Monte um Quarto Montessoriano para o Bebê

Escrito por

A médica e educadora italiana Maria Montessori originou não apenas um método educacional seguido por inúmeras escolas espalhadas pelo mundo como também diretrizes de desenvolvimento infantil dentro de casa.

A ideia central do pensamento montessoriano para, por exemplo, o espaço pessoal da criança – ou seja, seu quartinho – é que tudo esteja ao seu alcance e ela não dependa dos pais para fazer o que quer.

Em outras palavras, a criança deve ser capaz de realizar uma exploração pessoal e independente do mundo ao seu redor. Os quartos infantis não devem responder às demandas de praticidade dos adultos e sim das crianças.

Veja a seguir como montar um quarto para seu bebê e filho pequeno segundo a tradição montessoriana.

Características do Quarto Infantil Montessoriano

quarto montessorianoComo vimos, no quarto montessoriano os objetos devem estar disponíveis para o pequeno sem que ele precise de um adulto para alcançá-los.

Portanto, a principal característica são os móveis baixos e os brinquedos no chão. As roupas ficam em armários e gaveteiros pequenos, para que a criança possa até mesmo se vestir sozinha.

A cama costuma ser baixas, para que possa subir e descer dela sem perigo ou necessidade de ajuda.

O quartinho montessoriano estimula a criança: invista em tapetes coloridos. Eles também devem ser macios e fáceis de lavar: o pequeno passa muito tempo sentado ali.

Nas paredes, pendure fotos, quadros ou decalque adesivos de bichinhos na altura de seus olhinhos.

Quarto Montessoriano para o Bebê

quarto montessorianoO item que melhor afirma a linha montessoriana no quarto de um bebê é a ausência de berço: ao invés dele, a criança dorme numa pequena cama bem próxima ao chão ou somente no colchão.

Para que o bebê não role para fora da cama, use almofadas, travesseiros e rolinhos para criar uma barreira – formando um tipo de ninho que restrinja a área útil do colchão.

Mas como alguns pais podem se sentir inseguros com a proposta, uma saída é colocar um moisés sobre o colchão, ou num cantinho arejado do quarto.

Substitua o trocador por um tatame especialmente forrado com um acolchoado plástico. Ao lado, coloque uma cesta contendo os produtos de higiene: fraldas, algodão, água morna, pomada e lenços umedecidos.

Tatames também podem ser úteis para criar um cantinho de brincadeiras para o bebê, aonde ele possa se arrastar, rolar e engatinhas sem riscos de se machucar.

Além de fotos e quadros, pendure espelhos (de acrílico, que são mais seguros) na altura do olhar da criança: bebês adoram apreciar a própria imagem. Além disso, através deles eles aprendem a distinguir a diferença entre eles e as mães.

quarto montessorianoDispense o máximo de móveis e objetos. Os que precisarem existir, devem ter quinas arredondadas e estarem bem presos ao chão. Os objetos devem ser laváveis e inquebráveis.

Além de ser mais seguro, a ideia é que o bebê disponha do máximo de espaço possível – afinal, isso estimula sua concentração e permite que ele foque melhor em um brinquedo de cada vez.

Inclusive, o ideal é que você nunca disponibilize para ele todos os brinquedos de uma vez. Faça rodízios a cada semana. No caso de livros, o rodízio pode ser de quinze em quinze dias.

Móbiles podem ser o primeiro objeto de brincadeira para bebês bem pequenos e devem ficar cerca de 30cm acima da onde a criança ficará deitada.

Deixe futons e almofadas nos lugares aonde a criança costuma ficar mais – perto dos brinquedos ou da estante de livros, por exemplo.

Evite até mesmo colocar poltronas: o ideal é que também o adulto fique na altura da criança.

Quando o pequeno começar a querer andar, a dica principal é instalar barras nas paredes. Isso vai ajudá-la a se movimentar sem a ajuda dos pais, contribuindo para sua autonomia e auto-confiança.

Quarto Montessoriano: Limpeza Redobrada

Como o quarto montessoriano é todo mais “baixo” – ou seja, próximo ao chão – é fundamental que se retirem os sapatos antes de entrar. Afinal, eles podem contaminar o piso com bactérias vindas da rua.

O aspirador de pó é peça chave: ao contrário da vassoura, que “espana” partículas menores de poeira pelo ambiente, ele suga tudo para seu interior, recolhendo de fato a poeira.

Passe um pano de chão com água e sabão neutro – evite usar produtos prontos para esse fim, já que sua química pode causar alergias e tem cheiro forte.

Se o ambiente for forrado com carpete, providencie uma limpeza especializada uma vez ao mês.