Festas por Adesão: Sim ou Não?

Escrito por

Comemorar sem gastar muito. Em tempos de crise, essa é a única forma que algumas pessoas – e até mesmo noivos – conseguem celebrar uma ocasião especial: com a festa por adesão. Ela propõe que os próprios convidados paguem por suas despesas, ao invés de tudo ser bancado por quem convida. Será uma boa ideia? Se resolveu arriscar, saiba como ser um anfitrião delicado na hora de chamar família e amigos para a grande ocasião.

O Conceito de Festas por Adesão

A ideia de “adesão” já faz parte das nossas vidas. É quando alguém faz aniversário e os convidados pagam sua própria consumação numa boate ou a própria conta num bar ou restaurante.

A questão é quando esse hábito se estende para ocasiões mais nobres, como quando numa festa de batismo, bodas, renovação dos votos e até num casamento.

Afinal, no bojo desse conceito está exatamente aquilo: vai quem quer e quem puder arcar com as próprias despesas. Caso contrário não vá. Ou seja, para quem convida, tudo bem com essas ausências.

E isso pode parecer grosseiro para quem não puder ir.

Tudo fica mais fácil quando você faz parte de um círculo social já acostumado com esse esquema. Mas e se não for o caso? Bom, você tem a opção de realizar um evento pequeno e arcar com tudo.

Ou embarcar na proposta por adesão com cuidado.

Como Garantir o Máximo de Presenças em Festas por Adesão

festas por adesãoJá que a sua festa não cobrirá as despesas dos convidados é muito importante que ela não exija grandes gastos. Nada mais antipático do que oferecer uma festa luxuosa onde todos deverão desembolsar valores altos para comer e beber.

Até porque seria muito contraditório organizar uma festa caríssima e, na hora de oferecê-la, não ter orçamento para pagar pelas despesas dos convidados.

Leve isso em conta. Se chama tato.

Resumindo: considere o poder aquisitivo médio dos convidados. Se for o caso, negocie com o dono do local um valor mais em conta de acordo com o número de pessoas. E, se for o caso, pelo menos pague uma possível taxa de entrada das pessoas.

Outra estratégia é dispensar a lista de presentes, no caso de casamentos. Cortando mais um gasto você vai colocar menos pressão financeira sobre seus convidados.

Como Avisar que Cada Um Vai Pagar a Própria Conta

É fundamental que você deixe bem claro aos convidados que cada um deles arcará com as próprias despesas.

A maneira mais elegante de fazer isso é anexar ao convite formal um cartãozinho informando que trata-se de uma festa por adesão e que cada um pagará sua conta no evento. Ou antes, no ato do RSVP, ou seja, da confirmação da presença.

Uma forma de estimular a presença é listando o que será oferecido, bebidas, prato principal, sobremesas, etc.

Se o seu evento tiver um site ou grupo em redes sociais, divulgue o esquema por lá também.

Como Convidar para Festas por Adesão

festas por adesãoUm segredo sutil mas poderoso é a linguagem do convite. Dispense o “Fulano convida para seu casamento” e Substitua por “Fulano ficará muito feliz com sua presença em seu casamento”.

Dispense o verbo convidar.

Em seguida dê o serviço de data, hora e local. E um prazo para a confirmação da presença. No pequeno cartão você deixará claro que é um evento por adesão: “Jantar, sem bebidas: R$60,00”.

Ou “O casal oferecerá uma taça de champagne para os brindes e um delicioso bolo”.

Na ocasião do RSVP, a pessoa encarregada das confirmações deverá reiterar que o evento é por adesão, repetindo os valores descritos no cartão.

E ao final de qualquer festa por adesão, distribua lembrancinhas. É uma ótima forma de arrematar a ocasião.