Violeta Africana: Como Cuidar e Fazer Florescer

Escrito por

A violeta africana tem o nome botânico de Saintpaulia ionantha e pertence à mesma família das lindas gloxínias (Sinningia speciosa). Vamos aprender como cuidar das violetas e mantê-las sempre bonitas e floridas.

Como Cuidar da Violeta em Flor

violetas africanasCostumamos receber ou adquirir vasinhos de violetas todos floridos.
Quando as flores começarem a murchar, aguarde que estejam mais secas, sinal que toda a água e nutrientes nela passaram para o corpo da planta.

Corte com tesoura limpa em álcool. Folhas que começam a amarelecer ou secar também podem ser retiradas desta maneira. Troque a violeta para um vaso maior.

Quando adquirimos ou recebemos de presente um vaso de violetas africanas, quase sempre é naqueles recipientes pequenos de plástico. O substrato nele usado é uma mistura bem leve, pois nos viveiros é usada a fertirrigação.

As violetas são comercializadas todas floridas, resultado da quantidade certa de fertilizante. Após o término da floração, ainda há alguns elementos retidos no substrato.
A planta sobrevive com o mínimo que ali tem e mais a água e a fotossíntese que elabora.

Podemos continuar a reposição de adubo na forma líquida ou trocar a muda de vaso, com novo substrato.

Transfira sua muda de violeta para um vaso de boca larga, com 20 cm de profundidade para colocar um bom substrato que permita raízes mais profundas do que os vasos que vem dos viveiros.

Melhor Substrato para a Violeta

O melhor substrato deve ter bom teor de nutrientes, com índice de acidez próximo a pH 7,0, que é neutro. Uma boa mistura é húmus de minhoca com composto orgânico bem particulado, podendo acrescentar areia grossa, na proporção de 2:2:1.

O melhor composto é aquele oriundo de materiais de textura grossa, como folhas, pedacinhos finos de ramos, pois ajudam a aeração dentro do vaso, essencial para a muda.

Outra opção é composto orgânico com vermiculita e areia, na mesma proporção.

Cultivo de Violetas no Jardim ou em Área Externa

violetas africanasTodos sabem que as violetas africanas podem ser cultivadas em interiores bem iluminados, mas também no jardim, o que poderá surpreender a todos.

Embaixo de árvores, por exemplo, poderá ter uma boa iluminação sem sol direto, basta colocar porções de substrato, plantar e apreciar o resultado.

Não é muito comum e irá encantar a quem aprecia estas plantas. Também em vasos pendentes sob troncos, quando a iluminação é mais difusa, mas que ainda tem boa claridade para o cultivo da violeta.

Pragas Comuns em Violetas Cultivadas no Exterior

Um cuidado importante é a constante vigilância com os sintomas que denunciam o aparecimento das pragas, como as formigas que trazem a cochonilha e com as lesmas.

Muitas vezes no cultivo em exterior pragas como lesmas costumam aparecer, comendo as folhas. Se colocar no substrato algumas colheres de café usado e seco, elas serão afugentadas.

Outra praga que pode surgir é a cochonilha, principalmente a cochonilha algodonosa, que parece um fiapo de algodão. Pulverize óleo de nim ou utilize chá de alamanda. (Link Chás de plantas para minimizar problemas das plantas do jardim e vasos_nov15).

As Violetas Pedem Pouca Água

violetas africanasA água é outro fator que deve estar sempre presente, seu excesso pode apodrecer o colo da muda, ficando os talos com aparência úmida e meio transparente.
Sua falta irá murchar a planta, enfraquecendo-a podendo levar ao seu fenecimento.

Teste o solo com os dedos, como também faz para as mudas em vaso e não molhe as folhas.
Se na sua região há muitas chuvas e muito frio no inverno não será aconselhável cultivar as violetas no exterior durante esta estação.

Como Adubar as Violetas

As adubações podem ser feitas de modo líquido, com o granulado NPK formulação 4-14-08, diluindo uma colher de sopa para 2 litros de água.

Um dia antes, deixe o substrato úmido com rega feita com água na temperatura ambiente. O adubo dissolvido desta forma alcançará mais facilmente as raízes da muda.

Existem também no mercado de floriculturas adubos foliares que vêm prontos na forma de spray para pulverização. Escolha um com formulação de numeração bem baixa, como por exemplo N 0,06%, P 0,04% e K 0,04%.

Pulverizar a cada 15 dias com um jato fino e leve sobre a folhagem que deverá estar à sombra. O resultado logo aparecerá e o encanto com a planta florida compensará todo o cuidado e carinho que teve para com ela.