Batata Baroa (Arracacia xanthorrhiza)

Escrito por

Como plantar a batata baroa

Nome botânico: Arracacia xanthorrhiza Banc.

Nome popular: batata-baroa, mandioquinha-salsa, cenoura-amarela, batata-salsa, batata-aipo

Angiospermae – Família Umbelliferae (Apiaceae)

Origem: Cordilheira dos Andes, América do Sul

Descrição

Arracacia xanthorrhiza

A batata baroa é uma herbácea anual ou bianual, tuberosa com folhagem pode atingir de 0,40 até 0,60 m de altura.

Suas folhas são recortadas semelhantes ao aipo, na cor verde podendo também apresentar sombras arroxeadas.

Surgem do tubérculo a partir de uma estrutura chamada de cepa ou pescoço.
Os tubérculos são em geral amarelados cônicos ou cilíndricos com até 25 cm de comprimento.

As flores são pequenas, de cinco pétalas com estames compridos e finos, reunidos em inflorescência tipo umbela. Produzem frutinhos com sementes viáveis.

Pode ser cultivada em regiões com temperaturas amenas até mais frias, entre 17 e 25 0C e altitudes de 600 m até 1500m.

Modo de cultivo

É uma planta de grande rusticidade e baixo custo de produção, em geral praticada como alternativa em agricultura familiar, no espaço de plantio onde houve cultura da batata inglesa.

Tem um ciclo de 6 a 18 meses do plantio até à colheita dos tubérculos.

O tipo de solo ideal é o de textura média, bem drenado e profundo, com pH entre 5,5 a 6,5.
Para lavouras proceder à análise do solo com a devida correção da acidez e adição de nutrientes necessários recomendada por profissional.

Em horta doméstica recomenda-se o uso de adubo animal de curral bem curtido ou cama de galinheiro, na proporção de 1 kg/m2, na linha de plantio, incorporado ao solo.

cultivo de batata baroa

É geralmente cultivada em terreno inclinado.

Seu cultivo é feito em camalhão ou leiras, com práticas conservacionistas de preparo em curvas de nível.

A altura das leiras dependem da estrutura do solo, em geral com 0,30 m de altura com espaçamento de 1,0 entre elas para facilitar os tratos culturais.

O espaçamento entre plantas na linha é de 0,70 a 0,80 m, sendo que espaçamento menores produzirão tubérculos muito pequenos sem grande valor comercial. A profundidade de plantio é de 5 a 10 cm.

A época de plantio pode ser feita praticamente o ano todo, mas em locais com temperaturas muito baixas e sujeitas à geada, recomenda-se o plantio de setembro a novembro.

Quando a região de cultivo tiver precipitações bem distribuídas ao longo do ano não há necessidade de irrigação suplementar.

A irrigação poderá ser praticada em regiões de baixo índice pluviométrico, embora a cultura tenha mais exigência hídrica no período de pegamento.

A mais usada é a irrigação por aspersão, com mais frequência na fase inicial de pegamento das mudas e mais espaçadas nas demais fases.

Mudas e propagação da batata baroa

Também é possível um pré-enraizamento em caixotes, em canteiros ou recipientes com água, levando para o campo quando a muda estiver enraizada.

As mudas são colocadas em canteiro com terra adubada com esterco de curral bem curtido misturado, cobertas com cobertura seca tipo palhada, cuidando para não colocar sementes de inços junto.

Devem ser regadas frequentemente.
Levam cerca de 45 a 60 dias neste pré tratamento antes de estarem aptas a ir para o campo.

O preparo das mudas:

mudas de mandioquinha

A porção da coroa ou pescoço origina as mudas, produzindo os filhotes ou rebentos, cerca de 10 até 50 unidades por planta.

Escolher as plantas matrizes com bom desenvolvimento e sadias, ainda no estágio juvenil.
Estas matrizes são deixadas reservadas, já sem os tubérculos e folhas, em contato com o solo e em local umedecido frequentemente.

Escolher os filhotes de mesmo desenvolvimento e cortar com lâmina afiada e limpa, deixando parte com o pescoço e cerca de 3 cm de base.

É necessário tratá-los com água e hipoclorito de sódio (água sanitária), cerca de 1 litro de hipoclorito para 10 litros de água potável.
Isto protege as mudas de fungos e bactérias presentes no solo.

As vantagens de realizar o pré pegamento é a melhor uniformidade de produção, diminuição de tratos culturais como controle de inços e condições de escolher suas mudas de melhor qualidade.

Propagação na água

Também é possível a propagação na água, colocando-se em tanques rasos preparados e trocando periodicamente a água. Tem algumas vantagens em relação ao feito em solo, como diminuição da área reservada para a técnica, enraizamento mais rápido e a diminuição de contaminação por patógenos do solo.

Pragas e doenças da batata baroa

O patógeno mais frequentes para a cultura é a podridão-mole (Erwinia carotovora) que danifica os tubérculos, tanto na fase de crescimento como após colheita e transporte, quando é costume ocorrer danos mecânicos no produto.

As pragas para a mandioquinha são a lagarta-rosca que ataca as raízes e os ácaros e pulgões nas folhas.