Pigmentos e concreto!

Escrito por

Pigmentos

Primeiramente devem-se analisar quais os pigmentos ideais para uso em concreto e as principais características que estes devem ter.

A grande diferença entre um pigmento e um corante está na solubilidade, ou seja, um pigmento é insolúvel enquanto que um corante é solúvel ao meio aplicado, seja ele água ou qualquer outro solvente.

Ou seja, de uma forma resumida, um pigmento é um produto que não é solúvel ao meio em que é aplicado, desta forma pode ser utilizado em concretos e argamassas, sem serem lavados pela água das chuvas.

Um corante nunca poderia ser utilizado em concreto, por ter sua solubilidade alta e conseqüentemente pode ser retirado pelas águas das chuvas e por não ter poder de cobertura .

Comparação entre Pigmentos Inorgânicos e Orgânicos

A utilização de pigmentos orgânicos também se faz erroneamente devido ao alto poder de tingimento que estes pigmentos possuem.

Porém, por se tratarem de ligações orgânicas, cadeias grandes e de cristais extremamente finos, podem acontecer os seguintes fenômenos: ·

Migração intensa do pigmento orgânico durante cura/ adensamento/ prensagem; ·

Quebra das ligações orgânicas, gerando subprodutos que podem deste alterar a cor do concreto (por exemplo, do azul para o vermelho) até a descoloração total da peça; ·

Tornarem-se sais solúveis provocando manchas nas peças de sistemas base cimento; ·

Ter o tempo de pega/cura de uma argamassa ou concreto retardado devido a produtos químicos comumente associados à produção destes pigmentos.

Existem três tipos de óxidos

óxidos naturais, sintetizados e resíduos óxidos.

Destes, apenas os sintetizados podem manter sua composição estável e com poder de tingimento superior devido às suas propriedades:

·Ser insolúvel em água e em ácidos graxosa;

·Estáveis à luz e a intempéries;

·Estável ao cimento;

·Compatível com o concreto;

·Possuir uma cor viva (intensa), ou seja, ser vistoso;

·Ser fisiologicamente inócuo.

A partir da análise destas características de durabilidade da cor nos elementos de concreto e argamassas, é fácil concluir, que a utilização de pigmentos evita a pintura e a manutenção, logo, torna a obra mais viável economicamente.

Estabilidade do pigmento

Fatores que influenciam na cor final de um produto de concreto pigmentado:

Procedência e cor do cimento
O cimento tem fator determinante, se for brancas as cores serão mais puras, o cinza deixa as tonalidades mais escuras e diferentes tipos de cimento apresentam diferentes tonalidades, logo, em uma obra é recomendável à utilização de apenas uma marca e tipo de cimento

Acabamento Superficial
A superfície lisa reflete melhor os raios de luz, dando a aparência mais viva nas cores do que uma superfície áspero-rugosa, que possui o efeito contrário, de escurecer a tonalidade da cor.

Eflorescência
No concreto cinza não é quase notada devido à aproximação de cores entre os sais carbonados na superfície do concreto e a própria cor (cinza), porém, numa superfície colorida, este fenômeno é mais notado, logo, um controle mais rígido deve acontecer para evitar este fenômeno.

Relação com a quantidade de poros
Diretamente relacionada ao fenômeno de eflorescência e ao acabamento superficial.

Relação água/cimento
É comprovado que um excesso de água, além de provocar eflorescência, ainda deixa o concreto colorido mais claro do que com relação água/cimento quantidade baixa, logo, na dosagem deve ser mantido a mesma relação água/cimento para garantir uniformidade de cores.

Agregados
Os agregados são recobertos por camada de cimento pigmentado (exceto quando expostos intencionalmente), logo, influenciarão pouco na cor final, porém, cuidados quanto à seleção de baixos teores de materiais pulverulentos, controle de granulometria e homogeneidade dos agregados se faz sempre necessário.

Quantidade de pigmento
Relacionada com a intensidade de cor do produto final.

 Fontes: Pó Xadrez® / ABESC   /   Pó Xadrez® / ABESC   /     Artefato Engenharia