Quando e Como Adubar as Plantas

Escrito por

Qual a melhor época de adubar as plantas do jardim? Descubra quando e como adubar diferentes espécies de vegetais, seja em solo livre, canteiros ou até mesmo vasos.

Como Adubar Arbustos e Frutíferas do Jardim

Em regiões frias é recomendável adubar os arbustos e frutíferas no inverno. Nas demais, durante a época das chuvas. Quando chegar a primavera teremos mais flores e também frutos.

Para plantas de folhas decíduas, que perdem sua folhagem no outono, a melhor época de adubar é quando notar que a planta sai da dormência e começa a modificar os brotos para flores e folhas. Isto irá variar conforme a região.

Então observe a planta periodicamente. Não existe um mês certo. Se houver poda de alguma espécie, logo após deverá adubar, propiciará maior nutrição para a emissão de folhagem.

Como Adubar Árvores, Palmeiras e Arbustos

A adubação feita para árvores, palmeiras e arbustos plantados no chão é cerca de 1 kg de composto orgânico ou terra preta vegetal.

Deve estar misturado a adubo animal de aves, cerca de 300 g/muda. Fazer um valo ao redor da projeção da copa, colocar ali a mistura e regar bem.

Adubação de Plantas de Porte Médio em Vasos

Para mudas envasadas arbustivas, frutíferas e pequenas palmeiras, se houver espaço no recipiente, usar a mesma mistura e colocar ao redor do tronco, a uma distância de 5 cm deste. Sempre regar após a adição.

Caso não haja espaço, usar o adubo granulado NPK formulação 10-10-10 para folhagens decorativas e 4-14-08 para floríferas. Cerca de 100 g/vaso, dissolvido em água ou colocado no substrato incorporando um pouco, regando a seguir.

Como Adubar Folhagens e Plantas de Interior

Quando cultivamos plantas em interiores, tratamos individualmente, conforme o tipo de planta. A época apropriada nem sempre obedece ao mesmo calendário usado para as demais.

Iremos adubar periodicamente a cada três meses, por exemplo, para folhagens decorativas de maior porte. Exemplos são os filodendros (Philodendrons spp.), pleomele (Pleomele), begônia (Begonia rex) e cheflera (Schefflera).

Usamos o granulado NPK formulação 10-10-10, cerca de 50-100 g. Dependendo do tamanho da planta, misturar a composto orgânico o quanto seja necessário, colocar ao redor da muda e regar.

Para herbáceas pequenas, como violeta-africana (Saintpaulia ionantha), antúrios (Anthurium andreianum), a adubação a ser feita terá também três meses de intervalo. O modo mais simples é a colocação de água com o fertilizante dissolvido.

Usar a formulação NPK 4-14-08, cerca de 1 colher de sopa numa garrafa refrigerante de dois litros. Colocar um pouco de água e sacudir para dissolver. Acrescentar até completar dois litros. Retirar 1 copo do tipo americano para o vaso de violeta e dois para um vaso pequeno de antúrio.

Para outras plantas adequar a quantidade ao tamanho da planta e do vaso. Um dia antes, regar o substrato para que se forme um bulbo úmido ao redor das raízes.

No dia seguinte colocar a água com fertilizante ao redor da muda sem deixar que umedeça o tronco e pecíolos das folhas. A água com nutrientes percola mais facilmente no substrato umedecido e alcançará as raízes em seguida.

Saiba Adubar Plantas Anuais ou de Bulbo

narcisos

Narcisos

Plantas que florescem uma vez por ano, como as bulbosas e rizomatosas, como por exemplo cíclames (Cyclamen persicum), begônia tuberosa (Begonia x tuberhybrida), prímula (Primula x polyantha) e narcisos (Narcissus), recebem uma vez por ano a adubação.

É feita quando o bulbo ou tubérculo começa a germinar novamente. Se deixou fora da terra, é hora de plantar em substrato de composto orgânico misturado com uma colher de chá por vaso de granulado NPK 4-14-08.

Se ficou no vaso e houver espaço, acrescentar a mistura ao redor, sem cobrir total o bulbo ou tubérculo. Caso contrário, usar um copo da mistura de água com fertilizante que recomendamos, colocando no substrato e evitando molhar o bulbo ou tubérculo.

Quando adquirir ou ganhar de presente mudas envasadas, cuide dela, com regas e ambiente adequado até que percam as folhas. Não adube, não será necessário. Guarde em caixas fechadas ou deixe no vaso, em local protegido até a nova germinação.

Cuidados no Excesso de Adubação

Mudas envasadas podem sofrer com excesso e frequência maior de adubação. Muitos jardineiros amadores ou profissionais querem que a muda cresça e fique bonita e adubam todas as semanas.

Isto poderá tornar o substrato com teores altos de sais dos nutrientes, queimando a muda, principalmente se na mistura houver um teor mais alto de nitrogênio.

Um dos sintomas de excesso de adubo é a presença de manchas necrosadas castanhas nas pontas das folhas, diminuição do crescimento e até fenecimento da muda. Recomendamos sempre colocar menor quantidade da recomendada na embalagem.
Menos não prejudica e poderemos obter resultados da mesma forma.

Só para lembrar: composto orgânico tem pH 5,5 e pode ser usado para qualquer tipo de planta nas misturas que temos sempre recomendado. Já húmus de minhoca tem pH em torno de 7,0 e é mais adequado para hortaliças, aromáticas e algumas outras espécies. Exemplos são as lavandas, suculentas e cactáceas.

Mesmo assim não é usado puro e sim misturado a areia e composto orgânico.