Dicionário da Construção – E

Escrito por

EDIFICAÇÃO – Obra, construção, do latim “aedificatione” , o edificador do latim “aedificatore” e edificante “aedificandi”. Quando usado para área não construível denomina-se área “NON AEDIFICANDI”

EDÍCULA – Construção aos fundos da casa, onde, geralmente, ficam instalados a área de serviços, as dependências de empregados ou o lazer.

ELEMENTO VAZADO – Peça produzida em concreto, cerâmica ou vidro, dotado de aberturas que possibilitam a passagem de ar e luz para o interior da casa. Comum em muros, paredes e fachadas. Ver Combogó.

ELETRICISTA – Profissional encarregado de fazer a instalação elétrica projetada pelo engenheiro.

ELETRODUTO – Conduíte que carrega a fiação. Ver Conduíte.

ELEVAÇÃO – Representação gráfica das fachadas em plano ortogonal, ou seja, sem profundidade ou perspectiva.

EFLORESCÊNCIA – Marcas de bolor, decorrente da infiltração de água. Deixa na superfície das paredes um pó cuja composição é predominantemente de nitrato de salitre.

EMBARGO DE OBRA – Ocorre a imposição de paralisação dos trabalhos na obra quando alguma lei é desobedecida, ou licença não autorizada, em geral a prefeitura e os órgãos fiscalizadores (CREAs, IBAMA, FEEMA) possuem este poder. Aplicando multas e estabelecendo prazos para solução, junto ao órgão. Qualquer cidadão conhecedor da legislação pode dar entrada em denuncia contra a firma, portanto todo cuidado deve ser dado à legislação local.

EMBOÇAMENTO – Assentamento com argamassa das telhas da cumeeira. Aplicação da primeira camada de argamassa nas paredes.

EMBOÇO – Primeira camada de argamassa nas paredes. É feito com areia grossa, não peneirada. Ver Massa Grossa.

EMPENA – Cada uma das duas paredes laterais onde se apóia o pau da cumeeira nos telhados de duas águas; cada uma das faces dos frontões.

EMPREITADA – Um ou mais profissionais contratados para executar qualquer tipo de obra ou serviço, sendo tratado que recebem para executar aquela tarefa e o pagamento fica pré-estabelecido apenas ao término da tarefa a 100%, é fixado o prazo com tal objetivo acordado entre as partes. Qualquer tipo de obra que uma ou mais pessoas são contratadas para executar.

ENCANADOR – Profissional que executa o projeto hidráulico confeccionado pelo engenheiro.

ENCARGOS SOCIAIS – Encargos ou leis sociais, é uma relação de impostos e taxas, ou obrigações incidentes sobre a mão de obra, varia de acordo com a contratação, sendo menor por Administração (105,67% RJ) e maior quando o contrato é por Empreitada (141,25% RJ), varia de acordo com a região, o serviço e a legislação.

ENCUNHAMENTO – Colocação da última camada de tijolos de uma parede. Eles ficam inclinados e comprimidos por argamassa até a estrutura, de forma que o acabamento fique coeso.

ENGASTADO – Encaixado, embutido.

ENGENHEIRO CIVIL – Faz os cálculos e acompanha os elementos da estrutura da obra, tais como fundações, vigas, pilares e lajes. Instalações, fechamentos, coberturas, acabamentos até a entrega da obra com o “habite-se”.

ENGENHEIRO ELÉTRICO E HIDRÁULICO – Calcula acompanha e projeta as instalações elétricas e hidráulicas, respectivamente, de uma construção.

ENQUADRAR ou ENCAIXILHAR – Emoldurar, colocar o caixilho ou introduzir no caixilho.

ENSAMBLADURA – Ligação de peças de madeira por meio de encaixes.

ENTABLAMENTO –  Conjunto de molduras usadas para ornamentar a parte superior das fachadas.

ENTRADA DE ENERGIA – Caixa de luz que contém relógio, chave e fusíveis para controle e entrada de energia na residência.

EPÓXI – Tinta plástica e impermeável usada na pintura de peças metálicas, como caixilhos, ou de ambientes exposto a grande umidade.

ESCADA – Série de degraus por onde se sobe ou se desce.

ESCADA DE CARACOL – Tipo de escada cujo eixo é quase sempre vertical. Os degraus de dispões em espiral ao longo do eixo.

ESCAVAÇÃO – Ato de retirar, escavar um volume de terra, areia ou barro de um local com a devida licença e registro no IBAMA e da FEEMA (Brasil), pois as multas são muito pesadas.

ESCARIAR – Rebaixar a fim de nivelar a cabeça de prego ou parafuso.

ESCONSO – Torto, não paralelo.

ESCORA – Peça metálica ou de madeira que sustenta ou serve de trava ou de arrimo a um elemento construtivo quando este não suporta a carga exigida.

