Eletrodutos – canaletas e enterrados!

Escrito por

Canaletas

1. Nas canaletas instaladas sobre paredes, em tetos ou suspensas, e nos perfilados, podem ser instalados condutores isolados, cabos unipolares e cabos multipolares.

Os condutores isolados só podem ser utilizados em canaletas ou perfilados de paredes maciças e com tampas que só podem ser removidas com o auxílio de ferramentas.

Nota: Admite-se o uso de condutores isolados em canaletas ou perfilados sem tampa ou com tampa desmontável se auxílio de ferramentas, ou em canaletas e perfilados cujas paredes sejam perfuradas, com ou sem tampa, em uma das condições seguintes:

(a). estejam instalados em locais só acessíveis a pessoas advertidas (BA4) ou qualificadas (BA5);

(b). estejam instaladas a uma altura mínima de 2,50 m do piso.

2. As canaletas instaladas sobre paredes, em tetos ou suspensas e os perfilados devem ser escolhidos e dispostos de maneira a não poder trazer prejuízo aos cabos.

Eles devem possuir propriedades que lhes permitam suportar sem danos as influências externas a que são submetidos.

3. Nas canaletas instaladas no solo podem ser utilizados cabos unipolares ou cabos multipolares.

4. As canaletas instaladas no solo são classificadas, sob o ponto de vista das influências externas (presença de água), como AD4.

5. Nas canaletas encaixadas no piso podem ser utilizados condutores isolados, cabos unipolares ou cabos multipolares. Os condutores isolados só podem ser utilizados se contidos em eletrodutos.

Molduras

Nas molduras só devem ser instalados condutores isolados ou cabos unipolares.

As ranhuras das molduras devem possuir dimensões tais que os cabos ou condutores possam alojar-se facilmente.

Só é permitido passar em uma ranhura condutores ou cabos de um mesmo circuito.

As molduras não devem ser embutidas na alvenaria nem cobertas por papel de parede, tecido ou qualquer outro material, devendo sempre permanecer aparentes.

Instalações diretamente enterradas

1. Em instalações diretamente enterradas ( cabos diretamente enterrados ou contidos em eletroduto), só são admitidos cabos unipolares ou multipolares providos de armação ou proteção mecânica adicional.

Nota: poderão ser utilizados condutores isolados no interior do eletroduto enterrado se, no trecho enterrado, não houver nenhuma caixa de passagem e/ou derivação enterrada e se for garantida a estanqueidade do eletroduto.

2. Os cabos devem ser protegidos contra as deteriorizações causadas por movimentação de terra, contato com corpos duros, choque de ferramentas em caso de escavações, bem como contra umidade e ações químicas causadas pelos elementos do solo.

3. Como prevenção contra os efeitos de movimentação de terra, os cabos devem ser instalados, em terreno normal, pelo menos a 0,70 m da superfície do solo.
Essa profundidade deve ser aumentada para 1 m na travessia de vias acessíveis a veículos e em uma zona de 0,50 m de largura de um lado e de outro dessas vias.

Essas profundidades podem ser reduzidas em terreno rochoso ou quando os cabos estiverem protegidos, por exemplo, por eletrodutos que suportem sem danos as influências externas a que possam ser submetidos.

4. Quando uma linha enterrada cruzar com uma outra linha elétrica enterrada, elas devem, em princípio, encontrar-se a uma distância mínima de 0,20 m.

5. Quando uma linha elétrica enterrada estiver ao longo ou cruzar com condutos de instalações não elétricas, uma distância mínima de 0,20 m deve existir entre seus pontos mais próximos.
Essa distância pode ser reduzida se as linhas e os condutos de outras instalações forem separados por meios que proporcionem uma segurança equivalente.

6. Qualquer linha enterrada deve ser continuamente sinalizada por um elemento de advertência (por exemplo, fita colorida) não sujeito a deteriorização, situado no mínimo a 0,10 m acima dela.

fonte: legrand