Plante Cheiro Verde em Casa

Escrito por

O cheiro verde – ou tempero verde, como é conhecido em alguns lugares do país – é uma combinação de ervas: basicamente salsa e cebolinha.
Por vezes, podemos fazer uma mistura de cheiro verde, substituindo a salsa pelo coentro.
Tempero este muito popular no nordeste e de sabor e aroma mais acentuados.

Quando usar a mistura do cheiro verde

É usado para temperar diversos pratos salgados, tais como saladas, molhos e sopas.

O odor e sabor característicos da salsa e também da cebolinha se deve ao teor volátil de alguns elementos presentes nas suas folhas, então, para preservá-los, é aconselhável colocar apenas na finalização dos pratos, quando estiver para servi-los.

uso do cheiro verde
Com aparência de folhas semelhante à salsa e muito usado na culinária baiana, o coentro (Coriandrum sativum) tem folhas parecidas com a salsa, porém maiores e de perfume intenso, bem diferente.

Combinado com a cebolinha dará um excelente toque exótico de sabor.

Pode ser usado para finalizar receitas e combina bem com peixes e outros frutos do mar.

Os frutinhos do coentro, chamados de sementes, são ótimos para temperar pães e têm sabor e perfume diferente das folhas.

Cebolinha ou Cebolete?

A cebolinha tem várias espécies, muito semelhantes nas folhas e flores.

ceboleteUm exemplo é o Allium schoenoprasum L., nome popular cebolete ou cebolinha francesa, assim nomeado na culinária francesa, de bulbos pequenos e folhas curtas, cilíndricas e ocas com altura até 20 cm. Suas flores são cor rosa púrpura em inflorescência globosa.

A cebolinha mais popular no Brasil é o Allium fistulosum, de até 25 cm de altura, folhas cilíndricas e ocas mais grossas que as do cebolete.

Suas flores são brancas com sombra violeta, também em inflorescência globosa. O perfume é semelhante, mas há quem prefira a cebolete que têm aparência mais delicada para a decoração das receitas.

Que Tal Plantar seu Cheiro Verde em Casa?

O cultivo de ervas em vaso ou em canteiros é possível, desta forma podemos cultivar em casa e termos o tempero à disposição.

A salsa deve ser cultivada sozinha, seja no vaso ou em canto separado do canteiro.

Isto porque é alelopática e influencia negativamente o desenvolvimento das outras plantas.
Veja nossa matéria sobre plantas antagônicas e companheiras.

Já a cebolinha é ótima companheira para cenoura, alface, rúcula e radite, devendo ser evitado seu cultivo junto a ervilhas, feijões.

As salsas e cebolinhas apreciam um local ensolarado para que possam desenvolver bom teor de óleo essencial e propiciar mais perfume e sabor.

Mas sol em excesso causa folhas duras e desagradáveis ao paladar; então o aconselhável é cultivar em canteiros ou vasos que possam ter sombras de outras planta, paredes ou muros à tarde.

Na sombra não se desenvolvem bem, ficando com poucas folhas – o que não é desejável.

Como Cultivar a Salsa e a Cebolinha

Começa com a semeadura para a salsa e também para as cebolinhas, qualquer que seja sua espécie.

Salsa

salsaReservar um espaço no canteiro para as salsas. Podem ser semeadas diretamente no canteiro preparado, destorroado e revolvido numa profundidade de 20 cm.

Adicionar composto orgânico e húmus de minhoca, cerca de 100 g/m2 de adubo granulado NPK formulação 10-10-10 e 1,0-3,0 kg/m2 de adubo animal de curral bem curtido, incorporando na terra, nivelando a seguir.

Semear a lanço, procurando não juntar muito as sementes. Regar a seguir e manter a umidade da terra.

O cultivo em vasos também pode ser feito, com o mesmo tipo de substrato. Devido às longas raízes da salsa recomendamos vasos com o mínimo de 35 cm de altura.

Cebolinha

cebolinhaPara a cebolinha a semeadura em canteiro deve ser feita em linhas, a borda do canteiro é o lugar ideal para ela.

O solo deverá ser trabalhado e receber os mesmos tipo de abonos recomendados para a salsa.

Também pode ser feita a semeadura prévia em caixotes, em composto orgânico misturado com areia de construção.

Semear, procurando espaçar as sementes. Manter a umidade com regas de jatos suaves para não descobrir o bulbo.

A germinação ocorre entre 6 e 14 dias. O transplante pode ser feito quando a muda estiver com pelo menos 4 folhas, para canteiro preparado conforme instruções acima.

O espaçamento recomendado é de 20 cm na linha e 10 cm entre plantas.

Colheita da Salsa e da Cebolinha

Tanto a salsa e a cebolinha cultivadas em casa podem ser podadas regularmente, retirando apenas o que se necessita para consumo.

Colher as folhas bem desenvolvidas.

Emissões florais que surgem devem ser cortados, pois a produção e qualidade das folhas fica comprometida.

Congelamento do Cheiro Verde

Quando cultivamos nossos próprios temperos temos muitas vezes o excedente do consumo e não é conveniente desperdiçar o material.

Uma das formas de preservar é o congelamento.

salsa congeladaPodemos colher as folhas, lavar e secar sobre papel toalha ou centrífuga manual usada para secar saladas.

Cortar bem fino e colocar em potes plásticos com tampa que tenha boa vedação e colocar no freezer.

Retirar somente na hora de empregar e guardar o pote imediatamente, evitando que suas folhas fiquem moles e sem gosto.

Outra forma é colocar o material preparado e cortado em forminhas de gelo, colocando um mínimo de água, formando cubos de ervas congelados, sendo também usados no término dos pratos.

Muitas pessoas substituem a água por azeite, o que acrescenta gordura à receita, nem sempre desejada.

Como desidratar a Salsinha

A desidratação é outra forma de preservar.

Após a higienização das folhas, colocar sobre papel toalha cobrindo com outra folha, podendo colocar um peso ou não.

Esses papéis deverão ser trocados todos os dias, até obter folhas secas. Colocar em frasco de vidro ou plástico com tampa hermética.

A salsa é perfeita para esta técnica, mas as folhas da cebolinha costumam decompor-se facilmente.

Bouquet Garni: Uma Mistura Diferente de Temperos

bouquet garni

 

Os franceses usam um amarradinho de ervas que chamam de bouquet garni, combinando o que estiver à mão, como salsa, cebolinha, manjerona, orégano ou tomilho.

Usam para adicionar sabor a molhos e carnes que estão cozinhando, retirando na hora de montar o prato para servir.