Sempre-Viva Rosa (Acroclinium Roseum)

Escrito por

Nome botânico: Acroclinium roseum Hook.
Sin.: Helipterum roseum (Hook.) Benth.
Nome popular: sempre-viva-rosa
Angiospermae – Família Asteraceae
Origem: Austrália

Descrição do Acroclinium Roseum

Planta herbácea anual, de altura até 0,70 m, não ramificada.

Acroclinium roseumSuas folhas são bem estreitas verde acinzentadas, eretas e de inserção alterna na haste.

Suas flores são delicados capítulos nas cores rosa e branca, surgindo da primavera ao verão.

Pode ser cultivada em quase todo o país.

Como Plantar a Sempre-Viva Rosa

Áreas ensolaradas, solos com boa fertilidade, permeáveis e profundos.

São cultivadas em grandes canteiros para a produção de flores, comercializadas tanto na forma natural como secas.

A preparação do canteiro deve ser de aeração e adubação, acrescentando composto orgânico com adubo animal de curral, cerca de 300 g/m2, misturando tudo bem.

Propagação da Sempre-Viva Rosa

A propagação é por sementes, no final do inverno.

Preparar os caixotes com terra peneirada e semear, nivelar e regar com jato de aspersor para umedecer.

Acroclinium roseum

Arranjo de sempre-vivas rosas desidratadas

Semear, procurando dar espaçamento entre as sementes, cerca de 2 cm entre elas, se possível.

Peneirar terra ou areia seca sobre as sementes para cobri-las.

A germinação ocorre em torno de 10 a 15 dias e o transplante para canteiro poderá ser realizado quando a muda estiver com 10 cm.

Usar o espaçamento de 0,60 m entre mudas e entre linhas. Após o plantio não se esquecer de irrigar periodicamente.

Regiões de clima mais úmido, com alto índice pluviométrico podem ser prejudiciais aos capítulos, que se decompões rapidamente.

Irrigação controlada em regiões de seca poderão fazer diferença na produção.

Em paisagismo é interessante para grandes canteiros ao longo de muros ou como borda em grupos de árvores. Seu uso mais comum, no entanto é como flor de corte.

Veja nosso artigo sobre variedades de sempre-vivas.