INTERIORES e EXTERIORES Como pintar corretamente?

Escrito por

 

 

 

Dicas para a pintura de interiores e exteriores de maneira clara e simples de entender!

– Pintar paredes já não é mais algo tão assustador quanto era há alguns anos.
Hoje, a qualidade das tintas à disposição no mercado e a quantidade de informações disponíveis sobre esta tarefa facilitam a vida de quem está disposto a pôr a mão na massa.
Confira algumas dicas que valem tanto para a pintura de interiores quanto de exteriores.

– Para que o trabalho seja bem executado, é preciso dispor de todos os materiais necessários.

A lista de produtos inclui antimofo, plástico para forrar, estopa, fita crepe, máscara protetora, luvas, aguarrás querosene, poliéster, rolo de lã (23 centímetros), pincéis, espátula, lixas, fundo preparador, abre-trinca, bandeja para pintura, escada, tinta látex PVA ou acrílica e selador.

– Antes de pintar uma superfície de alvenaria nova, deve-se aplicar um selador próprio para impermeabilizar.

Quando a superfície for de alvenaria grossa, pode-se melhorar a aparência com a aplicação de massa corrida (interior) ou acrílica (exterior).

Pequenos buracos podem ser corrigidos com argamassa de cal hidratada, areia fina e água na proporção 1:1.

– Em superfície de alvenaria fina, aplique a massa corrida com uma espátula larga, em movimentos paralelos e longos, de cima para baixo.

– Utilize lixa de massa número 80, protegendo o nariz e a boca durante o trabalho.
Nas superfícies de alvenaria antigas, elimine sujeiras, gorduras e poeira com água e sabão.
Também será necessário lixar para retirar totalmente as partes soltas.

– interiores:

– Especificamente na pintura de interiores, antes de começar o trabalho, remova todos os móveis e proteja-os com lona. Inicie a pintura a partir dos encontros de paredes e tetos.
Depois disso, pinte o teto e, em seguida, as paredes.

– Comece com a parte superior do canto esquerdo, de cima para baixo.

– Depois, pinte as faixas consecutivas até completar a parede. Nunca inicie a segunda demão antes de terminar a primeira.
Lave os pincéis e rolos quando preciso – o acúmulo de tinta torna o trabalho mais difícil e provoca respingos.

– exteriores:

– Nos exteriores, acompanhe o movimento do sol ao redor da casa. Desta forma, as paredes estarão sempre secas e na sombra.
Comece pelo ponto mais alto da casa. Assim que encerrar uma área, volte sobre ela com movimentos uniformes e rápidos para corrigir marcas.
Vá limpando os respingos de tinta à medida que for pintando – a tinta fresca é mais fácil de ser removida.

– Entre os defeitos mais comuns a serem evitados (ou corrigidos) durante a pintura estão as bolhas e os descascamentos.
Para eliminar este tipo de problema, geralmente ocasionado pelo excesso de umidade, deve-se eliminar as fontes de possíveis futuros problemas.
Antes da aplicação da tinta, raspe, lixe e aplique um repelente à água.

– O mofo é outro grande inimigo da pintura. Este problema ocorre quando há umidade e calor permanentes.
Utilize uma solução de água e sabão para retirá-lo e use também tintas resistentes ao mofo – pode-se adicionar componentes com esta propriedade na tinta.

 

fonte:pinceis Atlas

 

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: Sonia Belviso, pittaya