Tanques e Cisternas para Água da Chuva

Escrito por

Com as estiagens e consequente baixa dos reservatórios naturais de água, que levaram ao racionamento em algumas grandes cidades, o brasileiro se tornou mais consciente sobre o aproveitamento da água da chuva. Afinal, muitas vezes não chove na região dos mananciais, mas as cidades recebem grande volume pluvial. Apesar da água coletada em telhados e coberturas não ser recomendada para beber, com ela é, sim, possível realizar várias atividades domésticas, tais como lavar a louça, o chão, as roupas, o carro, calçadas, irrigar jardins e hortas e direcioná-la para o vaso sanitário. Aprenda a escolher a cisterna que melhor armazenará a água coletada.

Tanto casas individuais quanto apartamentos e condomínios inteiros podem se beneficiar. O primeiro passo é realizar o dimensionamento da coleta de chuva naquela região, que quantifica o volume médio de água possível de ser capturado no período.

Cisterna para Água da Chuva: O Que Levar em Conta

cisterna vertical agua da chuvaReservatórios para a coleta e o armazenamento de água da chuva podem pertencer a diferentes tipos: desde o de alvenaria, que deve ser feito dentro dos moldes da construção civil; os pré-fabricados, que também demandam obra, pois precisam ser enterrados; e a simples compra de cisternas de polietileno.

Essas cisternas são a opção mais prática e em conta, pois não necessitam de obras extensas ou serem enterradas. Podem ser encontradas em diferentes capacidades: de poucas centenas de litros até 16 mil litros.

Para escolher entre um tamanho menor ou maior, você deverá considerar tanto o volume médio de chuva que cai na sua região quanto a sua necessidade de uso da água que conseguir coletar.

Tipos de Tanques para Água da Chuva

cisterna modular água da chuva

Cisterna vertical modular

Cisternas para a coleta e armazenamento de água da chuva podem ser encontradas em diferentes modelos – muitos deles já apresentando filtro.

Cisternas cujo plástico recebeu o aditivo UV14 são mais resistentes: não ressecam, desbotam nem racham – características desejáveis para um equipamento que ficará permanentemente exposto às intempéries climáticas.

Os chamados modelos eco verticais são facilmente acopláveis ao sistema de calhas do telhado, tornando a instalação possível mesmo em terraços e sacadas.

Se você ainda não está seguro da capacidade exata que o seu reservatório deve ter, pode optar pelas cisternas verticais modulares, que permitem expandir o armazenamento.

Isso significa que outros compartimentos podem ser adicionados ao original, aumentando sua área cúbica.

Míni Cisternas

As chamadas mini cisternas equacionam problemas de espaço: uma das menores do mercado comporta 97 litros de água e mede 1,77 m de altura por 0,55 m de largura e profundidade de 0,12 m.

Muitas são modulares, permitindo eventual expansão de capacidade; outras também são acopláveis em calhas.

Reservatórios Flexíveis

tanque flexivel

Tanque flexível com estrutura de aço galvanizado

Outro conceito em armazenamento de água são os reservatórios flexíveis, semelhantes a piscinas.

Os subtipos portáveis podem ser facilmente armados sobre terrenos planos. Telhados e calhas servem de captadores iniciais da água da chuva e ele faz a reserva do que é coletado.

São encontrados de 80 a 600 litros, possui tela anti-insetos e conectividade para aumentar sua capacidade de armazenamento.

Já os tanques de tela galvanizada possuem estrutura em arame de aço carbono, e bolsão feito a partir de laminados de PVC. Apresenta sistema de drenagem no fundo, para aproveitamento total da água armazenada.

Os reservatórios portáteis são feitos com materiais atóxicos e resistentes às intempéries.

Não se Esqueça do Equipamento de Filtragem da Água da Chuva

Na hora de escolher sua cisterna, não se esqueça de pesquisar sobre equipamentos de filtragem da água da chuva. Ela é passível de degradação, e exige sistemas de limpeza (como filtros de areia ou outra forma de desinfecção) em sua saída.

Em algumas circunstâncias, existem produtos alternativos de purificação da água.

Cogite, também, um equipamento de bombeamento da água, para facilitar sua saída da cisterna.

Em caso de dúvidas, consulte as diretrizes da Norma Técnica Brasileira (ABNT/ NBR) 15.527/ 2007 para a utilização de águas pluviais.