Como Diminuir o Entulho de Obra na Construção da Casa

Escrito por

A construção de uma casa gera impactos visuais e ambientais. Isso pode ocorrer por conta dos resíduos sólidos produzidos. Restos de tijolos, cimento, argamassa, areia, revestimentos, gesso, vidro, plásticos, metais, papelão e madeira são exemplos. Mas como diminuir esses restos? Veja a seguir – e entenda que minimizar o entulho de obra na construção da casa, além de sustentável, pode ser econômico.

Entre o que é considerado resíduos de obra contam a própria embalagem dos materiais usados, como latas de tinta. Itens de dragagem e limpeza, parte do processo da construção, também.

O Impacto do Entulho de Obra

De acordo com órgãos públicos é produzido cerca de 1 kg de entulho por habitante a cada dia de obra. Obras que não levam em conta a produção de lixo acabam produzindo muito mais restos.

Isso impacta a qualidade de vida das zonas urbanas e rurais, gerando poluição visual e atrapalhando no trânsito seguro de pedestres e veículos.

Apesar da grande parte do lixo de construção não ser tóxico, se não for descartado adequadamente poderá acabar no leito de algum rio, poluindo-o e obstruindo a passagem das águas. A água parada vira foco para a proliferação de mosquitos e doenças.

Além disso, uma obra que deixa poucos resíduos sugere que tudo o que foi adquirido foi aproveitado. E isso significa que ninguém gastou mais dinheiro do que foi preciso.

Como Evitar Entulho Excessivo numa Obra

entulho

Não misture os resíduos de uma obra

A prevenção do entulho excessivo começa num bom projeto arquitetônico e de engenharia. Ali já é possível prever a quantidade correta dos materiais e como utilizá-los adequadamente, de modo que não exista perdas por quebras ou mau uso.

Isso implica dizer, também, que a mão-de-obra contratada seja a mais experiente possível na hora da construção.

Um exemplo: algumas esquadrias são medidas com 6 metros. Se o seu projeto já determinar que a dimensão de uma janela vai ser um valor de 1,5, 2 ou 3 metros, ao ser cortado, é possível aproveitar todo do material, sem a sobra de pontas.
Portanto a previsão deverá considerar sempre o uso integral dos materiais. O que resulta em economia.

Outra dica é que, ao longo da obra, os poucos resíduos que sobram sejam separadas por tipo de material e guardados até o final. Afinal é sempre possível que eles possam ser reaproveitados durante o restante do processo. Gerando, novamente, mais economia.

Portanto guarde cerâmica com cerâmica, metais com metais, vidro com vidro e assim por diante. Não quebre os restos em pedaços menores. Deixe-os o mais inteiros possível, para que apenas um eventual reaproveitamento corte-os no tamanho necessário.

No caso da confirmação do descarte, ao invés de acomodar os resíduos numa caçamba própria ou chamar o caminhão de entulho, considere vender ou doar a um ateliê que utiliza restos de construção para criar móveis e objetos artesanais.

É mais sustentável, você poderá ganhar algum dinheiro e dará um lindo recomeço ao que sobrou.