarto país do mundo com maior ocorrência de acidentes de trabalho. São cerca de 700 mil casos por ano, segundo Ministério do Trabalho, perdendo apenas para a China, a Índia e a Indonésia. Por isso, o mercado de tecnologias para o monitoramento e segurança de trabalhadores da construção civil tem se ampliado bastante. Isso por que este setor fica em quinto lugar em incidências do tipo. Conheça algumas novidades a seguir.

Tecnologias Vestíveis para a Segurança do Trabalhador da Construção Civil

capacete tecnologicoJá existem tecnologias vestíveis que os trabalhadores podem usar para ficarem mais seguros.

Tratam-se de sensores inteligentes instalados em pontos estratégicos de cada peça, ajudando a prevenir acidentes.

Os capacetes, por exemplo, avisam se houve algum impacto preocupante. Relógios de pulso acompanham a temperatura do indivíduo, evitando exaustão térmica.

Tecnologias de Monitoramento para Trabalhadores da Construção Civil

A construção de uma casa com mais de um andar, principalmente em terrenos instáveis ou inclinados, requer uma equipe especializada em trabalhar em alturas elevadas e operar ferramentas e máquinas de maior complexidade. Portanto, o ambiente deverá conter formas de monitoramento de tudo o que se passa ali.

Equipamento de proteção individuais (EPIs) e coletiva (EPCs), mesmo em se tratando de tecnologias vestíveis, não são suficientes. As tecnologias de monitoramento de obras ajudam muito na prevenção de acidentes perigosos.

construçao civil tecnologiasTomemos uma simples solução de controle de acesso, por exemplo. Ele controla a entrada dos funcionários, evitando que pessoas estranhas, incapazes de transitar pela área sozinhos ou com treinamento inadequado para realizar as tarefas entrem ali.
Isso acontece com a visualização imediata da ficha cadastral do colaborador, que contém todas as suas informações profissionais. Da formação e até mesmo se está com exames de saúde obrigatórios em dia.

Arreios tecnológicos são capazes de alertar sobre um número excedente de trabalhadores presentes numa estrutura, o que pode levar a uma queda súbita.

Assim, o responsável poderá ser acionado na hora e o problema, contornado. Isso acontece tanto por meio de um computador tradicional quanto por aplicativos em smartphones ou tablets.

Todas essas tecnologias não apenas ajudam a monitorar o preparo de cada trabalhador como também aumentar sua segurança durante o expediente. Mesmo à distância, o escritório da construtora fica sabendo, em tempo real, tudo o que está se passando – inclusive em que passo está o andamento da obra.