Moto: Dicas Básicas para Manutenção

Escrito por

Independente do modelo da sua moto, tipo de cilindrada ou estilo, a manutenção do veículo deve ser feita rigorosamente conforme indicado pelo fabricante.

Aliás, pecar pelo excesso nunca é demais – principalmente em se tratando de um veículo que necessita de equilíbrio para sua plena utilização, sem contar com a segurança do piloto.

Motos de baixa cilindrada, que circulam somente em centros urbanos – ou seja, sobre o asfalto – e scooters são mais baratas de manter, além de mais fáceis de se locomover e também de estacionar.

Motos maiores, que circulam em outros tipos de terrenos e que possuem mais componentes, costumam apresentar mais peças e detalhes; logo, são mais complexas em se tratando de revisão.

Veja a seguir como fazer a manutenção da sua moto, independente do modelo da moto – e como conservá-la por mais tempo.

Motos: Periodicidade da Manutenção de Cada Item

roda motoNormalmente troca-se óleo e filtro de óleo a cada cinco mil quilômetros ou a cada seis meses; no entanto, motociclistas mais cuidadosos o fazem a cada três mil quilômetros, ou 4 meses.

“Pneus, suspensão, freios e reaperto geral devem estar sempre impecáveis”, diz o especialista em motos Daniel de Castro.

Ele completa: “O piloto jamais deve relaxar com esses quatro itens, já que são os principais elementos de segurança. Na falta de cuidado, são os que mais provocam acidentes”.

Óleo, filtro de óleo e de ar e pastilhas de freio também devem ser constantemente avaliados. É importante sempre estar atento ao estado geral da corrente e sua tensão, assim como à suspensão e aos rolamentos.

Motos de porte maior devem obter especial atenção com os itens de parafusamento, tais como como baús, alforges e detalhes de acabamento: cada pequena peça pode ir apresentando folgas e, caso se soltem, podem provocar até mesmo acidentes.

O mesmo se aplica às motos que constantemente enfrentam terrenos acidentados, como estradas de terra e lama.

Aonde Realizar a Manutenção da Moto

oficina motoDaniel de Castro comenta que a revisão da moto não precisa necessariamente acontecer na própria autorizada.

Vai da preferência de cada um: “Quase todo piloto tem a sua oficina preferida, seja a própria autorizada ou de fato uma oficina especializada em mecânica motociclística”.

Tal preferência muitas vezes se traduz num vínculo junto aos donos e mecânicos, que passam a conhecer melhor o estilo de dirigir do proprietário da moto, realizando manutenções baseadas nisso, verificando determinados detalhes com atenção extra.

Isso leva à detecção de desgastes antecipados de algum componente e a resolução do problema, o que aumenta a segurança da moto.

A participação em grupos e motoclubes é bastante comum entre motociclistas, e sempre agrega mais informações sobre a manutenção do veículo.

Manutenção da Moto: Faça Você Mesmo

manutenção motoSe você entende um pouco sobre a estrutura da sua moto, alguns itens mais simples podem ser ajustados por você mesmo.

As motos mais fáceis de sofrerem manutenção doméstica são as que possuem tração por corrente, onde, com a ajuda de uma escova de aço, efetua a limpeza da corrente e posteriormente sua lubrificação com produto adequado, principalmente após pegar fortes chuvas.

Se o motorista tiver um pouco mais de experiência, ele pode trocar facilmente as pastilhas de freio e também o filtro de ar, assim como a troca de uma eventual lâmpada queimada.

É importante ressaltar, contudo, que o piloto precisa ter as ferramentas necessárias para executar essas tarefas. Caso a moto tenha injeção eletrônica, é preciso se especializar neste assunto.

Mas atenção: se a moto apresentar falhas, engasgos, alimentação pobre de combustível ou outros problemas ligados à parte eletrônica do funcionamento, o que é diferente da parte elétrica, procure um especialista.

Prolongando a Vida Útil da sua Moto

Depois de feitos todos os ajustes, o principal conselho é o de dirigir seguro: nada causa tanto estrago a um veículo do que um acidente – sem contar com a própria vida do motorista.

Outro fator é os estacionamentos para motos: além de escassos, os existentes muitas vezes destinam vagas muito estreitas, que acabam amontoando uma motocicleta à outra, causando arranhões e espelhos retrovisores quebrados.

Mesmo assim, sempre que possível, deixe sua moto numa garagem: ainda é melhor do que expor o veículo à chuva, poeira, sol forte e a eventuais ladrões.