ESCOVADO – Metal polido com escovas, ganhando aparência fosca.

ESMALTE – Substância vítrea aplicada sobre metais, cerâmicas e porcelanas. Tinta oleosa usada especialmente nas esquadrias e nos caixilhos de metal.

ESPATOLADO – Técnica de pintura que imita a textura da rocha. Também chamado de estuqe veneziano. Ver Estuqe.

ESPÁTULA – Objeto feito de metal e de forma espalmada. Colher de Pedreiro.

ESPELHADO – Superfície polida, de modo a adquirir a aparência lisa e cristalina do espelho.

ESPELHO – Face vertical do degrau de uma escada. Placa que veda e decora o interruptor de luz de um ambiente, ou ainda o vidro com camada reflexiva numa das faces.

ESPERA – Pequena peça de madeira, em forma de cunha, que evita o deslocamento das vigas ou dos sarrafos. Também denomina os tijolos ou as pedras deixados salientes nos cunhais para possibilitar a amarração de futuras paredes.

ESPIGÃO – Ponto culminante de um telhado. Linha que divide as águas de uma cobertura. Ver Cumeeira.

ESPONJADO – Técnica de pintura em que se usa uma esponja para espalhar a tinta, resultando num efeito irregular e manchado.

ESQUADREJAR – Serrar ou cortar em ângulo reto.

ESQUADRIA – Qualquer tipo de caixilho usado numa obra, como portas, janelas, etc. Seus lados devem formar esquadro, mas emprega-se essa designação mesmo com outras formas.

ESTACA – Peça longa, geralmente de concreto armado, que é cravado nos terrenos. Transmite o peso da construção para as partes subterrâneas – e mais resistentes.

ESTACA BROCA – Usada em fundações de casas simples, em terrenos que suportam pouco peso e quando a perfuração do solo é feita manualmente, com o auxílio de um instrumento chamado trado. A estaca do tipo broca é cravada em pequena profundidade, no máximo até 4 metros, que serão preenchidos com concreto

ESTACA FLUTUANTE – Estaca de fundação que transmite as cargas de estrutura pelo atrito lateral do solo, sem precisar atingir uma camada resistente.

ESTACA INTEIRA – A que marca um ponto do terreno cuja distância de percurso à origem de um caminhamento topográfico é um múltiplo exato de 20m, e designada pelo número inteiro representativo desse múltiplo.

ESTACA PIRULITO E ESTACA PRANCHA – Assim denominada o tipo perfuração até 5 ou 6 metros de pequeno diâmetro cravado lado a lado usado do mesmo modo que a estaca prancha, utilizada para escoramentos a fim de permitir uma grande escavação, a ficha varia de acordo com a altura calculada e o solo, nível d’água etc…

ESTACA ZERO – Estaca inicial de um caminhamento topográfico

ESTAIAR – Segurar e manter firme com “estai”, emprego de um cabo ou vergalhão esticado que permite equilibrar uma torre ou elemento vertical em pé na obra.

ESTEIO – Quando uma peça de madeira, ferro, pedra ou outros materiais é usada para segurar ou amparar alguma coisa. estaca com que se sustenta ou escora um teto ou uma parede. Qualquer barra ou haste destinada a receber esforços de compressão na direção de seu eixo.

ESTÊNCIL – Técnica de pintar que desenha a superfície a partir de moldes vazados.

ESTRIADO – Superfície trabalhada em que aparecem estrias. Semelhante ao canelado.

ESTRIBO – Peça de ferro batido que une o pendural das tesouras ao tirante. No concreto armado, são os pedaços de ferro redondo colocados transversalmente à armadura longitudinal e destinados, principalmente, a solidarizar esta e a absorver os esforços cortantes. O mesmo que botaréu.

ESTRONCA – Escora de madeira.

ESTRUTURA – Conjunto de elementos que forma o esqueleto de uma obra e sustenta paredes, telhados ou forros.

ESTUDO PRELIMINAR – Quando se verifica a viabilidade de uma solução que dá diretrizes ou orientações ao ante-projeto.

ESTUFA – Galeria envidraçada onde são cultivadas plantas.

ESTUQUE – Massa à base de cal, gesso, areia, cimento e água, usada no revestimento de paredes e de forros. Toda a argamassa de revestimento, geralmente acrescida de gesso ou pó de mármore. Também usada para fazer forros e ornatos.

ESTUQUE VENEZIANO – Massa rústica que dá às paredes texturas similares à das rochas.

ETA – Estação de Tratamento de Água.

ETE – Estação de Tratamento de Esgoto.

EUCALIPTO – Árvore de Origem australiana, de rápido crescimento, que tem mais de 400 espécies e se adapta a diversos tipos de solo e clima. Sua cor original é o castanho-amarelado.

EXTRAVASOR – Canalização destinada a escoar eventuais excessos d’água dos reservatórios.