Licores Artesanais: Como São Feitos e o Que Servir

Escrito por

As delícias que se revelam nos licores artesanais, que se utilizam de pouca tecnologia, são inigualáveis. Essas bebidas são feitas de modo caseiro, em quantidades menores mas com tanto sabor que algumas já foram até premiadas. Conheça alguns deles.

As Microdestilarias: Licores Personalizados

licoresUma das maiores vantagens de montar uma microdestilaria de licor em casa é a possibilidade de reinventar receitas tradicionais. Ou experimentar com novos frutos, especiarias, aguardentes.

Muitos produtores de licores caseiros começam a atividade na tentativa de aproveitar as frutas de um sítio ou fazenda. E por causa do amor ao licor, é claro.

Um dos exemplos mais curiosos é o de uma fazenda com foco na produção de queijo de cabra que acabou por se transformar num pequeno fabricante de licor de doce de leite de cabra, um tipo de amarula.
Bastou comprar um destilador de cobre.

licoresOutra forma de criar novas receitas – e entender mais sobre os produtores artesanais – é viajar. Numa viagem à Espanha um fabricante caseiro brasileiro se inspirou num licor de café.

Quando voltou, adaptou a receita para as condições tropicais, adicionou laranja e criou o licor mais vendido de sua produção geral.

Barris de carvalho são os recipientes mais indicados para o envelhecimento do seu licor caseiro. E é muito fácil criar e imprimir tiragens de rótulos adesivos, para identificar as garrafas.

Licores Caseiros: Quando e Como Consumir

O licor artesanal é mais consumido nas estações mais temperadas. Em geral antes das refeições, para abrir o apetite, ou após a sobremesa, como digestivo.

Muitas pessoas apreciam o licor junto com o cafezinho. Algumas até mesmo misturam as duas bebidas.

Se você possui um licor especial, poderá servi-lo com biscoitinhos para visitas de última hora. Escolha as taças certas e impressione com carinho.

Licores Artesanais Mais Procurados

licoresQuando falamos no sucesso dos licores artesanais estamos também abordando a imaginação e a empolgação da experimentação.

No entanto alguns sabores clássicos são mais fáceis de identificar. O resultado final, no entanto, pode variar de produtor para produtor. Um licor de laranja de um fabricante pode ser diferente de outro.

O licor de granadilla faz parte da família do maracujá e é mais exótico, para paladares mais ousados. O de jabuticaba, por outro lado, é bastante tradicional no Brasil, especialmente no interior do país.

O mesmo acontece com o jenipapo, tipicamente brasileiro.

Licores de cacau são ótimos para conquistar quem não é tão ligado na bebida. Os de chocolate, então, são muito reconfortantes, quebrando qualquer resistência.

Licores também muito procurados são os de pêssego, café, tangerina, açaí e a famosa xiboquinha, feita de limão, mel, cravo e canela.

As receitas internacionais, famosas, também estão ao alcance dos produtores brasileiros. Isso inclui, por exemplo, o Malibu, que leva coco e rum. Da Itália vem o limoncello, de limão siciliano e vodka.

O conhecido Bailey´s é irlandês e à base de chocolate, café, leite condensado e whisky. Igualmente cremoso é o Amarula, que leva chocolate e conhaque. Já o Frangelico, também italiano, leva avelãs e hortelã.