Como Plantar a Violeta-Persa (Exacum affine)

Escrito por

Aprenda a plantar a violeta-persa, espécie graciosa e delicada nativa do Oriente Médio que pode florescer o ano inteiro – mas com especial força no verão. É uma planta ideal para climas amenos, incluindo áreas de montanhas.

Nome botânico: Exacum affine Balf.ex Regel
Sin. Exacum gracilipes Balf.
Nome popular: violeta-persa, exacum, violeta-alemã
Angiospermae – Família Gentianaceae
Origem: Yemen, Oriente Médio

Descrição

flor da violeta-persaPlanta herbácea com duração de dois anos, altura entre 0,30 – 0,60 cm, bem ramificada na base junto ao solo, de talos quadrangulares e folhas opostas, elípticas e cerosas, com três nervuras bem marcadas.

As flores são compostas de cinco pétalas, nas cores rosa claro, azul ou violeta, com anteras de um amarelo vivo, em inflorescências nas pontas dos ramos.

Floresce mais durante o verão, mas poderá apresentar florações ao longo do ano. Pode ser cultivada em regiões de clima ameno a frio, como no Sudeste, Centro Oeste e no Sul.

A violeta-persa é uma planta com efeito muito delicado, ideal para presentear. O formato e a cor delicada das flores, e a vegetação de cor intensa agradam a todos.

Modo de Cultivo da Violeta-Persa

Apesar de ser mais encontrada em vasos em floriculturas e hortos, a violeta-persa pode preencher composições de herbáceas verdes ou coloridas. E também ao redor de vasos com palmeirinhas no jardim ou em interiores bem iluminados.

violeta-persa roxa brancaÉ possível também seu cultivo em canteiros, como forração de médio porte. O sol direto da tarde poderá queimar as folhas e inibir a floração. O ideal é apenas a luz natural sem sol direto ou sol pela manhã.

As regas são essenciais para a sobrevivência das mudas. Necessita de substrato sempre levemente umedecido. Para quem deseja seu cultivo em jardins rochosos deverá lembrar que esta não é uma planta de lugares secos e ensolarados e que no nosso país temos regiões de baixa umidade do ar e de insolação intensa.

Como cresce formando densa touceira de folhas, antes do final do primeiro ano poderá trocar a muda de vaso para recipiente maior. Preparar uma mistura em partes iguais de composto orgânico, húmus de minhoca e areia de construção de textura grosseira.

Proteger o furo de drenagem do vaso, com um pedaço de geomanta, TNT ou juta e colocar um pouco do substrato. Retirar a muda do recipiente original com cuidado e acomodar o torrão no substrato novo, preenchendo as laterais.

Apertar de leve para manter a muda no lugar. Regar a seguir.

Regras Especiais de Adubação e Semeadura

A adubação para reposição de nutrientes muitas vezes não é feita, devido ao período de vida da violeta-persa. Mas quando a produção de flores for muito intensa, uma adição de fertilizante líquido poderá ser colocada.

Use uma colher de sopa de NPK 4-14-08, dissolvida em 2 litros de água e coloque ao redor da muda uns dois copos do tipo americano no substrato que deverá estar previamente umedecido. Evite que o líquido entre em contato com folhas e talos.

exacum affineEsta planta é, em muitos lugares, tratada como anual, e o início de cultivo é feito por sementes. Para semear, usar vasos ou caixotes com composto orgânico umedecido, mantendo em cultivo protegido até poder transplantar para vasos preparados.
Use mais de uma muda por vaso, para preenchimento em pouco tempo.

Para continuar a cultivar, poderá recolher as sementes de sua muda. Estas devem ser recolhidas assim que estiverem maduras, pois a planta tem a característica de dispersão natural.

Quando em locais abertos, os insetos podem realizar a polinização, o que irá originar indivíduos com flores de cores diferentes se tiver mudas de violeta-persa com flores em outra cor. A época de semeadura ocorre no final do inverno ou primavera.

Também é possível a propagação vegetativa, estendendo assim a vida da planta. Este tipo de multiplicação propicia indivíduos iguais à planta-mãe. Retirar ramos da muda, levando junto pequenas raízes que surgem nos talos em contato com a terra.

Plantar em recipientes preparados. Use também várias mudas por vaso, para desenvolver logo em seguida densa touceira.

Na região de origem e arredores onde esta planta cresce sem cultivo, a violeta-persa está na lista de plantas em perigo de extinção. Mas os cultivadores e apreciadores desta planta a disseminaram por outros países, uma excelente maneira de evitar seu desaparecimento.