Dicionário da Construção – B

Escrito por

BAGUETE – A moldura simples, de seção reduzida, cujo perfil, em geral, é de um arco de círculo, em madeira, plástico ou metal, usado em aplicações ornamentais, arremates, fixação de vidros etc.

BAIXO-RELEVO – Trabalho de escultura em que as figuras sobressaem muito pouco em relação à superfície que lhes serve de fundo.

BALANÇO – Saliência ou corpo que se projeta para além da prumada de uma construção, sem estrutura de sustentação aparente.

BALAÚSTRE – Pequena coluna ou pilar em metal, madeira, pedra ou alvenaria que, alinhada lado a lado, sustenta corrimãos e guarda-corpos. Tem origem no latim balaustium, nome da flor de romã, cuja forma inspirou os primeiros balaústres.

BALCÃO – Elemento em balanço, na altura de pisos elevados, disposto diante de portas e janelas. É protegido com grades ou peitoril.

BALDRAME – Designação genérica dos alicerces de alvenaria. Conjunto de vigas de concreto armado que corre sobre qualquer tipo de fundação. Peças de madeira que se apóiam nos alicerces de alvenaria e que recebem o vigamento do soalho. Ver Fundação.

BALIZADOR – Pequena haste cilíndrica, com uma ou mais lâmpadas, usada em iluminação de jardins.

BANDEIRA – Caixilho fixo ou móvel, situado na parte superior de portas e/ou janelas. Pode ser fixo ou móvel, favorecendo a iluminação e a ventilação dos ambientes.

BANGALÔ – Do inglês bungalow, designa as casa de campo construídas na Índia, térreas e com grandes varandas cobertas.

BANZO – Viga onde se engastam os degraus das escadas, tanto fixa como móveis; nas vigas T ou duplo T, é o nome das abas normais à alma, também chamamos mesa nesse caso do perfil.

BARAÚNA – Madeira muito empregada na construção civil e na marcenaria.

BARRADO – Lambris, revestimento colocado nas partes inferiores das paredes.

BARRACÃO – Abrigo ou telheiro, ou casa provisória, geralmente de madeira, para guardar utensílios ou depositar materiais de construção, num canteiro de obras; barraca.

BARRA ANTIPÂNICO – Ferragem que permite abertura rápida de portas para saídas de emergência.

BARRILETE ou COLAR – Conjunto de canalizações das quais se derivam as colunas de distribuição de água.

BARROTE – Ou Granzepe. Peça de madeira, chumbada com massa na laje, que permite fixar através de pregos o piso de tábuas corridas. Tem a seção trapezoidal com a base maior posicionada no piso mede 3 a 5 centímetros de largura e de 2,5 a 3,5 centímetros de altura.

BASCULANTE – A peça que leva esse nome devido ao sistema empregado em portas e janelas, onde as peças giram em torno de um eixo até atingir a posição perpendicular em relação ao batente ou à esquadria, abrindo vãos para ventilação.

BATEDOR – Batente. Rebaixo na aduela onde se encaixam as folhas dos vãos.

BATE-ESTACA – Equipamento usado para cravar a estaca no solo. Ver Estaca.

BATENTE – Rebaixo onde a porta ou a janela se encaixa ao fechar. A folha que fecha primeiro, na portas ou janela.

BAY WINDOW – Janela de três faces, instalada no nível térreo, projetada para fora do prumo da construção.

BEIRAL – Prolongamento do telhado para além da parede externa, protegendo-a da ação das chuvas. As telhas dos beirais podem ser sustentadas por mãos-francesas e fixadas por arames de cobre. Ver Telhado.

BENFEITORIAS – São as obras ou despesas que se fazem num imóvel visando a conservação, a melhoria ou simplesmente, o embelezamento, tornando-o mais agradável. Classificadas em: necessárias: para conservar ou evitar a deterioração (reforço das fundações); úteis ou proveitosas: aumentam ou facilitam o uso da coisa (construção de garagem); voluptuárias: as que não aumentam o uso habitual, sejam ou não de grande valor (piso em mármore, piscina)

BETONEIRA  – Máquina que prepara o betão ou concreto ou mistura as argamassas. Ver Concreto.

BICA CORRIDA  – Assim chamada determinada granulometria de material oriundo de brita, conjunto de pedra britada, pedrisco e pó-de-pedra, sem graduação definida, obtido diretamente do britador, sem separação por peneiração.

BISEL – Corte em chanfro na extremidade de uma peça.

BISOTÊ – Ângulo que adorna as extremidades do vidro ou do espelho, deixando o contorno da peça mais rebaixado do que restante da superfície.

BIT  – Detalhe de aresta em pedras com reentrância 1×1 cm na face externa ou que fica a vista. Não confundir com “rincão” que seria a reentrância na face interna ou que fica colada.

BITOLA – Dimensionamento do diâmetro do aço, ferro ou madeira.

