Pets e Bebês: Como Lidar

Escrito por


Pets e bebes: 
Estou grávida – preciso doar meu pet?

Absolutamente não!

Seu cão ou gato deve estar devidamente vacinado, ser vermifugado regularmente e ter acompanhamento médico veterinário durante toda a sua vida.

Se o animal for mantido em bom estado de saúde, ele não representa qualquer risco para a saúde da gestante.

E a toxoplasmose?

gatoO gato costuma ser o grande vilão quando o assunto é toxoplasmose.

A toxoplasmose é uma zoonose especialmente grave quando acomete mulheres grávidas, pois pode causar abortos e malformações fetais.

A seriedade da doença leva muitos médicos a recomendar, erroneamente, a doação dos animais de estimação da gestante, sobretudo os gatos.

Nem todo gato, porém, transmite toxoplasmose. Para se tornar um transmissor, o bichano precisa, primeiro, se infectar, o que acontece através da ingestão de carne de ave crua.

Os gatos de vida livre, que possuem o hábito de caçar e não fazem visitas regulares ao veterinário podem desenvolver a doença. Gatos domiciliados, que não caçam aves e não possuem acesso a rua, muito dificilmente serão contaminados.

A contaminação de outros animais e do homem ocorre através da ingestão dos cistos liberados nas fezes do gato, e tais cistos necessitam de 72 horas para se tornarem ativos.
Ou seja, ainda que o gato esteja contaminado pelo Toxoplasma e não receba qualquer tratamento, a infecção apenas se dará caso haja contato direto da pessoa com as fezes do animal que tenham estado enterradas pelo período de três dias.

Pets e bebes: Hábitos de higiene simples como limpar a caixinha de areia dos gatos todos os dias e lavar bem as mãos após ter contato com as fezes são suficientes para um convívio seguro da grávida com os pets.

Preparando a chegada do bebê

bebe e o cachorroAntes que o bebê seja recebido em casa, deixe que o animal participe da preparação para sua chegada.
Ele entenderá que um novo membro da família está a caminho!

Quando o bebê nascer, apresente primeiro uma peça de roupa dele ao animal, deixando que o cão ou gato se acostume com o cheiro.
Deixe que conheça o quarto do bebê, o berço, as roupinhas.

Quanto mais integrado estiver o animal à família, menores são as chances de se sentir temeroso ou enciumado em relação ao bebê.

 Pets e bebes: Evite mudanças bruscas de hábitos

Um bebê com certeza ocupará a grande parte do seu tempo.
Se antes esse tempo era todo dedicado ao cão ou gato, faça uma mudança gradual.

Adeque sua rotina, mesmo antes do parto, para que o animal não associe a chegada do bebê a uma mudança negativa em sua vida.

Pets e bebes: Convívio diário

cachorro e bebe

Deixe que o pet e o bebê se aproximem gradualmente, mas lembre-se que o convívio deve ser sempre supervisionado por um adulto.

Os bebês podem ter reações bruscas que venham a assustar o animal e provocar um acidente.

Alergias

O medo do desenvolvimento de alergias é outro fator que leva muitos futuros pais a se desfazerem do pet.

Estudos mostram, entretanto, que as crianças que convivem com animais desde cedo desenvolvem melhor imunidade e são, na verdade, menos predispostas a se tornarem alérgicas.

pes

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: rubyfenn, spilltojill, tedmurphy, ChrisK4u, Stéfan