Aposentadoria: Comece a se Planejar Desde Já

Escrito por

 

Que o momento da aposentadoria vai chegar, todos sabemos.

O principal problema é que quase não nos preparamos para essa fase tão importante da vida.

Ter um pé de meia, como se costuma dizer, é mais do que fundamental para encarar uma velhice confortável.

Isso porque nessa etapa da vida os gastos tendem a aumentar, principalmente com despesas médicas, como plano de saúde e remédios.

Para chegar à velhice sem dor de cabeça, é imprescindível traçar um plano de aposentadoria.

Mas veja bem: não basta contribuir mensalmente com a Previdência Social, o INSS. Esse é apenas o primeiro passo – afinal essa contribuição não será suficiente lá no futuro.

Você precisa construir uma reserva financeira para a aposentadoria.

Quando Começar a Guardar Economias para o Futuro?

dinheiroHoje! O melhor momento para iniciar esse colchão que vai garantir seu sustento lá na frente é agora.

Poupar todo mês com foco nesse objetivo, nem que você comece com pequenas quantias, é o ideal.

Não existe um valor exato: o mais importante é ter a disciplina de, mensalmente, separar esse dinheiro para uma espécie de “caixinha” que você vai chamar de aposentadoria.

Vale a Pena Aplicar na Caderneta de Poupança?

Se o objetivo é de longo prazo, caso da aposentadoria, não é indicado deixar os recursos investidos na velha poupança, já que essa aplicação está rendendo menos que a inflação.

No ano de 2015, no acumulado do ano até julho, só para se ter uma ideia, a rentabilidade da poupança está negativa em 2,18%.

Onde Investir Recursos Visando a Aposentadoria?

Existem opções de investimento bem mais rentáveis que a poupança no atual cenário de alta dos juros.

Com R$ 30 é possível aplicar nos títulos públicos do Tesouro Direto, que são papéis da dívida pública com diversos prazos de vencimento.

idoso computadorNo site do Tesouro, você encontra uma ferramenta chamada “Orientador Financeiro”, que vai ajudá-lo a escolher o título mais adequado para o seu objetivo.

Por exemplo, para quem está planejando a aposentadoria e quer um investimento que garanta retorno acima da inflação, sem saber no ato da compra a rentabilidade, a sugestão da ferramenta é o Tesouro IPCA + 2024 ou 2035, antiga NTN-B Principal.

São papéis pós-fixados, ou seja, parte de seus rendimentos segue a variação do índice de inflação oficial, o IPCA.

Vale a pena para quem pode deixar os recursos aplicados até o vencimento, já que o título paga essa variação do IPCA + juros pré-definidos no momento da compra. Saiba mais sobre como investir nos títulos públicos aqui.

Sobre os Planos de Previdência Privada

Os planos de previdência privada são outra opção a se considerar quando o assunto é planejamento financeiro para aposentadoria.

Mas é fundamental saber a diferença entre as duas principais opções, o VGBL e o PGBL.

Veja, abaixo, as principais diferenças entre ambos:

PGBL

A grande vantagem é que o PGBL permite a dedução de até 12% da renda tributável anual na declaração de imposto de renda.

Por exemplo, sobre uma renda de R$ 24 mil, é possível abater até R$ 2.880 das contribuições feitas ao plano.

Ao final do contrato, com o resgate, o imposto incide sobre o montante acumulado.

VGBL

A diferença aqui é que o VGBL vale a pena para quem opta pela declaração simplificada do imposto de renda.

Isso porque não possibilita a dedução de até 12% no IR, como o PGBL. O imposto incide sobre a rentabilidade.

Atenção às Taxas que Incidem Sobre Aplicações Financeiras

idososEm ambos os casos, é necessário prestar atenção às taxas que são cobradas.

Existem duas taxas que devem ser olhadas, de administração e de carregamento. Vale a pena pesquisar entre os principais bancos e seguradoras os planos com menor custo.

Como a aposentadoria é um objetivo de longo prazo, a tabela regressiva é a mais adequada.

A alíquota paga de imposto de renda diminui de acordo com o tempo. Vai de 35% (até 2 anos de contribuição) até 10% (mais de 10 anos de contribuição).

Lembre-se: na hora de contratar o plano, seja o VGBL seja o PGBL, peça todas as informações (como taxas cobradas e tabela que está sendo usada) antes de assinar o contrato.

Aplicações Regulares, Planejamento e Disciplina Construirão sua Aposentadoria

O planejamento financeiro para a aposentadoria exige, além de aplicações que vão construir sua reserva, aquele pé de meia, muita disciplina.

Como a velhice vai chegar, mais cedo ou mais tarde, é fundamental que você sempre se programe para guardar uma quantia. Quando a situação melhorar, considere aumentar o investimento.

O tempo passa e você não vai querer depender de filhos ou netos, certo? É o seu futuro que está em jogo.

Autoria: Danylo Martins é jornalista especializado em finanças e criador do blog Economia sem Enrosco. Autor de dezenas de reportagens sobre planejamento financeiro, foi vencedor do Prêmio BM&FBovespa de Jornalismo 2014 com a reportagem “Retrato da educação financeira”, publicada em abril de 2014 no jornal Valor Econômico.