Medicamentos humanos são perigosos para cães e gatos!

Escrito por

Não medique por conta própria seu cachorro ou gato.
Muitos medicamentos ou doses acabam fazendo mal ao seu animal.
Inclusive os medicamentos humanos – não são apropriados para seu bichinho.

Muitos medicamentos humanos são perigosos para os animais

Medicamentos humanos e remedios para cachorro

O hábito de medicar os próprios animais de estimação com medicamentos humanos é bastante comum, mas pode ser muito perigoso.

Na tentativa de ajudar nossos melhores amigos, podemos acabar causando sérias reações adversas, pois muitas das drogas seguras para humanos podem ser altamente tóxicas para cães e gatos.

Mesmo entre as drogas que podem ser usadas para os animais, é preciso cuidado.
A dosagem pode ser bem diferente daquela para uso humano, tornando-as perigosas em doses inadequadas.

Outro erro comum é acreditar que medicamentos pediátricos são mais seguros e por isso possíveis de serem usados nos cães e gatos.
Cuidado! Cães e gatos não se parecem fisiologicamente com bebês humanos.

Medicamentos de venda liberada como o Diclofenaco de potássio (Cataflan), o Diclofenaco sódico (Voltaren) e a maioria dos anti-inflamatórios de uso humano não podem ser usados para os animais de estimação.

A Dipirona (Novalgina) deve ser utilizada com cautela nos cães e evitada nos gatos.

O Ácido Acetil Salicílico (Aspirina) e o Paracetamol (Tylenol) somente devem ser administradas em baixíssimas doses para os cães e são proibidos para os gatos.

Medicamentos veterinários que não combinam com algumas raças

Além disso, algumas raças de cães possuem sensibilidades específicas. Drogas utilizadas com alta margem de segurança nos demais podem ser fatais se administradas em animais sensíveis.

A Ivermectina, largamente utilizada como anti-parasitário, pode causar alterações neurológicas e ser fatal em cães das raças Collie, Border Collie, Pastor de Shetland, Pastor Australiano, Sheepdog, Bearded Collie e seus mestiços.

Hoje em dia já é possível, por meio de teste de mapeamento genético, identificar indivíduos sensíveis e não sensíveis a Ivermectina.
Este teste encontra-se disponível no Brasil, na UNESP Botucatu.
Porém, se seu animal é de uma das raças citadas e não foi testado geneticamente, não utilize a Ivermectina.

Gatos não tomam os mesmos medicamentos que os cachorros

Medicamentos humanos e remedios para gatos

Vale lembrar também que os gatos são mais sensíveis que os cães.

Muitos anti-parasitários comerciais são seguros apenas para cães.
Por isso, antes de utilizar um medicamento, mesmo que veterinário, verifique se é realmente indicado para gatos.

Medicamentos que nunca devem ser utilizados em gatos incluem: Ácido acetil salicílico, Alcatrão, Azatioprina, Benzoato de Benzila, Diclofenaco de potássio, Diclofenaco sódico, Enema de Fosfato, Ibuprofeno, Levamisol, Paracetamol, Peróxido de Benzoíla, Piretróides, Piroxican, Pseudoefedrina, Salicilato de Bismuto, Sulfeto de Selênio.

Não medique seu animal de estimação sem consultar um médico veterinário.