Cal Hidratada como usar?

Original: https://www.fazfacil.com.br/reforma-construcao/cal-comprar-usar/ Escrito por

Existem muitas maneiras de pintar as paredes externas e internas de uma habitação. !

Usar Cal na pintura da casa é pintar com o produto mais simples, fácil de aplicar e barato que existe para este fim! 

Muito usado na Europa (Portugal, Italia, Grécia, etc.), embeleza as casas propiciando uma sensação de limpeza e boa manutenção externa, alem de refletir os raios solares colaborando para o espaço interno ficar menos quente.

Para pinturas de baixo custo:

Para pintura de áreas internas e externas, como paredes, fachadas, asfalto, madeira, blocos de concreto ou cerâmico, chapisco, reboco, concreto, fibrocimento, madeiras não impermeabilizadas, etc.

Pode-se dizer que CAL é uma tinta em pó, indicada para uso em diversas superfícies, inclusive porosas e de elevada aspereza, tais como: blocos de concreto, argamassa de revestimento, concreto com superfície áspera, entre outras.

Propõe baixo investimento inicial, oferecendo o menor custo por m².

Dispensa uso de fixador, além de combater  bolores, permite que a parede respire, evitando o acúmulo de umidade nos ambientes.

Possui propriedades fungicidas e bactericidas, evitando a formação de mofo;

Embalagem: 8Kg
cal-pintura

Ferramentas utilizadas na pintura:

* Recipiente (balde, bombona, lata) para preparação do leite de cal

* Utensílio para agitação e mistura do cal

* Trincha (pincel especifico para aplicação de cal)

Preparo de superfície:

A superfície de aplicação deve estar estruturalmente íntegra, estável, plana, livre de qualquer tipo de sujeira, partículas soltas, óleo, graxa, tinta, fungos, eflorescência, seladores de concreto ou agentes de cura.

A temperatura de toda a superfície deve estar entre 10ºC e 30ºC.

Se necessário, limpar a superfície com uma trincha ou escova de cerdas de aço para remover poeira e partículas soltas. Caso haja óleo, seladores, fungos, ou outras substâncias aderidas, removê-los .

Em dias muito quentes e secos, é recomendado umedecer previamente a parede com ajuda da trincha, para facilitar a aplicação

Como fazer a mistura com cal hidratada:

Num recipiente com água limpa adicionar a cal aos poucos, agitando para garantir a homogeneidade do leite de cal.

Recomenda-se o uso de 2 a 2,5 litros de água para cada quilo de cal (16 a 20 litros de água/saco de 8kg).

A Cal de pintura Itaú já é hidratada, logo ela não libera calor ao ser misturada com água como a cal virgem e não necessita de tempo de descanso antes de sua aplicação.

Aplicação da cal como pintura:

Aplicar o leite de cal com a trincha, em movimentos horizontais.

Entre cada demão deve-se aguardar o tempo de secagem, que varia entre 20 e 60 minutos, dependendo do substrato e das condições ambientes.

Também pode ser aplicado por meio de um pulverizador.

Observações:

É importante homogeneizar o leite de cal ao longo da aplicação, pois pode haversedimentação da cal.

Proteger da chuva antes da secagem completa.

Secagem:

O tempo de secagem final é de cerca de 48 horas, em condições de temperatura e umidade normais .

 Rendimento:

Rendimento aproximado de 40 a 50m²/ uma demão/ saco de 8kg,

O rendimento pode variar de acordo com o modo de aplicação e com a textura do substrato. Nestes valores não são consideradas perdas durante a aplicação do produto.

Como guardar os sacos de cal:

Os sacos devem ser armazenados sobre estrados, distantes no mínimo 30 cm das paredes, em local coberto, seco e arejado.

Duração de 12 meses a partir da data de fabricação impressa na embalagem, se respeitadas as condições de armazenamento.

Na hora de comprar é interessante prestar atenção aos seguintes detalhes:

 

A Norma Brasileira determina o grau de pureza do CAL mínimo de 88%.

Os produtos misturados ou de segunda, no entanto, apresentam pureza muito baixa, geralmente inferior a 50%.

De origem duvidosa, a cal de segunda normalmente é resultado da mistura de uma pequena quantidade de cal virgem e alguns tipos de materiais argilosos, como saibro, caulim, terra preta ou barro.

O primeiro efeito negativo dessa mistura é que o produto perde sua função aglomerante, fazendo com que os grãos de areia se descolem com o passar do tempo, tornando a argamassa facilmente esfarelável.

Os materiais orgânicos são também um meio fácil para a proliferação de fungos e formação de manchas.

Já os materiais argilosos tornam a argamassa sensível ao tempo, formando fissuras e trincas na superfície do revestimento.

Para ter a garantia de que está levando cal de primeira, o consumidor deve prestar atenção na embalagem.

Ela deve conter o selo de qualidade da ABPC e trazer a impressão “NBR 7175”, que mostra o comprometimento do fabricante com a Norma Brasileira que regulamenta o produto.

Outra dica importante é que o nome “cal hidratada” deve estar visivelmente impresso na embalagem, junto com o tipo de cal (CH-I, CH-II e CH-III).

O consumidor não deve se iludir com denominações enganosas tais como “preparador de argamassas”, “produto de assentamento” ou “argamassa à base de cal”.

Se não for pura, a cal hidratada não vai proporcionar todos os benefícios citados.

 

 Para não comprar gato por lebre:

O consumidor não deve se deixar levar pelo menor preço, que pode ter por trás produtos de má qualidade ou falsificados.

A loja ou depósito devem também ter boas referências e oferecer materiais de boa procedência e com qualidade.

De uma boa compra vai depender a vida longa das construções e essa regra vale também para a areia, que não deve conter impurezas, e para o cimento portland, que também deve obedecer as normas da ABNT, mas não deve estar estocado por muito tempo, porque pode empedrar e reduzir seu potencial aglomerante.

A areia deve ser a mais seca possível e armazenada em local limpo, onde não se esparrame.

Quanto à água, não pode conter matéria orgânica, como argila, folhas e materiais oleosos.

O uso de produto não-conforme provoca, depois de meses ou até anos, o aparecimento de problemas típicos de falta de poder aglomerante: esfarelamento, manchas, trincas, fissuras, queda do reboco.

Deve-se fazer as contas quanto ao rendimento dos produtos também.
Aqui, o barato realmente sai caro, porque o rendimento da cal de segunda é tão baixo que torna a argamassa muito mais cara.

A explicação é simples: a cal hidratada e o cimento são comprados a peso, mas dosados na argamassa em volume.

 

Normalmente, a dosagem deve ser :

1 lata de cimento,
2 latas de cal hidratada
9 latas de areia.

Enquanto um saco de 20kg de cal hidratada de qualidade tem volume de 30 litros, um saco de cal de segunda pode não chegar a 15 litros, dependendo da sua quantidade de impurezas.

 

Obs: Nos casos da cal hidratada é possível trabalhar sem cimento, dependendo do uso. Nas embalagens de produtos falsos normalmente aparecem dois dizeres: “o uso do cimento é indispensável” ou “nunca utilizar sem cimento”.

 

Fonte: ABPC