Tuia Macarrão (Chamaecyparis pisifera)

Escrito por

 

Nome Botânico: Chamaecyparis pisifera Siebold & Zucc. var. filifera-aurea B.
Sin.: Cupressus pisifera Koch,Thuja pisifera M., entre outros.

Nomes Populares : tuia-macarrão
Família: Gimnospermae – Família Cupressaceae
Origem: Japão

Descrição da Tuia

A tuia macarrão é uma Conífera de até 40,0 metros de altura no seu local de origem, e de crescimento lento.

tuia macarrãoSua forma é piramidal, muito ornamental.

A folhagem é composta de folhas escamosas pendentes em longos fios, o que lhe valeu o apelido popular de tuia macarrão.

A cor da folhagem é verde-clara e as pontas dos ramos de cor mais clara.

Nas condições brasileiras não há florescimento.

Pode ser cultivada em regiões de temperaturas mais amenas a frias, como Sudeste e Sul.

Modo de Cultivo da Tuia Macarrão

Local de cultivo ensolarado e temperatura mais fria. O solo necessita de boa fertilidade.

As coníferas têm raiz profunda, então para plantar a muda,  fazer um buraco o dobro do torrão a plantar.

Colocar adubo animal curtido, cerca de 1 kg de esterco de gado ou 500 gramas se for cama de galinheiro.

Soltar a terra do fundo e das laterais evitando deixar compactada.

Adicionar composto orgânico ou turfa, misturar bem.

Colocar o torrão, completar com mistura de adubo animal e composto orgânico nas laterais e apertar de leve.

Se a planta estiver exposta a ventos fortes, usar um tutor temporário. amarrar com cordão de algodão em forma de oito para não daificar a planta.

Sempre regar após o plantio.

A cada ano, até 3 anos após o plantio e no inverno, realizar a reposição de adubo, utilizando desta vez o granulado NPK formulação 10-10-10, cerca de 200 gramas, misturado a composto orgânico e colocado em sulco feito ao redor da planta e na projeção da sua copa.

Também regar após a reposição.

Propagação da Tuia

tuia macarrãoComo não se conhece florescimento da planta no nosso país, a técnica usada para fazer mudas é a da estaquia, utilizando ramos  de ponteiro.

Colocar enraizador e plantar em substrato feito de areia e terra de canteiro em partes iguais, regando bem e mantendo em cultivo protegido até notar o desenvolvimento da planta.

Transplantar então para vasos ou sacos de cultivo, com substrato semelhante o que recomendo para plantio.

A melhor época é o final do inverno, com temperaturas mais altas.

Paisagismo

Para jardins de clima ameno a frio, é uma adição interessante.

Precisa de bom espaço onde possa desenvolver sua copa, mas em conjuntos com outras coníferas, como o junípero (Juniperus chinensis) faz um efeito espetacular, pelas formas diferentes,  coloração e textura de folhagem.