Principais componentes do sistema de injeção eletronica!

Escrito por

– Sonda Lambda

Funciona como um nariz eletrônico.
A sonda Lambda vai montada no cano de escape do motor, em um lugar onde se atinge uma temperatura necessária para a sua atuação em todos os regimes de funcionamento do motor.

A sonda Lambda fica em contato com os gases de escape, de modo que uma parte fica constantemente exposta aos gases provenientes da combustão e outra parte da sonda Lambda fica em contato com o
ar exterior.

Se a quantidade de oxigênio não for ideal em ambas as partes, será gerada uma tensão que servirá de sinal para a unidade de comando.

Através desse sinal enviado pela sonda Lambda, a unidade de comando pode variar a quantidade de combustível injetada.

É um componente que requer muita atenção do mecânico, pois seu funcionamento irá garantir gases de escape sem contaminação.
É um item importante na reposição.

– Bomba Elétrica

O combustível é sugado do tanque através de uma bomba elétrica, que fornece o combustível sob pressão a um tubo distribuidor onde estão fixadas as válvulas de injeção.

A bomba fornece mais combustível do que o necessário, a fim de manter no sistema de combustível a pressão necessária para todos os regimes de funcionamento do motor.
O excedente retorna ao tanque.

A bomba elétrica de combustível não apresenta nenhum risco de explosão, pois, internamente, não ocorre nenhuma mistura m condições de combustão.

A bomba de combustível é isenta de manutenção. Deve ser testada e substituída quando necessário.

No sistema Motronic, a bomba de combustível pode ser montada dentro do tanque de combustível (bomba “ in tank”).
Dependendo do veículo, pode também estar montada fora do tanque de combustível (bomba “in line”).

 – Unidade de Comando


Também no sistema Motronic, a unidade de comando tem como função determinar a quantidade de combustível a ser injetada, com base nas informações que recebe de todos os componentes do sistema.

Desse modo, a quantidade de combustível injetada é dosada pela unidade de comando através do tempo de abertura das válvulas de injeção.

Ao contrário do sistema Le Jetronic, a unidade de comando Motronic, além de determinar a quantidade de  combustível injetada, também é responsável por outros sinais de saída que influenciam diretamente o perfeito funcionamento do sistema.

No Motronic, a unidade de comando controla, além da injeção, o sistema de ignição eletrônica. É um componente que não apresenta desgaste, porém alguns cuidados devem ser tomados para não  comprometer seu perfeito funcionamento:

– não retirar ou colocar o conector da unidade de comando com o comutador de ignição ligado;

– não desligar a bateria com o motor funcionando;

– retirar a unidade de comando quando o veículo for colocado em estufa de secagem (temperatura acima de 80 °C);

– ao efetuar reparos com solda elétrica no veículo, desligar o alternador, a unidade de comando e a bateria.