Misturar cal hidratada na argamassa, por que ?

Original: https://www.fazfacil.com.br/reforma-construcao/mistura-cal-hidratada-argamassa-por-que/ Escrito por

Por que cal hidratada na argamassa?

A cal hidratada é um dos principais elementos das argamassas porque promove uma série de benefícios para a edificação.

Tem excelente poder aglomerante, assim como o cimento, que une para sempre os grãos de areia das argamassas.

A cal hidratada é extremamente fina e leve e por isso permite o preparo de maior quantidade de argamassa, com a redução do custo do m3.

Suas partículas muito finas, ao serem misturadas com água, funcionam como verdadeiro lubrificante, reduzindo o atrito entre os grãos de areia.
O resultado é melhor trabalhabilidade (ou liga), boa aderência e maior rendimento na mão-de-obra.

Mas as vantagens não param por aí:
a cal hidratada tem extraordinária capacidade de reter água em torno de suas partículas, formando na argamassa uma dupla perfeita com o cimento.

As argamassas à base de cal hidratada têm resistência suficiente quanto à compressão e aderência, tanto para assentamentos como para revestimentos, para atender as normas técnicas.

Por ser um produto alcalino, a cal hidratada impede a oxidação nas ferragens e, também por essa sua característica, atua como agente bactericida e fungicida.
Além disso, evita que se formem manchas e apodrecimento precoce dos revestimentos; proporciona economia de tinta, pois permite acabamento mais liso e de cor clara; é compatível com qualquer tipo de tinta e outros acabamentos, como fórmica, lambris, papéis de parede, se respeitado o tempo mínimo de cura de 28 dias.

É importante ressaltar ainda que as argamassas à base de cal hidratada têm baixo módulo de elasticidade, ou seja, absorvem melhor as pequenas movimentações das construções e evitam, portanto, trincas, fissuras e até o descolamento (ou queda) dos revestimentos.

Não se pode deixar de frisar a notável durabilidade que a cal hidratada confere às construções.

Argamassa de Revestimento ou assentamento?

As argamassas para revestimento de paredes são normalmente feitas com areias mais finas.

No caso de revestimento para melhor acabamento, o mais comum é fazer três camadas: chapisco, aplicada projetando-se a argamassa sobre a parede ou teto, formando uma camada fina; sua função é produzir uma rugosidade uniforme para melhor fixar a segunda camada, ou emboço, que vai preparar o revestimento para receber o reboco ou outros revestimentos.

A última camada é o reboco, que deve formar uma superfície perfeitamente plana, para receber a decoração final.

Já as argamassas de assentamento são massas que unem os tijolos e blocos de concreto ou cerâmicos das construções.
Sua finalidade é dar maior resistência, proteção contra a propagação do calor, frio ou do som, vedação à penetração de água e de vento.

Como se compõe a argamassa?

De cimento portland, cal hidratada, areia e água, em quantidades diversas, para formar uma proporção, ou “traço”, que varia de acordo com as aplicações.
Por exemplo, a argamassa para revestimento interno é diferente da destinada ao externo.

Segundo profissionais do setor, as proporções mais usadas, tanto para assentamento como para revestimento, são:

1:1:6 e 1:2:9, em que o primeiro número é o volume do cimento,

o segundo número é o volume de cal

e o terceiro, o volume de areia.

E a água? Bem, é chamada de “água de amassamento” e deve ser usada em quantidade suficiente para o pedreiro trabalhar, tomando cuidado para não ser colocada em excesso e deixando a argamassa muito mole.

Preparo de superfície das argamassas:

Argamassas de assentamento devem ser aplicadas sobre elementos de alvenaria secos, íntegros, limpos, isento de poeiras, substancias oleosas, tintas, eflorescência, restos de argamassa ou outras condições que possam prejudicar a aderência da argamassa.

Argamassas de revestimento devem ser aplicadas sobre base previamente chapiscada.

A base deve estar plana, limpa, com a superfície seca, isenta de poeiras, substancias oleosas, tintas, restos de argamassas, eflorescência ou outras condições que possam prejudicar a aderência.

Massa fina deve ser aplicada sobre reboco, em condições de limpeza como descrito acima

Traços recomendados: (cimento : cal : areia)

Assentamento de blocos 1:2:9

Revestimento interno 1:2:8

Revestimento externo 1:1:6

Massa fina 0:1:2

 

fontes:Cimentos Votorantim /   ABPC