SOLDA e SOLDAGEM como fazer!

Escrito por

soldagem é um processo que visa a união localizada de materiais, similares ou não, de forma permanente, baseada na ação de forças em escala atômica semelhantes às existentes no interior do material e é a forma mais importante de união permanente de peças usadas industrialmente.

Existem basicamente dois grandes grupos de processos de soldagem.

O primeiro se baseia no uso de calor, aquecimento e fusão parcial das partes a serem unidas, e é denominado processo de soldagem por fusão.

O segundo se baseia na deformação localizada das partes a serem unidas, que pode ser auxiliada pelo aquecimento dessas até uma temperatura inferior à temperatura de fusão, conhecido como processo de soldagem por pressão ou processo de soldagem no estado sólido.

Corte e Solda

Solda é um termo genérico aplicado à união de peças metálicas, por diversos processos, tendo como princípio transformar as superfícies de união em estado pastoso ou líquido, utilizando calor ou pressão, ou ambos os sistemas simultaneamente.

As três fontes diretas de calor mais comuns são as seguintes:

a) Chama, produzida pela combustão de um gás combustível com ar ou oxigênio.

b) Arco elétrico, produzido entre um eletrodo e as peças a soldar, ou entre dois eletrodos.

c) Resistência elétrica oferecida pela passagem de corrente entre duas ou mais peças a soldar.

Processos com Emprego de Eletricidade

– Solda a arco

Emprega o arco elétrico como fonte de calor para a fusão e união dos metais.
O arco se forma entre os metais a soldar e um eletrodo se move ao longo da união a ser executada ou permanece fixo, movendo-se a peça sob o mesmo.

– Solda por resistência

O calor para a fusão é gerado por resistência a passagem de uma corrente pelas peças a soldar. Geralmente é empregada para unir duas lâminas de metal sobrepostas.
Os eletrodos conduzem a corrente através das lâminas, as quais são rigidamente presas, para que sejam assegurados um bom contato e pressão suficientes para manter o metal fundido na união.

– Solda a ponto

O calor é gerado por uma resistência a passagem de corrente e por arcos formados na superfície entre as peças a soldar.
Uma vez alcançada a temperatura adequada, as peças se unem bruscamente provocando a expulsão de metal, gerando quantidade considerável de fagulhas.

– Solda por escória condutora

Emprega uma escória condutora fundida, para proteger a solda e para fundir as bordas do metal de base e do metal de adição.
O processo tem início quando arco funde a escória e préaquece a peça, pois a escória sólida não é condutora.
Após o início do processo não há necessidade do arco, tendo em vista que a resistência à passagem de corrente através da escória fundida gera o calor necessário para sustentar o processo.

– Corte por arco

O corte é feito através de um arco formado entre o eletrodo e o metal de base, produzindo sua fusão.

Obs:  Para realizar estes trabalhos com um nível de segurança aceitável é necessário conhecer os perigos existentes, bem como as precauções que devem ser tomadas para evitar acidentes.