BIZOTADO – Vidro que recebe corte em forma de bisel nas arestas não confundir com lapidação ou lapidado cuja dimensão é menor e serve para dar arremate nas arestas.

BLOCO – Designa edifícios que constituem um só conjunto construído.

BLOCO CERÂMICO – Ou Tijolo de Barro elemento de vedação com medida-padrão. Pode ter função estrutural ou não, tem como fim a execução das paredes.

BLOCO DE CONCRETO – Elemento de dimensões padronizadas. Tem função estrutural ou decorativa, sua qualidade geralmente é melhor que o de cerâmica ou barro.

BLOCO DE GESSO – Elemento de gesso vazado medindo 70x50x7,5 cm macho x fêmea, assentado para executar paredes com acabamento final para pintura.

BLOCO DE VIDRO – Elemento de vedação que ajuda a iluminar o ambiente, é empregado com uso de vergalhões intercalados na massa para dar estrutura e segurança na parede.

BLOCO SÍLICO-CALCÁRIO – Mistura de areia silicosa e cal virgem. Tem função estrutural.

BLOQUETE OU BLOKET – Elementos pré-moldados de concreto, altura de 6 e 8 cm, com formato de 16 faces (ou menos) de encaixe utilizável em pavimentação intertravada sobre colchão de pedra, pedrisco e areia, cada fabricante dá um nome.

BOCEL – Moldura estreita, em meia-cana, que circunda a parte inferior da coluna. Nos degraus das escadas, é a parte do piso que sobressai além da prumada do espelho, formando um dente.

BOILER – Equipamento e local em que a água de um sistema de aquecimento central é represada e mantida em determinada temperatura.

BOISERIE – Do francês designa entalhe ou moldura de madeira que enfeita portas ou móveis.

BOLEADO – Que não possui canto vivo. Acabamento abaulado ou torneado no contorno da superfície de madeira, pedra, plástico ou metal. Quando o boleio completa 180 graus, chamamos de 1/2 cana.

BOLSA – Extremidade de diâmetro maior nos tubos ou manilhas, que serve de encaixe da extremidade de outro tubo.

BOMBA – Equipamento que aspira um fluido ou material sólido pulverizado por meio de uma boca de aspiração e o expulsa por meio de outra boca, de impulsão, permitindo o transporte do lugar onde se acha até outro, onde deve ser despejado.

BOMBA ASPIRANTE – Tipo de bomba que trabalha de modo que a altura de elevação é ganha unicamente durante a fase de aspiração.

BOMBA CENTRÍFUGA – Tipo de bomba em que a roda de pás gira e provoca a aceleração radial centrífuga do fluido ou material sólido.

BONECA – Elemento construtivo vertical de dimensões reduzidas, para criar complemento Arquitetônico ou afastar por exemplo uma porta ou janela de um canto. É também a saliência de alvenaria onde é fixado o marco ou grade de portas e de janelas. O mesmo que espaleta.

BOQUETA – Designa qualquer abertura em paredes divisórias para passagem de objetos ou atendimento, podendo possuir esquadria ou vidro e possuir chapim, chama-se “passa prato” em lojas alimentícias.

BORRACHA DE NÍVEL – Tubo plástico transparente que cheio de água permite tomar o mesmo nível em diversos pontos da obra à distancia.

BOTA FORA – O Bota Fora é o material proveniente de escavação a ser retirado, requer licenças do IBAMA e FEEMA (Brasil), além de cadastro obrigatório da empreiteira naqueles órgãos, para poder se desfazer desse material.

BOTARÉU – Pilastra reforçada, construída por fora das paredes externas, para absorver o empuxo da cobertura do edifício.

BOW-WINDOW – Janela semicircular que se projeta para fora das paredes.

BRAÇADEIRA – Peça metálica que, normalmente, segura as vigas ou tesouras do madeiramento. Também fixa peças, como tubos, em paredes.

BRITA ou PEDRA BRITADA – Pedra fragmentada. Fragmentos de pedra de dimensões padronizadas usadas na concretagem. Dependendo de seu diâmetro máximo, é classificada de 0 a 4, da menor para a maior. Ver Bica Corrida

BRITA CORRIDA – O mesmo que brita.

BROCA – Ver Estaca broca. Também designa um inseto que corrói a madeira.

BROXA – Pincel grande usado na caiação das paredes.

BTU – Abreviatura da expressão inglesa British Thermal Unit (unidade térmica inglesa), é a unidade definida como a quantidade de calor necessária para aquecer uma libra de água de 1º Fahrenheit em ou próximo de seu ponto de máxima densidade, ou seja, 39,1ºF. Equivale a 0,252kcal (quilocalorias).

BUEIRO – Conjunto de caixa e tampa grelhada, abertura por onde escoa as águas pluviais das sarjetas e ruas chamada boca-de-lobo.

BUNDORIL – Peça geralmente de madeira que serve de acento em shoppings e praças.

BUZINOTE – Cano colocado na parte mais baixa de balcão ou terraço para lançar as águas pluviais.