Conduzindo Motos em Estrada de Terra

Escrito por

Para muitos motociclistas, tão bom quanto pilotar no asfalto é explorar áreas rurais sobre duas rodas. No entanto, caminhos de terra requerem cuidados extras.

Em geral, um caminho de chão batido não é para sempre reto: existem declives, depressões, buracos e, é claro, mais risco de derrapagem. Por isso as regras para andar de moto com segurança e eficiência mudam quando se fala em estradas de terra.

Veja a seguir como contornar essas particularidades e não comprometer seu passeio – e a sua moto – em regiões não asfaltadas.

Posicionamento do Piloto e Aderência da Moto

motoA primeira coisa que o motociclista nota de diferente quando sai de uma estrada de asfalto e entra numa de terra é a aderência da moto ao terreno – e isso influencia imediatamente em como o piloto deve se posicionar sobre a moto.

Afinal, como a pegada dos pneus num solo mais arenoso é menor, a postura do motorista deve se adaptar: em geral, ele deve ficar mais reto e, se necessário, levantar-se ligeiramente do banco e equilibrar-se sobre suas pernas, nunca sobre os braços e o guidão.

Isso também o ajudará a visualizar melhor o terreno, detectando curvas, pedras e buracos e antecipando os movimentos que deverão ser feitos.

Em caso de obstáculos, agarre melhor o guidão e aperte o tanque da moto com os joelhos, usando o peso do seu próprio corpo para estabilizar a moto.

Outra medida essencial é diminuir a velocidade e fazer qualquer movimento com firmeza e cautela. Jamais acelere ou freie repentinamente.

Freando a Moto em Estrada de Terra

O impulso mais natural quando se pilota em estrada de terra é o de frear. Portanto, essa deve ser a primeira lição de pilotagem nessas condições – não importando se você está em alta ou baixa velocidade.

O mais recomendável é frear em pé pelo freio motor e, ao mesmo tempo, 70% com as rodas dianteiras (progressivamente, para evitar trancos) e 30% com as traseiras (levemente).

O cuidado essencial é não bloquear as rodas na hora de frear, o que costuma ocorrer mais em terrenos arenosos. O freio deve ser gradual até a moto diminuir a velocidade.

Nunca freie em curvas: a chance de derrapar e cair é muito grande.

Motos: Curvas e Subidas em Terreno Arenoso

Se falta aderência do pneu sobre a terra, você deve compensar com o seu próprio peso em movimentos específicos sobre a moto.

Sempre reduza a velocidade na hora de fazer a curva. Isso “pesa” a moto. Nunca se esqueça de ir desacelerando antes da curva, e não durante.

Além disso, se a curva é para a direita, incline a moto para o mesmo lado e faça o contrapeso com seu corpo para a esquerda.

Na hora das subidas, e a exemplo das curvas, você também deverá se antecipar – só que, aqui, vai acelerar ao invés de frear.

Sim, a ideia é ir no embalo, evitando que a moto perca força no meio da ladeira e, por conta da falta de tração, não consiga continuar subindo.

Engate uma marcha baixa combinada com um giro mais alto; posicione o corpo para frente, de pé.

Como Enfrentar Terrenos Acidentados de Moto

moto areiaMas nem só de terra vive uma área rural, ou não asfaltada: areia, lama, troncos e pedras podem fazer parte do cenário. E há formas específicas de lidar com cada caso.

Lama e barro devem ser atravessados em baixa velocidade e com giro alto do motor: isso vai evitar que os pneus não agarrem.

Na areia, incline seu corpo para trás. A ideia é manter o pneu da frente leve e aumentar a tração da moto.

Já em caminhos pedregosos, faça o contrário: incline-se para frente, para evitar que o pneu dianteiro pule muito. Isso não se aplica se for uma descida: neste caso, incline-se para trás e vá freando com a roda traseira.

Se estiver correndo e visualizar um obstáculo, puxe o guidão para o alto e evite que a parte da frente tombe de mau jeito.

Quando estiver em alta velocidade e se deparar com salto inesperados, se posicione corretamente na moto e quando chegar no obstáculo faça um pouco de força puxando o guidão para cima, evitando que a frente caia.

Vale lembrar que, se você gosta de – ou precisa – enfrentar terrenos difíceis, deverá considerar adquirir uma moto e acessórios adequados.

O Que Fazer em Caso de Atolamento da Moto

Pilotos de motocross recomendam: quando ocorre o atolamento, não adianta fazer força para tirar a moto da lama ou da areia.

Na verdade é preciso antever o risco de atolar e já não entrar no terreno enterrando a parte dianteira da moto. Essa porção deve estar solta. Mas não a retire “no braço”.

Tampouco acelere: isso só vai enterrar ainda mais a moto no terreno. Na verdade, saia da moto pela direita, engate-a em primeira marcha, solte a embreagem aos poucos e assegure-se de que o pneu traseiro está girando em falso. Sim, você quer que isso aconteça.

Então, com a mão esquerda, levante a alça traseira da moto e empurre-a para adiante.

Quando novamente a tração for firmada, pressione a embreagem e monte novamente na sua moto.