Esquadrias de madeira para portas. Como fazer a instalação!

Escrito por

Procedimentos para uma boa instalação de janelas e portas externas

(pelo processo tradicional, com parafusos em buchas plásticas ou em tacos)

1o. passo: Colocar a esquadria na posição dentro do vão, respeitando o nivelamento da cabeceira e do peitoril, o prumo das laterais do marco, e repartindo as folgas laterais.

– Tratando-se de porta, respeitar a cota do piso pronto, mesmo que este ainda não esteja feito.

2o. passo: Firmar a esquadria por meio de cunhas contra a alvenaria, de modo que o funcionamento possa ser testado antes da fixação definitiva. Somente após a certeza da perfeição do funcionamento é que deve ser feita a fixação definitiva.

3o. passo: A fixação definitiva do marco deve ser por meio de parafusos de comprimentos adequados em tacos previamente chumbados na alvenaria.

– Na ausência de tacos, utilizar buchas plásticas de 8 mm e parafusos.

– Em janelas ou portas com mais de 90 cm de largura, torna-se necessário fixar também a cabeceira e o peitoril (ou soleira).
Em geral nestas situações não existem tacos, e a fixação recomendada é mediante parafusos 6,1 x 90 ou 6,1 x 100 com buchas plásticas (8 mm).

– Nas esquadrias de correr, para fixação da cabeceira, remover os espelhos de acabamento existentes, de modo que os parafusos de fixação possam ficar escondidos sob os espelhos.
Antes de recolocar os espelhos, remover os resíduos da furação que certamente caem dentro dos trilhos.

– Em marcos com mais de 13 cm devem ser utilizados dois parafusos por ponto de fixação.
Marcos com mais de 18 cm necessitam três parafusos por ponto de fixação.

4o. passo: Após a esquadria instalada, testar o funcionamento, movimentando-a diversas vezes para ter absoluta certeza de que está perfeita e corretamente instalada.
Verificar se as ferragens (fechos, cremones, dobradiças, etc) estão em perfeito estado.

5o. passo: Fechar os furos dos parafusos de fixação que ficarem aparentes com tarugos de madeira.

– Não confundir com os demais parafusos existentes na esquadria e que são propositadamente aparentes para permitir desmontagem para manutenção.

6o. passo (em geral realizada pelos pedreiros da obra): Preencher o vazio entre o marco e a alvenaria com argamassa.

– Esta operação é de extrema importância, pois são inúmeros os casos de infiltração de água de chuva pela deficiência deste preenchimento.

– Cuidados especiais devem ser tomados para não manchar a madeira, caso esta ainda não tenha recebido acabamento.

7o. passo: Colocar as guarnições internas. Normalmente as guarnições são fixadas com prego diretamente no marco.

– Guarnições largas demais (de 8 cm em diante), precisam ser fixadas também na alvenaria, sendo recomendado o uso de prego e tarugo de madeira na alvenaria.

fonte:abcp